José Carlos da Maia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Carlos da Maia
Nome nativo José Carlos da Maia
Nascimento 16 de março de 1878
Olhão
Morte 19 de outubro de 1921 (43 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação político, oficial da marinha
Prêmios Comendador da Ordem Militar de Avis, Grã-Cruz da Ordem Militar da Torre e Espada

José Carlos da Maia GCTEComA (Olhão, Olhão, 16 de Março de 1878Lisboa, 19 de Outubro de 1921) foi um oficial da Marinha de Guerra Portuguesa e destacado político republicano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Oficial da Armada. Entre outras funções, foi deputado à Assembleia Constituinte de 1911 e à Câmara de Deputados do Congresso da República, Governador de Macau (1914-1916), Presidente da Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Lisboa, de Janeiro a Março de 1918, e Ministro da Marinha durante três meses e meio em 1918. A 11 de Março de 1919 foi feito Comendador da Ordem Militar de São Bento de Avis.[1] Encontrava-se afastado da política activa quando foi assassinado na Noite Sangrenta de 19 de Outubro de 1921.

A mini-série da RTP, Noite Sangrenta, produzida em 2010, descreve os acontecimentos da noite de 19 de Outubro de 1921, nomeadamente o assassinato de Carlos da Maia e os posteriores esforços da sua viúva, Berta da Maia, em encontrar os responsáveis por detrás do crime.[2]

Jazigo de José Carlos da Maia, erigido em 1924 no Cemitério dos Prazeres, onde também repousa a sua esposa Berta

A 11 de Novembro de 1927 foi agraciado a título póstumo com a Grã-Cruz da Antiga e Muito Nobre Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.[1]

O nome de Carlos da Maia é hoje recordado em diversos arruamentos e como patrono duma escola básica na sua cidade natal, Olhão.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Martins, Rocha e Menezes, Bourbon e, Um Marinheiro Romântico, Lisboa, Tipografia e Papelaria América, 1924.
  • Marreiros, Glória Maria. Quem Foi Quem? 200 Algarvios do Século XX (2ª ed., 2001). Edições Colibri, Lisboa, 2000.

Referências

  1. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "José Carlos da Maia". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  2. «RTP acaba com ignorância sobre Noite Sangrenta». Diário de Notícias (Portugal). Dn.sapo.pt [ligação inativa]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Aníbal Augusto Sanches de Miranda
Governador de Macau
19141916
Sucedido por
Manuel Ferreira da Rocha e Agostinho Vieira de Matos