Richardson (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o futebolista inglês, veja Kieran Richardson.
Richardson
Informações pessoais
Nome completo Richardson Oliveira dos Santos
Data de nasc. 30 de janeiro de 1976 (43 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,78 m
Destro
Informações profissionais
Posição Meia
Clubes de juventude

1992–1996
Rio de Janeiro Paduano
Rio de Janeiro Vasco da Gama
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1995–1996
1997
1998
1999
1999–2000
2000
2001
2001–2002
2002–2003
2003–2004
2004–2005
2005
2005
2005
2006
2006
2006
2007
2007–2008
2009
Brasil Vasco da Gama
Brasil América de Natal (emp.)
Brasil Vasco da Gama
Brasil Matonense
México León
Brasil Paysandu
Brasil Paulista
Brasil Mogi Mirim
Portugal Marítimo
Portugal Mirandela
Portugal Chaves
Brasil América
Brasil Metropolitano
Brasil Joinville
Brasil Paulista
Brasil Metropolitano
Brasil Joinville
Brasil Avaí
Brasil Universidade
Brasil CRAC
00047 000(5)

00019 000(2)









00020 00(10)


00025 00(18)

00020 000(3)

Richardson Oliveira dos Santos,[1] mais conhecido como Richardson (Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 1976[2]), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como meia.

Um dos jogadores pior utilizados pelos técnicos vascaínos, pois era um meio de campo habilidoso com a perna canhota, que chegou ao Vasco em 1992, ainda como juvenil, vindo do Paduano-RJ. Em 1995 fez sua primeira partida com a camisa cruzmaltina, mas o time era muito fraco e não pode mostrar todo seu futebol, apesar de ter feito excelentes partidas. Sua facilidade em conduzir a bola com a perna esquerda era tanta que foi lançado nos profissionais com apenas 19 anos. A falta de experiência também foi um fator para que o canhotinho não despontasse no futebol. O Vasco passava, em 1995, uma fase de transição, lançando, além de Richardson, jogadores como: Pedrinho, Brener, Juninho (que acabara de chegar do Sport), Bill, Cristiano, Fabrício Eduardo e Frazão. Além destes jovens, o time ainda havia perdido jogadores que foram importantes na conquista do tricampeonato carioca (1992/93/94) como: William, Jorge Luís, Alexandre Torres, Jardel e Dener (falecido). Um time muito novo, e diferente do antigo, que acabou não dando certo e fazendo uma péssima campanha no Carioca e no Brasileiro. Em 1996 o apoiador praticamente não jogou, apenas 3 partidas. Talvez para preservar a jovem promessa. No ano seguinte foi emprestado, junto com Gian, para o América-RN onde se destacou e acabou retornando ao Vasco no início da temporada seguinte. Sua volta ficou marcada pelo golaço marcado contra o Botafogo no Rio-SP 98, quando deixou dois zagueiros pra trás em uma jogada fantástica e tocou na saída do goleiro. Era para ter sido o jogo da afirmação do meia, mas não para Antônio Lopes. O time havia mantido a base campeã brasileira em 97, base esta que contava com Ramón, Pedrinho e Juninho Pernambucano, além do recém chegado Vágner. Isto praticamente fechou as portas do clube para Richardson, que acabou se transferindo no ano seguinte para a Matonense. Depois rodou pelo Brasil e disputou o último Brasileirão da série B (2007) pelo Avaí.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vasco da Gama
Paysandu
Paulista

Referências

  1. br.sambafoot.com: Detalhes de Richardson
  2. ogol.com.br: Dados pessoais do atleta

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.