Rust in Peace

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde julho de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Rust in Peace
Álbum de estúdio de Megadeth
Lançamento 24 de setembro de 1990
Gravação 1989 – 1990
Gênero(s) Thrash metal
Duração 40:48
57:09 (Remasterizado)
Gravadora(s) Capitol Records
Produção Dave Mustaine e Mike Clink
Cronologia de Megadeth
So Far, So Good... So What!
(1988)
Maximum Megadeth
(1991)

Rust in Peace é o quarto álbum de estúdio da banda norte-americana de Heavy metal, Megadeth. É considerado pelos fãs e pela crítica como o melhor álbum da banda, além de ter sido diversas vezes incluso em listas como um dos melhores álbuns de metal de todos os tempos em revistas e portais de renome [1]. Foi lançado originalmente pela Capitol Records em 1990, tendo também uma versão remixada e remasterizada, que apresentou algumas faixas bônus, lançada em 2004.

Composição[editar | editar código-fonte]

Rust in Peace apresenta músicas com várias seções, mudanças de tempo e intrincadas performances de guitarra [2], tendo sido às vezes descrito como progressivo, inclusive pela própria banda [3]. A este respeito, o álbum foi comparado com o álbum de 1988 do Metallica, ...And Justice for All (álbum), também conhecido por sua complexidade técnica [4]. Além disso, o álbum apresenta vários temas líricos: religião [5], política e guerra, bem como questões pessoais de Mustaine, como sua luta contra o vício de drogas e álcool [4], teorias da conspiração OVNI [6] e até mesmo o personagem da Marvel Comics, Punisher [7].

A canção de abertura "Holy Wars ... The Punishment Due" encontra inspiração temática derivada do conflito da Irlanda do Norte, no qual a comunidade nacionalista em grande parte católica estava em conflito com a comunidade legalmente protestante sobre a soberania dos seis condados do Norte. Mustaine disse que em um show em Antrim, na Irlanda do Norte, ele descobriu que camisetas piratas do Megadeth estavam à venda. Ele foi dissuadido de agir para removê-los, alegando que eles faziam parte das atividades de levantamento de fundos para "A Causa" [8], explicados como algo que traz igualdade para católicos e protestantes na região. Gostando de como "A Causa" soou como lhe foi explicado, Mustaine dedicou uma performance de "Anarchy in the U.K" para isso, causando um tumulto na platéia [5]. A banda foi forçada a viajar em um ônibus à prova de balas após o show. Este incidente, junto com o Justiceiro da Marvel, inspirou Mustaine a escrever a música. [7]

"Rust in Peace ... Polaris", aborda o tema da Guerra nuclear [9], com "Polaris" referindo-se ao míssil balístico intercontinental Polaris Lockheed UGM-27 da época da Guerra Fria [10]. Mustaine revelou que a canção, originalmente intitulada "Child Saint", foi uma de suas composições anteriores, tendo sido escrita antes de seu mandato com o Metallica (1982-83) [11]. Nick Menza propôs o conceito de "Hangar 18", uma canção sobre as conspirações de OVNIs e a Área 51 [12]. Musicalmente, a música apresenta solos de guitarra gêmeos (harmonizados) após o verso [13].

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
allmusic 4.5 de 5 estrelas. [14]
Rolling Stone 4 de 5 estrelas. [15]
The Metal Observer 10 de 10 estrelas. [16]
MetalReviews 9.5 de 10 estrelas. [17]
Tartarean Desire 9 de 10 estrelas. [18]

Rust in Peace é o magnum opus da banda. O álbum foi muito bem aceito pelos fãs e pela crítica.

É considerado um clássico do thrash metal. Alguns o apontam, ao lado de Master of Puppets do Metallica, Reign in Blood do Slayer e Among the Living do Anthrax como o melhor de toda história desse estilo. Críticos destacaram a qualidade sonora superior à de seus antecessores, as letras mais complexas e o estilo parcialmente progressivo adotado pela banda. O Megadeth recebeu disco de platina pelo álbum em 1994 e recebeu indicações ao Grammy em 1991 e 1992 por Melhor Performance de Metal. Rust in Peace foi incluído no livro dos 1001 álbuns que você precisa ouvir antes de morrer. Foi a turnê de Rust in Peace que trouxe o Megadeth pela primeira vez ao Brasil, onde o grupo se apresentou na segunda edição do Rock in Rio, realizado no Maracanã, em janeiro de 1991.

O álbum foi um sucesso de vendas pelo mundo, ficando por várias semanas no Top 10 dos Estados Unidos. Produziu singles como "Hangar 18" e "Holy Wars... The Punishment Due". Em 2017, foi eleito o 19º melhor álbum de metal de todos os tempos pela revista Rolling Stone.[19]

Problemas com o remaster de 2004[editar | editar código-fonte]

Em 2002, Dave Mustaine remasterizou o primeiro álbum do Megadeth, Killing Is My Business... and Business Is Good!. Empolgado com a recepção positiva da versão remasterizada, começou a trabalhar na remasterização dos álbuns subsequentes do Megadeth que haviam sido gravados com a Capitol Records, que vão até o Risk. A versão remasterizada de Rust in Peace foi lançada em 2004 com uma sonoridade diferente, quatro faixas bônus e a arte da capa ligeiramente modificada.

Durante o processo de remixagem do álbum, Mustaine descobriu que as faixas contendo os vocais de "Take No Prisoners", "Rust in Peace... Polaris", "Five Magics" e "Lucretia", estavam faltando. Takes alternativos que haviam sido gravados na época foram usados em "Lucretia" e "Five Magics", mas nas outras três faixas, Mustaine teve que gravar novos vocais, o que desagradou muitos fãs.

Legado[editar | editar código-fonte]

As faixas "Holy Wars... The Punishment Due" e "Hangar 18" tornaram-se quase adições permanentes ao conjunto vivo do Megadeth, e são umas das canções favoritas dos fãs. No início de 2010, a banda anunciou uma turnê para celebrar o vigésimo aniversário da Rust in Peace. A turnê foi de 1 de março a 31 de março de 2010 e incluiu 22 shows. Devido à esmagadora resposta positiva, a banda anunciou que iria continuar a executar o álbum inteiro no Sul e América Central datas da turnê que estavam a seguir. Coincidentemente, há muito tempo o ex- baixista e fundador membro da banda Dave Ellefson, que deixou a banda em 2002, voltou à banda pouco antes do começo da viagem. Ele substituiu James Lomenzo, provocando ainda mais interesse na turnê. Ellefson declarou em uma entrevista para a Classic Rock Magazine que o baterista do Megadeth Shawn Drover entrou em contato com ele e afirmou que o baixista James Lomenzo estava deixando a banda, e que "se alguma vez houve um tempo para você e Dave falar, é agora ".

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas foram escritas por Dave Mustaine, exceto onde anotado.

N.º TítuloLetraMúsica Duração
1. "Holy Wars... The Punishment Due"     6:32
2. "Hangar 18"     5:11
3. "Take No Prisoners"     3:27
4. "Five Magics"     5:39
5. "Poison Was the Cure"     2:56
6. "Lucretia"   Dave Mustaine, David Ellefson 3:56
7. "Tornado of Souls"  Mustaine, Ellefson  5:19
8. "Dawn Patrol"   Ellefson 1:51
9. "Rust in Peace... Polaris"     5:44
Duração total:
40:35

Créditos[editar | editar código-fonte]

Desempenho nas paradas e vendas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Christe, Christopher R. Weingarten,Tom Beaujour,Hank Shteamer,Kim Kelly,Steve Smith,Brittany Spanos,Suzy Exposito,Richard Bienstock,Kory Grow,Dan Epstein,J.D. Considine,Andy Greene,Rob Sheffield,Adrien Begrand,Ian (21 de junho de 2017). «The 100 Greatest Metal Albums of All Time». Rolling Stone (em inglês) 
  2. «Rust in Peace». EW.com (em inglês) 
  3. «Rust in Peace - Megadeth». Megadeth. Consultado em 22 de julho de 2018 
  4. a b 1970-, Pillsbury, Glenn T., (2006). Damage incorporated : Metallica and the production of musical identity. New York: Routledge. ISBN 0415973732. OCLC 62152853 
  5. a b Jackie., Kajzer,; Mark., Weiss, (2010). Full metal Jackie certified : the 50 most influential heavy metal songs of the '80s and the true stories behind their lyrics. Boston, MA: Course Technology. ISBN 9781435454415. OCLC 704417518 
  6. «Megadeth interview (Monster Riffs Week)». MusicRadar (em inglês) 
  7. a b «DAVE MUSTAINE Says MEGADETH And SLAYER 'Started To Become Close' In Australia». BLABBERMOUTH.NET (em inglês). 4 de novembro de 2009 
  8. «Holy Wars...The Punishment Due by Megadeth | Song Stories | Rolling Stone». 9 de março de 2014. Consultado em 22 de julho de 2018 
  9. Robert., Walser, (1993). Running with the Devil : power, gender, and madness in heavy metal music. Hanover, NH: University Press of New England. ISBN 0585372918. OCLC 48138450 
  10. 1963-, Popoff, Martin, (2003). The top 500 heavy metal songs of all time. Toronto: ECW Press. ISBN 9781554905300. OCLC 665837320 
  11. «Megadeth: Rust Never Sleeps - Page 3 | Guitar World». 2 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de julho de 2018 
  12. «Megadeth interview (Monster Riffs Week)». MusicRadar (em inglês) 
  13. Jeff., Wagner, (2010). Mean deviation : four decades of progressive heavy metal. Brooklyn, NY: Bazillion Points. ISBN 9780979616334. OCLC 624415373 
  14. Avaliação no allmusic
  15. Avaliação na Rolling Stone
  16. Avaliação no The Metal Observer
  17. Avaliação no MetalReviews
  18. Avaliação no Tartarean Desire
  19. Sheffield, Rob (21 de junho de 2017). «100 Greatest Metal Albums of All Time». Rolling Stone (em inglês). Wenner Media LLC. Consultado em 22 de junho de 2017 
  20. a b c d e f «Megadeth - Rust in Peace». australian-charts.com. Consultado em 24 de outubro de 2013 
  21. a b «Megadeth — Awards». AllMusic. Consultado em 24 de outubro de 2013 
  22. «メガデス-ORICON STYLE ミュージック» (em Japanese). Oricon. Consultado em 30 de setembro de 2008 
  23. «Chart Stats — Megadeth». Chart Stats. Consultado em 24 de fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 30 de maio de 2012 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Megadeth é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.