Sancho de Faro e Sousa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

D. Sancho de Faro e Sousa, Conde do Vimieiro, (Lisboa, 1659Bahia, 1719) foi um administrador colonial português, foi vice-rei do Brasil.

Casado em Lisboa em 1703 com Teresa de Mendoza y Manuel de Castilla (1688-1740 num convento em Lisboa, onde está sepultada).

Filhos

Diogo de Faro e Sousa (Lisboa 1705-1741 Estremoz, onde está sepultado). Conde de Vimieiro. Casou em Lisboa em 1729 com Maria Josefa de Menezes e Breyner (Lisboa 1712-1739 Elvas, onde está sepultada) Luís (nascido em Viana do Minho 1706) principal da Santa Igreja de Lisboa Francisco (Lisboa 1709-1721 Estremoz, onde está sepultado) Fernando (Lisboa 1711-1713 Vimieiro, onde está sepultado) Pedro (Vila Alcoentre 1712-1716 Lisboa) João (1715-?), sacerdote José (Lisboa 1717-1718) Francisca (Viana do Minho 1707-?), freira Mencia (Vimieiro 1714-1730), freira


Precedido por
Pedro António de Meneses Noronha de Albuquerque
Governador-geral do Brasil
1718 — 1719
Sucedido por
Junta governativa provisória: Sebastião Monteiro de Vide, Caetano de Brito e Figueiredo e João de Araújo e Azevedo