Nuno da Cunha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuno da Cunha
Nuno da Cunha. In Ásia portuguesa de Manuel de Faria e Sousa. Parte I. Lisboa 1666
Governador da Índia Flag Portugal (1521).svg
Período 15291538
Antecessor(a) Lopo Vaz de Sampaio
Sucessor(a) Garcia de Noronha
Dados pessoais
Nascimento 1487
Morte 1539 (52 anos)
Progenitores Mãe: Antónia Pais
Pai: Tristão da Cunha
Estátua de D. Nuno da Cunha, em Diu

Nuno da Cunha (14871539), 2.º Senhor de Gestaçô e de Panóias, foi 9.º governador da Índia.

Antes disso, em 27 de Dezembro de 1521, El-Rei D. Manuel tinha-o nomeado vedor da Fazenda, por renúncia de Tristão da Cunha, seu pai[1].

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Tristão da Cunha, que acompanhou à Índia em 1506, e de Antónia Pais.

Nomeado governador em 1527, partiu com 11 naus e 1500 homens. Como governador foi competente e honesto.

Em 1531 mandou edificar a fortaleza de Chalé para melhor vigiar Calecute e, em 1534, obteve do sultão de Cambaia as ricas terras de Baçaim.

Em 1535 o sultão de Cambaia pede auxílio aos portugueses contra os mogóis, oferecendo-lhe em troca a ilha de Diu.

Casou com Isabel da Silveira, filha de Nuno Martins da Silveira, 13.º Senhor de Góis, 4.º Senhor de juro e herdade de Oliveira do Conde e 3.º Senhor de Terena, e de Filipa da Silva, com geração.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Lopo Vaz de Sampaio
Governador da Índia Portuguesa
15291538
Sucedido por
Garcia de Noronha
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «A governação de D. João III: a Fazenda Real e os seus vedores», Autor: Maria Leonor García da Cruz, Editora: Centro de História da Universidade de Lisboa, Data: 2001, p. 36