Cristóvão de Barros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cristóvão de Barros foi um personagem histórico português, que fez parte da colonização brasileira.[1] Foi empreendedor funcionário da coroa portuguesa. Advertiu o rei, em 1578, sobre a ausência de uma fortaleza para a defesa do porto do Recife.[2]

Filho de Antônio Cardoso de Barros, que foi devorado pelos índios caetés juntamente com o bispo D. Pero Fernandes Sardinha, nas terras do hoje Estado de Sergipe.

Cristóvão de Barros, foi considerado herói na luta e expulsão dos piratas ingleses de Salvador e de índios.

Fundador da São Cristóvão, em Sergipe [3]. Mais tarde, recebendo instruções do reino, resolveu criar a Capitania de Sergipe Del Rei.

Auxiliou a expulsão dos tamoios e franceses da Baía de Guanabara e de seus arredores [4] .. Possuidor de extensas sesmarias em Magé[5] e construtor do 1º engenho do município, nas proximidades do Rio Magepe e próximo ao Morro da Piedade, surgindo ai o desenvolvimento de uma nova civilização, vindo a ser o fundador e mantenedor da integridade do núcleo populacional da futura Magé, com a expulsão, escravidão e o extermínio da população indígena local.

Referências

  1. MultiRio. «A União Ibérica e a Expansão Oficial». Consultado em 6 de outubro de 2010 [ligação inativa]
  2. França & Hue, Jean & Sheila (2014). Piratas no Brasil. São Paulo: Globo. p. 62 
  3. José Maria da Silva Paranhos Júnior,Barão do Rio Branco,Efemérides brasileiras ,publicado de 1891 até 1016 e republicado pelo Sénado brasileiro em 1999
  4. José Maria da Silva Paranhos Júnior,Barão do Rio Branco,Efemérides brasileiras ,publicado de 1891 até 1016 e republicado pelo Sénado brasileiro em 1999
  5. Francisco Adolfo de Varnhagen, Visconde de Porto Seguro, História Geral do Brasil ed. Melhoramentos