Vasco de Mascarenhas, 1.º Conde de Óbidos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Vasco de Mascarenhas)
Ir para: navegação, pesquisa
Vasco de Mascarenhas
Retrato de Vasco de Mascarenhas
Brazil colonial blason.svg 2.º Vice-rei do Brasil
Período 1663 - 1667
Antecessor(a) Francisco Barreto de Meneses
Sucessor(a) Alexandre de Sousa Freire
Lesser coat of arms of Portuguese India.svg 27.º Vice-Rei da Índia Portuguesa
Período 16521653
Antecessor(a) 2.º Conselho de Governo Interino da Índia Portuguesa
Sucessor(a) Brás de Castro
Brazil colonial blason.svg 17.º Governador-geral do Brasil
Período 1640
Antecessor(a) Fernando de Mascarenhas
Sucessor(a) Jorge de Mascarenhas
Vida
Nascimento 1605
Morte 4 de julho de 1678 (73 anos)
Lisboa
Progenitores Mãe: Maria de Lancastre
Pai: Fernão Martins Mascarenhas

Vasco de Mascarenhas, Conde de Óbidos, (c. 16054 de julho de 1678) foi um militar e administrador colonial português.

Foi um dos primeiros governador das armas nomeados por D. João IV e optando pelo distrito do Algarve[1]. Em 1643, na sequência da Guerra da Restauração e nessa qualidade, na companhia daquele que veio a ser o 1º conde de Soure, chegou a invadir a Espanha[2].

Tinha sido governador-geral do Brasil em 1640 e, posteriormente nomeado vice-rei do Brasil, cargo que exerceu de 21 de julho de 1663 a 13 de junho de 1667. Foi também vice-rei da Índia, de 1652 a 1653.

Baixou regimento para os governadores do Rio de Janeiro em 10 de outubro, pelo qual revogou os poderes extraordinários atribuídos a Salvador Correia de Sá e Benevides, e restringindo algumas atribuições que datavam de Mem de Sá.

Já a 6 de julho, mandou quebrar o padrão da moeda, passando as de 3$650 a valer 4$000, as de 1$760 a correr como 2$000 e assim por diante.

A 20 de novembro, promulgado decreto que, junto com o de 22 de março de 1663, para sua execução exigiu a promulgação pelo Conde de Óbidos de longo regimento em 7 de julho de 1663 que providenciou a subida de 12,5% nas moedas de ouro e 25% nas de prata. Far-se-iam tantos cunhos quanto necessários e se procederia à contramarcação na casa dos contos da Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Vicente, em que costumavam assistir provedores da Fazenda; nos cunhos para as moedas de ouro se abriria um escudete com uma coroa em cima e dentro no escudo o novo valor; nos cunhos para prata não havia escudo para a declaração do valor e sobre as letras estaria uma coroa. Recunhado o dinheiro, o tesoureiro geral responderia na própria espécie ao seu dono com a mesma quantidade de dinheiro resselado com 5% de avanço se fosse de prata, com 2,5% se fosse de ouro.

Em 22 de março de 1663 uma lei no Reino levantou 25% no valor das moedas, sob Afonso VI: as patacas foram elevadas de 480 a 600 réis, no Brasil passam a correr por 640 rs, com o acréscimo de dois vinténs que as câmaras por arbítrio próprio estabeleceram. Dar à moeda valor acima do que no Reino parecia à administração portuguesa o meio de a reter na colônia, quando o balanço das transações lhe era contrário. Contudo, nao passou de convenção tolerada das autoridades, mas sem fundamento legal.

Em 15 de dezembro de 1663 dirá o conde de Óbidos em uma Portaria:

Referências

Precedido por
Fernando de Mascarenhas
Brazil colonial blason.svg
Governador-geral do Brasil

1640
Sucedido por
Jorge de Mascarenhas
Precedido por
2.º Conselho de Governo Interino da Índia Portuguesa
Lesser coat of arms of Portuguese India.svg
Vice-Rei da Índia Portuguesa

16521653
Sucedido por
Brás de Castro
Precedido por
Francisco Barreto de Meneses
Brazil colonial blason.svg
Vice-rei do Brasil

1663 - 1667
Sucedido por
Alexandre de Sousa Freire