Rodrigo José Rodrigues

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Rodrigo José Rodrigues
Nascimento 26 de julho de 1879
Celorico de Basto
Morte 18 de janeiro de 1963 (83 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação político

Rodrigo José Rodrigues (Celorico de Basto, 26 de Julho de 187918 de Janeiro de 1963), mais conhecido apenas por Rodrigo Rodrigues, foi um médico militar, administrador colonial e político que exerceu funções de destaque durante a Primeira República Portuguesa. Foi capitão-médico do Exército do Ultramar, Ministro do Interior (1913-1914), governador civil do Distrito de Aveiro e do Distrito do Porto, deputado (1913; 1918-1922), vogal do Conselho Colonial, governador de Macau (1922-1924) e adido da legação de Portugal na Sociedade das Nações (1924-1927).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Rodrigues foi médico em Cabo Verde e Goa e professor da Escola Médica de Goa antes de 1910.[2]

Foi governador civil do Distrito de Aveiro e do Distrito do Porto em 1910 e 1911. Deputado de 1913 a 1918. Ministro do interior do governo de Afonso Costa, de 9 de Janeiro de 1913 a 9 de Fevereiro de 1914.[2]

Foi director da Penitenciária de Lisboa até ao sidonismo. Inspector de prisões em 1919. Governador de Macau de 1922 a 1924.[2]

Participou na delegação portuguesa da Sociedade das Nações de 1925 a 1927.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

Rodrigo Rodrigues é autor das seguintes obras:

  • Macau. O Problema Português no Extremo Oriente, 1925
  • Álvaro de Castro. Definição da sua Personalidade e Época, 1940

Notas