Mariano Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mariano Martins
Nascimento 8 de dezembro de 1880
Aljustrel
Morte 22 de maio de 1943 (62 anos)
Lisboa
Nacionalidade Portugal Portuguesa

Mariano Martins OTE (Aljustrel, 8 de dezembro de 1880Lisboa, 22 de maio de 1943) foi um militar, político e administrador colonial português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filho de Sebastião Rodrigues e de sua mulher Firmiana Rita da Costa.

Frequentou o curso superior de Comércio no Instituto Industrial. Ingressou na Armada em 1899, ascendeu a Aspirante a Oficial de 1.ª Classe em 1903, Guarda-Marinha em 1905; Segundo-Tenente em 190?, Primeiro-Tenente em 1910, Capitão-Tenente em 1917 e Capitão-de-Fragata em 1918, alcançando a patente de Capitão de Mar e Guerra em 1930. Envolveu-se no Movimento de 14 de Maio de 1915.

Foi Deputado, Governador de São Tomé e Príncipe (1911 a 1913), Governador Civil do Distrito de Vila Real (1913 a 1914) e do Distrito de Lisboa (1915). Foi Ministro da Agricultura no Governo de Cunha Leal (1921 a 1922) e Ministro das Colónias (1923 a 1924), no governo de Álvaro de Castro. Foi nomeado Governador da Índia entre 1925 e 1926. Ao final de sua carreira, Capitão de Fragata, adere ao Estado Novo. A 29 de maio de 1926 foi feito Oficial da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.[1]

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Mariano Martins". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 26 de fevereiro de 2015 

Fontes[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jaime Daniel Leote do Rego
Governador de São Tomé e Príncipe
1911 — 1913
Sucedido por
Pedro do Amaral Boto Machado
Precedido por
Francisco Maria Peixoto Vieira
Governador-Geral da Índia Portuguesa
1925 — 1926
Sucedido por
Tito Augusto de Morais