Afonso Pinto Veloso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Afonso Pinto Veloso, em desenho de José de Almeida e Silva (Museu Nacional Grão Vasco)

Afonso de Melo Pinto Veloso GCCComA (Águeda, Águeda, 9 de Outubro de 1878Lisboa, 13 de Fevereiro de 1968) foi um militar, magistrado, administrador de empresas e político que exerceu importantes funções políticas durante a Primeira República Portuguesa e durante o regime do Estado Novo.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pinto Veloso cursou Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e fez carreira na magistratura, tendo atingido o cargo de Juiz Conselheiro. Oriundo do Partido Progressista, foi sidonista e depois militante das facções republicanas liberais e nacionalistas. Aderiu ao regime do Estado Novo, tendo continuado a sua carreira política durante o salazarismo.

Entre as funções públicas que ocupou foi auditor administrativo do Distrito de Beja (1910 e 1911), governador civil do Distrito Autónomo do Funchal (1917) e senador no Congresso da República.

Foi Ministro da Justiça (de 23 de Dezembro de 1918 a 7 de Janeiro de 1919), no governo presidido por Tamagnini Barbosa que sucedeu ao assassinato de Sidónio Pais, sendo no ano imediato nomeado emissário do governo português ao Tribunal de Haia para a negociação das indemnizações de guerra a receber da Alemanha na sequência da Primeira Guerra Mundial.

Presidente da Câmara Municipal de Lamego em 1922.

Major do Exército, a 5 de Outubro de 1921 foi feito Comendador da Ordem Militar de Avis e a 15 de Junho de 1922 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo.[2]

Foi secretário do Conselho Superior de Magistratura Judicial (1918 a 1932), deputado ao Congresso da República de 1919 a 1926 e Ministro da Instrução Pública (1920 e 1921).

Após o Golpe de 28 de Maio de 1926 foi juiz conselheiro e presidente do Supremo Tribunal de Justiça (1947-1948) e relator do Supremo Tribunal Militar.

Foi deputado à Assembleia Nacional (1934 a 1965), de que foi vice-presidente.[1] Foi também vice-presidente da Câmara Corporativa.

Foi membro destacado da Casa das Beiras em Lisboa.

Notas

  1. a b Nota biográfica parlamentar.
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Afonso de Melo Pinto Veloso". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 26 de outubro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.