Roberto Blandón

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Roberto Blandón
Nome completo Roberto Blandón
Nascimento 8 de março de 1961 (57 anos)
Cidade do México, DF
México
Ocupação Ator
IMDb: (inglês)

Roberto Blandón (8 de março de 1961) é um ator mexicano[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou arte dramática e teatro no instituto de atuação de Andrés Soler, nos anos 80. Debutou em 1989 na telenovela Mi segunda madre, interpretando a Marcelo, um dos antagonistas da historia.

Em 1995 participa da novela María la del barrio como José María Cano um dos antagonistas e amante de Penélope (Ana Patricia Rojo). Nesse mesmo ano participa da telenovela Bajo un mismo rostro interpretando a Alejandro novamente um dos personagens antagônicos.

Em 1996 realizou uma participação especial na telenovela Canción de amor. Depois participou da novela Mi querida Isabel, como Óscar, o vilão da historia. Esta foi sua última telenovela na Televisa. Em 1997 se integra ao cast da TV Azteca e participa da telenovela La chacala.

En 1999 participa da telenovela El candidato, interpretando a Adrián Cuevas, um antagonista. Em 2000 integra o elenco da telenovela Golpe bajo como Germán Santos, um dos antagonistas da historia.

Em 2001 trabalhou na novela Como en el cine, interpretando a Julio, um dos apaixonados pela protagonista.

Em 2003 retoma sua carreira na Televisa com um papel antagônico na telenovela Mariana de la noche como Iván Lugo. No ano seguinte participa da novela Mujer de madera.

Em 2009 trabalhou na produção de Juan Osorio, Mi pecado interpretando o pai da protagonista[2]. Também fez uma participação em Camaleones.

Em 2012 participou da telenovela Un refugio para el amor, interpretando um dos vilões da história[3].

Em 2014 realizou uma participação especial na novela El color de la pasión, interpretando o pai de Daniela (Natalia Guerrero) e Nora (Ximena Romo)[4].

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Séries[editar | editar código-fonte]

Cinema[editar | editar código-fonte]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • La jaula de las locas
  • 12 hombres en pugna
  • La indigación
  • Los 7 ahorcados
  • Canto verde
  • José el soñador
  • El Hombre de la Mancha
  • El diluvio que viene
  • Galileo Galilei
  • La bella y la bestia
  • Los miserables
  • Como defraudar al gobierno
  • Toc Toc
  • El método Grönholm

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio ACPT[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Obra Resultado
2008 Melhor montagem de ator Doce en Pugna Venceu[6]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]