Thomaz Koch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tenista Thomaz Koch
Thomaz Koch.jpg
Thomaz Koch aos seus 73 anos
País  Brasil
Residência Rio de Janeiro, RJ
Data de nascimento 11 de maio de 1945 (74 anos)
Local de nasc. Porto Alegre, RS
Profissionalização 1960
Mão esquerda
Prize money US$ 2.532
Simples
Vitórias-Derrotas 150–130
Títulos 2
Melhor ranking 24° (20 de dezembro de 1974)
Resultados de Grand Slam
Open da Austrália nunca participou
Roland Garros QF (1968)
Wimbledon QF (1967)
US Open QF (1963)
Duplas
Vitórias-Derrotas 102–95
Títulos 3
Melhor ranking 60° (3 de janeiro de 1983)
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Winnipeg 1967 Tênis-Simples
Ouro Winnipeg 1967 Tênis-Dupla masculina
Última atualização em: 16 de julho de 2011.

Thomaz Koch (Porto Alegre, 11 de maio de 1945) é um tenista profissional brasileiro [1] de renome internacional.

Foi o primeiro tenista masculino brasileiro a vencer um torneio de Grand Slam nas duplas mistas, em Roland-Garros, em 1975.[2]

É considerado por diversos analistas esportivos, críticos de tênis e antigos tenistas como um dos dez maiores tenistas brasileiros da Era Aberta.[3]

Trajetória esportiva[editar | editar código-fonte]

Começou a praticar o tênis com cinco anos de idade, na Associação Leopoldina Juvenil,[4] que ficava quase em frente a sua casa.[5]

Em 1963, aos 18 anos, era o melhor tenista do mundo em sua idade e chegou às quartas-de-final do US Open. Ganhou uma série de grandes torneios internacionais, entre os quais o de Barcelona em 1966, em cima de Manuel Santana, e o torneio de Washington, em cima de Arthur Ashe. Alcançou ainda as quartas-de-final de Wimbledon em 1967, e de Roland Garros em 1968,[6] e foi campeão de duplas mistas em Roland Garros em 1975.

Koch também ganhou duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1967 em Winnipeg, em simples e em duplas masculinas.[7]

Na década de 1970 deu inúmeras vitórias e títulos ao Clube de Regatas do Flamengo, dentre eles o segundo tricampeonato estadual, conquistado em 1976, 1977 e 1978.

Enfrentou grandes dificuldades durante sua carreira; nos anos 1970 um problema de hérnia de disco arruinou seu jogo de saque e voleio, mas mesmo assim ainda conseguiu, no ano de 1974, a sua melhor posição no ranking mundial, terminando a temporada como número 24 do mundo.[1] Por razões financeiras, nunca jogou o Aberto da Austrália.

É o maior jogador da história do Brasil em competições entre países e uma lenda quando se fala em Copa Davis.[8] Em 16 anos de disputa, foram 118 jogos, com 74 vitórias (46 em simples e 28 em duplas). Até hoje, ele é oitavo maior vencedor de todos os tempos da Copa Davis. Ao lado do parceiro de quadras e amigo Edison Mandarino, fez uma dupla inesquecível, conquistaram 23 vitórias e foram derrotados em apenas nove oportunidades.[9]

Copa Davis[editar | editar código-fonte]

Foi o principal representante brasileiro na Copa Davis, disputando-a por um total de dezesseis anos e sendo o jogador nacional com maior número de vitórias, tanto em simples quanto em duplas. Enfrentou 44 adversários e realizou 118 jogos, tendo vencido 74 vezes.[8], sendo 46 de simples e 28 de duplas.[10]

É o oitavo maior vencedor da Copa Davis de todos os tempos, superado apenas por Nicola Pietrangeli (120), Ilie Nastase (109), Manuel Santana (92), Gottfried von Cramm (82), Alex Metreveli (80) e Balazs Taroczy (76). Em número de vitórias de simples, Koch é 14º.[10]

Fez parceria nas duplas com Edison Mandarino, formando a terceira dupla mais vencedora de todos os tempos, com 23 vitórias e apenas nove derrotas em dez anos de Davis. Koch é ainda o quinto com maior quantidade de vitórias em jogos de duplas (28 em 40), seguido de Mandarino (27 em 37).

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Foi casado com a ex-jogadora de vôlei Isabel Salgado.[11]

Koch Tavares[editar | editar código-fonte]

Junto com Luis Felipe Tavares cria em 1972 uma agência de marketing esportivo denominada Koch Tavares, responsável atualmente pela realização do Brasil Open de Tênis, entre outros eventos.[12]

Finais da Carreira[editar | editar código-fonte]

Era Open Simples (3–2)[editar | editar código-fonte]

Resultado Data Torneio Superfície Adversário Pontos
Vitória 1. 1969 Caracas, Venezuela Dura Reino Unido Mark Cox 8–6, 6–3, 2–6, 6–4
Vitória 2. 1969 Washington, U.S. Dura Estados Unidos Arthur Ashe 7–5, 9–7, 4–6, 2–6, 6–4
Vitória 3. 1971 Caracas, Venezuela Dura Espanha Manuel Orantes 7–6, 6–1, 6–3
Derrota 1. 1976 Khartoum, Sudan Dura Estados Unidos Mike Estep 4–6, 7–6, 4–6, 3–6
Derrota 2. 1976 Nuremberg, Germany Carpete África do Sul Frew McMillan 6–2, 3–6, 4–6

Era Open Duplas (3–8)[editar | editar código-fonte]

Resultado Data Torneio Superfície Parceiro Adversário Pontos
Derrota 1. 1968 Barcelona, Spain Saibro Brasil José Edison Mandarino Brasil Carlos Fernández
Chile Patricio Rodríguez
2–6, 6–3, 6–3, 1–6, 4–6
Derrota 2. 1969 London/Queen's Club, UK Grama Suécia Ove Bengtson Austrália Owen Davidson
Estados Unidos Dennis Ralston
6–8, 3–6
Derrota 3. 1971 Salisbury, U.S. Carpete Estados Unidos Clark Graebner Espanha Juan Gisbert, Sr.
Espanha Manuel Orantes
3–6, 6–4, 6–7
Vitória 1. 1971 Macon, U.S. Dura Estados Unidos Clark Graebner República Socialista Federativa da Iugoslávia Željko Franulović
Checoslováquia Jan Kodeš
6–3, 7–6
Derrota 4. 1971 Hampton, U.S. Dura Estados Unidos Clark Graebner Roménia Ilie Năstase
Roménia Ion Țiriac
4–6, 6–4, 5–7
Vitória 2. 1971 Caracas, Venezuela Saibro Brasil Edison Mandarino Reino Unido Gerald Battrick
Reino Unido Peter Curtis
6–4, 3–6, 6–7, 6–4, 7–6
Derrota 5. 1972 Washington, D.C., U.S. Carpete Estados Unidos Clark Graebner Estados Unidos Tom Edlefsen
Estados Unidos Cliff Richey
4–6, 3–6
Derrota 6. 1974 Gstaad, Switzerland Saibro Austrália Roy Emerson Espanha José Higueras
Espanha Manuel Orantes
5–7, 6–0, 1–6, 8–9
Vitória 3. 1975 Istanbul, Turkey Aberta Austrália Colin Dibley Rodésia Colin Dowdeswell
Reino Unido John Feaver
6–2, 6–2, 6–2
Derrota 7. 1982 Itaparica, Brazil Carpete Brasil José_Carlos_Schmidt Brasil Givaldo Barbosa
Brasil João Soares
6–7, 1–2, RET.
Derrota 8. 1983 Bahia, Brazil Dura Argentina Ricardo Cano Brasil Givaldo Barbosa
Brasil João Soares

Duplas Mistas (1)[editar | editar código-fonte]

Resultado Data Torneio Superfície Parceiro Adversário Pontos
Vitória 1975 Aberto da França Saibro Uruguai Fiorella Bonicelli Chile Jaime Fillol
Estados Unidos Pam Teeguarden
6–4, 7–6

Referências

  1. a b «Thomaz Koch no site da ATP». ATP. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  2. «Brasil no Aberto da França». UOL TenisBrasil. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  3. «Os dez maiores tenistas brasileiros da Era Aberta». Esporte Final. Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  4. Tênis Brasil - Perfil: Thomas Koch Acessado em 10 de março de 2017
  5. Esporte Fabico - Uma vida pelo tênis (26/05/2011) Acessado em 10 de março de 2017
  6. «Histórico de jogos de Thomaz Koch no site da ATP». ATP. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  7. Medalhas no Pan de 1967
  8. a b «Thomaz Koch é homenageado em Joinville». Globoesporte. 16 de julho de 2005. Consultado em 8 de março de 2013 
  9. TenisBrasil. «TenisBrasil - Brasil para na semi do beach tennis. Koch estreia.». Consultado em 20 de julho de 2015 
  10. a b «Brasil na Davis». UOL TenisBrasil. 2013. Consultado em 8 de março de 2013 
  11. «Entrevista com Isabel Salgado». Revista Trip. revistatrip.uol.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  12. «História - Koch Tavares». Koch Tavares. kochtavares.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]