Vickers VC-10

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
VC-10
Picto infobox aircraft.png
Um Vickers VC-10 da BOAC
Descrição
Tipo / Missão Aeronave de transporte, com motores turbofan, monoplano quadrimotor de uso civil e militar
País de origem  Reino Unido
Fabricante Vickers-Armstrongs
Período de produção 1962-1970
Quantidade produzida 54 unidade(s)
Custo unitário £1,75 milhões
Primeiro voo em 29 de junho de 1962 (53 anos)
Introduzido em 29 de abril de 1964 BOAC
Aposentado em 20 de setembro de 2013 RAF
Tripulação 4 + 3 comissários
Passageiros 151 passageiro(s)
Especificações (Modelo: Model 1101)
Dimensões
Comprimento 48,36 m (159 ft)
Envergadura 44,55 m (146 ft)
Altura 12,04 m (39,5 ft)
Área das asas 264,9  (2 850 ft²)
Peso(s)
Peso vazio 63 278 kg (140 000 lb)
Peso de decolagem 151 900 kg (335 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4 x turbofans Rolls-Royce Conway Mk 301
Força de empuxo (por motor) 10 205 kgf (100 000 N)
Performance
Velocidade máxima 933 km/h (503 kn)
Alcance (MTOW) 9 412 km (5 850 mi)
Teto máximo 13 105 m (43 000 ft)
Notas
Dados de: Macdonald Aircraft Handbook[1] e Flight International[2]

O Vickers VC-10 é um jato comercial britânico desenvolvido pela Vickers-Armstrongs em 1962. O jato foi desenhado para operar em rotas de longas distâncias com velocidade subsônica e capaz de operar nos quentes aeroportos africanos. Hoje em dia algumas aeronaves continuam em serviço como aviões de reabastecimento em voo e transporte com a RAF. Tirando que, o VC-10, teve fraco sucesso comercial, grande parte das pessoas considera que ele é uma aeronave elegante e até de bonito design. Com suas 4 turbinas Rolls-Royce Conway agrupadas em paewa atras do VC-10. O VC-10 é barulhento para os padrões atuais, para aquela época era considerado, pelos passageiros, quieto e confortável. Isso foi algo que o operador original, a BOAC, fez questão de descrever como 'triunfante, sereno e silencioso, slogans usados pela BOAC para fazer propaganda dessa aeronave.

No geral, o VC-10 é considerado um jato de linha de segunda geração por causa da adição do inovador conceito de fuselagem em tandem com motores turbofan, o elegante VC-10 era também um produto de uma forte politica nacionalista de compra e tem a ver com o prestigio pós-guerra depois da liderança, e da perda, com o de Havilland Comet

Um VC-10 K3 da Força Aérea Real no ano 2000.

Variantes[editar | editar código-fonte]

Comerciais uso em linhas aéreas
  • Vickers V.C.10 Tipo 1100: Protótipo um construído (um convertido para Tipo 1109).
  • BAC VC10 Tipo 1101: 35 encomendados somente 12 construídos para a BOAC Standards.
  • BAC Standard VC10 Tipo 1102: 3 construídos para a Ghana Airways.
  • BAC Standard VC10 Tipo 1103: 2 construídos para a BUA Standards.
  • BAC Standard VC10 Tipo 1104: 2 encomendados pela Nigéria Airways nenhum construído.
  • BAC Standard VC10 Tipo 1109: Convertido do Tipo 1100 para a Laker Airways.
  • BAC Super VC10 Tipo 1150: Genérico Super VC10.
  • BAC Super VC10 Tipo 1151: 22 encomendados e 17 construídos para BOAC Supers.
  • BAC Super VC10 Tipo 1152: 13 encomendados pela BOAC Supers nenhum construído.
  • BAC Super VC10 Tipo 1154: 5 construídos para a East African Airways.
Uso militar (RAF)
  • VC10 C1: designação da RAF para o VC10 Tipo 1106, 14 construídos, 13 convertidos em VC10 C1K.
  • VC10 C1K: designação da RAF para 13 VC10 Tipo 1180 para aeronave de transporte/tanque convertido do VC10 C1.
  • VC10 K2: designação da RAF para 5 VC10 Tipo 1112 para reabastecimento em voo convertidos do Tipo 1101.
  • VC10 K3: designação da RAF para 4 VC10 Tipo 1164 para reabastecimento em voo convertidos do Tipo 1154.
  • VC10 K4: designação da RAF para 5 VC10 Tipo 1170 para reabastecimento em voo convertidos do Tipo 1151.

Referências

  1. Green, William. Aircraft Handbook, p.228. London:Macdonald & Co., 1964.
  2. Harrison, N.F.G. "The Super VC-10", p.497. Flight International, 1 April 1965. pp. 494–498.
Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.