Nuno da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuno da Cunha
Nuno da Cunha. In Ásia portuguesa de Manuel de Faria e Sousa. Parte I. Lisboa 1666
Governador da Índia Flag Portugal (1521).svg
Período 15291538
Antecessor(a) Lopo Vaz de Sampaio
Sucessor(a) Garcia de Noronha
Vida
Nascimento 1487
Morte 1539 (52 anos)
Progenitores Mãe: Antónia Pais
Pai: Tristão da Cunha
Estátua de D. Nuno da Cunha, em Diu

Nuno da Cunha (14871539), 2.º Senhor de Gestaçô e de Panóias, foi 9.º governador da Índia.

Antes disso, em 27 de Dezembro de 1521, El-Rei D. Manuel tinha-o nomeado vedor da Fazenda, por renúncia de Tristão da Cunha, seu pai[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Tristão da Cunha, que acompanhou à Índia em 1506, e de Antónia Pais.

Nomeado governador em 1527, partiu com 11 naus e 1500 homens. Como governador foi competente e honesto.

Em 1531 mandou edificar a fortaleza de Chalé para melhor vigiar Calecute e, em 1534, obteve do sultão de Cambaia as ricas terras de Baçaim.

Em 1535 o sultão de Cambaia pede auxílio aos portugueses contra os mogóis, oferecendo-lhe em troca a ilha de Diu.

Casou com Isabel da Silveira, filha de Nuno Martins da Silveira, 13.º Senhor de Góis, 4.º Senhor de juro e herdade de Oliveira do Conde e 3.º Senhor de Terena, e de Filipa da Silva, com geração.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Lopo Vaz de Sampaio
Governador da Índia Portuguesa
15291538
Sucedido por
Garcia de Noronha
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «A governação de D. João III: a Fazenda Real e os seus vedores», Autor: Maria Leonor García da Cruz, Editora: Centro de História da Universidade de Lisboa, Data: 2001, p. 36