Segunda Guerra Anglo-Mysore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Segunda Guerra Anglo-Mysore
SiegeOfCuddalore1783.jpg
Regimento europeu da Companhia das Índias Orientais na Batalha de Cuddalore em 1º de julho de 1783
Data 1780-1784
Local Índia do Sul
Desfecho Tratado de Mangalore
status quo ante bellum
Beligerantes
 Reino de Mysore

Arakkal flag 1.png Reino de Arakkal  Reino da França

 República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos
 Reino da Grã-Bretanha
Comandantes
Flag of Mysore.svg Hyder Ali
Flag of Mysore.svg Fateh Ali Tipu
Royal Standard of the King of France.svg Pierre André de Suffren
Royal Standard of the King of France.svg Marquês de Bussy-Castelnau
Flag of the British East India Company (1801).svg Eyre Coote
Flag of the British East India Company (1801).svg Hector Munro
Flag of the British East India Company (1801).svg Richard Matthews
Flag of the British East India Company (1801).svg George Emptage
Flag of Great Britain (1707–1800).svg Edward Hughes

A Segunda Guerra Anglo–Mysore foi um conflito entre o Reino de Maiçor e a Companhia Britânica das Índias Orientais que ocorreu de 1780 até 1784. Na época, Maiçor (ou Mysore) era um aliado chave da França no território indiano. O conflito desta e de sua aliada, a República das Sete Províncias, contra a Grã-Bretanha na Guerra de Independência dos Estados Unidos acentuou as hostilidades Anglo–Maiçorianas na Índia. A maioria dos soldados da companhia eram criados, treinados, pagos e comandados por esta, e não pelo governo britânico. Entretanto, as operações da companhia eram reforçadas por tropas da coroa envidadas da Bretanha, e também por tropas enviadas de Hanôver,[1] que também era comandado pelo rei Jorge III.

Após a captura pelos britânicos do porto francês de Mahé[2] em 1779, o governante de Mysore, Hyder Ali, iniciou ataques contra a Companhia Britânica em 1780, obtendo sucesso significativo nas primeiras campanhas. Com o avanço da guerra, os britânicos conseguiram recuperar alguns de seus territórios que haviam sido perdidos. Tanto a França quanto a Inglaterra enviaram tropas e esquadras navais da Europa para auxiliar os seus aliados, o que foi ampliado em 1780 quando os britânicos declararam guerra à República das Sete Províncias. Em 1783, notícias de uma paz preliminar entre a França e a Inglaterra alcançaram a Índia, resultando na retirada do apoio francês ao esforço de guerra de Mysore. Isso facilitou o objetivo dos britânicos de colocar um fim a esse conflito, fazendo com que o governo ordenasse a sua companhia tentar alcançar a paz com Mysore. Isso resultou no Tratado de Mangalore, assinado em 11 de março de 1784,[3] que restaurou o status quo ante bellum em termos que oficiais da companhia, como Warren Hastings, consideraram extremamente desfavoráveis.

Referências

  1. Tzoref-Ashkenazi, Chen (2010). «Hanoverians, Germans, and Europeans: Colonial Identity in Early British India». Central European History. 43 (2): 222. ISSN 0008-9389 
  2. Hasan, Mohibbul (2005). History of Tipu Sultan (em inglês). Nova Deli: Aakar Books. p. 20. ISBN 978-81-87879-57-2 
  3. Hasan 2005, pp. 60, 69.