Noite sangrenta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Noite Sangrenta)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura se procura a mini-série de televisão, veja Noite Sangrenta (série).

Noite Sangrenta é a designação pela qual ficou conhecida a revolta radical de marinheiros e arsenalistas, que ocorreu em Lisboa a 19 de Outubro de 1921, no decurso da qual foram assassinados, entre outros, António Granjo, então presidente do Ministério, Machado Santos e José Carlos da Maia, dois dos históricos da Proclamação da República Portuguesa, o comandante Freitas da Silva, secretário do Ministro da Marinha, e o coronel Botelho de Vasconcelos, antigo apoiante de Sidónio Pais no Arsenal da Marinha.

Na origem da revolta terá estado a demissão do governo de Liberato Pinto, e a sua condenação a um ano de detenção (confirmada a 10 de Setembro de 1921 pelo Conselho Superior de Disciplina do Exército), a seguir à qual um conjunto de militares ligados àquela força policial, a que se juntaram militares do Exército e da Armada, se sublevou.

Adaptações ao teatro e televisão[editar | editar código-fonte]

Os trágicos acontecimentos da noite de 19 de outubro de 1921 inspiraram espectáculo de teatro O Mistério da Camioneta Fantasma e a mini-série da RTP, Noite Sangrenta,[1] ambas produções de 2010, ano em que se comemorava o centenário da implantação da República Portuguesa.

Referências

  1. RTP acaba com ignorância sobre Noite Sangrenta - A série descreve os eventos da Noite Sangrenta e os posteriores esforços de Berta da Maia, viúva de Carlos da Maia, em encontrar os responsáveis por detrás dos crimes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.