Francisco Wolfgango da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2015). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.


Francisco Wolfgango da Silva
Nascimento 18 de julho de 1864
Morte 12 de dezembro de 1947 (83 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação médico
Prêmios Comendador da Ordem Militar de Cristo, Grande-Oficial da Ordem Militar de Avis, Oficial da Ordem Militar de Avis, Cavaleiro da Ordem Militar de Avis

Francisco António Wolfgango da Silva ComCCvAOAGOA (Goa, Goa Norte, Tiswadi, Pangim, 18 de Julho de 1864 - Goa, Goa Norte, Tiswadi, Pangim, 12 de Dezembro de 1947) foi um distintíssimo médico, militar e administrador colonial português.

Família[editar | editar código-fonte]

Filho do Dr. Wolfgango Bernardo da Silva (Goa, Piedade, 1816 - Goa, Pangim, 22 de Outubro de 1888), e de sua mulher Leopoldina Gertrudes Barreto (Goa, Socorro - ?), neto paterno de Bernardo António Vicente Caetano da Silva e de sua mulher Ana Paula da Silveira, e neto materno de Joaquim Vicente Camilo Barreto e de sua mulher Luísa Filipa Neri Gomes, todos Goeses católicos.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Dr. Lente da Escola Médico-Cirúrgica de Goa, Capitão-Médico do Quadro de Saúde de Goa, Coronel-Médico Chefe dos Serviços de Saúde da Índia, Presidente do Instituto Vasco da Gama.[2] Foi Membro do 32.º Conselho de Governo do Estado da Índia Portuguesa, na sucessão do Governador Francisco Manuel Couceiro da Costa, em 1917, Vogal do Conselho de Governo, etc.[1] Cavaleiro e Oficial da Ordem Militar de São Bento de Avis durante a Monarquia, Medalha de Prata da Rinha D. Amélia - "Expedição à Índia" (1895),[1] a 6 de Novembro de 1922 foi feito Grande-Oficial da Ordem Militar de São Bento de Avis e a 21 de Abril de 1932 foi feito Comendador da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo.[3]

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Casou em Goa, Goa Norte, Tiswadi, Pangim, a 25 de Janeiro de 1896 com D. Maria Filomena da Conceição Correia de Noronha (Goa, Goa Norte, Tiswadi, Pangim, Nova Goa, 14 de Dezembro de 1870 - Goa, Pangim, 4 de Agosto de 1941), filha do 2.º Senhor de Mahem e Nerul, 1.º Visconde de Mahem e 1.º Conde de Mahem, da qual teve dez filhos e filhas e da qual se divorciou.[2][4]

Referências

  1. a b c "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, p. 60
  2. a b "Anuário da Nobreza de Portugal - 1985", Direção de Manuel de Mello Corrêa, Instituto Português de Heráldica, 1.ª Edição, Lisboa, 1985, Tomo I, p. 419
  3. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Francisco António Wolfango da Silva". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 5 de outubro de 2015 
  4. "Os Luso-Descendentes da Índia Portuguesa", Jorge Eduardo de Abreu Pamplona Forjaz e José Francisco Leite de Noronha, Fundação Oriente, 1.ª Edição, Lisboa, 2003, Volume III N - Z, pp. 60 a 66

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • worldstatesmen.org (Índia)
  • "História da Colonização Portuguesa da Índia", Germano Correia, Vol. 6, p. 312
  • "Dicionário de Literatura Goesa", Aleixo Manuel da Costa, Vol. 3, pp. 226 a 231
  • "Médicos da Escola de Goa nos Quadros de Saúde das Colónias", Pedro Joaquim Peregrino da Costa, "Boletim do Instituto Vasco da Gama", N.º 58, pp. 38 a 41
Precedido por
Francisco Maria Peixoto Vieira
Conselheiro de Governo do Estado da Índia Portuguesa
com Francisco Peixoto de Oliveira e Silva e Francisco Maria Peixoto Vieira

1917
Sucedido por
José de Freitas Ribeiro
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.