1080p

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Comparação entre resoluções de vídeo

1080p Tecnicamente, é o nome abreviado de um tipo de resoluções de telas ou monitores. O número 1080 representa 1080 linhas horizontais de resolução vertical,[1] enquanto a letra p denota uma varredura progressiva. É considerado um formato de HDTV. O uso do termo pressupõe geralmente um formato widescreen 16:9, o que implica uma resolução horizontal de 1920 pixels, equivalendo a uma resolução com 2 073 600 pixels no total (2.1 MP). A freqüência em hertz de quadros por segundo pode deduzir-se pelo contexto ou ser especificada a seguir à letra p, por exemplo, 1080p30, significando 30 hertz.

A designação 1080p é também utilizada para descrever a capacidade de equipamentos de vídeo. O uso do termo 1080p e do diretamente relacionado 1080i em embalagens de produtos podem se referir a uma gama de capacidades. Por exemplo, um equipamento de vídeo qualificado como 1080p pode ter baixa resolução de imagem reformatada para exibição em alta resolução. A imagem resultante é diferente da gerada por um equipamento que gere realmente 1080p. Da mesma forma, um equipamento capaz de exibir 720p e 1080i pode não ter capacidade para exibir material em 1080p ou 1080i em resolução completa. É comum que este material tenha qualidade inferior à capacidade nativa do equipamento. O termo "capacidade nativa 1080p" é, por vezes, utilizado para se referir a equipamentos com capacidade de renderizar 1080p plenamente.

Padrões de produção[editar | editar código-fonte]

A indústria cinematográfica adotou 1080p24 como formato de masterização nas formas 24p e 24PsF (progressive segmented frame). Este pode ser o primeiro padrão universal de vídeo a transcender fronteiras continentais, algo anteriormente inexistente para filmes.[2] Um novo formato de varredura progressiva não está disponível para criação de imagens, mas é desenvolvido atualmente para operar com 1080p a 50 ou 60 quadros por segundo.[3] [4] Este formato requererá toda uma nova gama de equipamentos de estúdio, incluindo câmeras e armazenagem, uma vez que a taxa de dados foi duplicada da atual 1080i de 50 ou 60 quadros por segundo de 1,485 Gbits/s para 3 Gbits/s. É incapaz de ser transmitido em uma transmissão comprimida em receptores HD baseados em MPEG-2.

Padrões de transmissão[editar | editar código-fonte]

O ATSC e o DVB suportam vídeo 1080p, mas apenas com uma taxa de 24, 25 e 30 quadros por segundo (1080p24, 1080p25 e 1080p30). Altas taxas como 1080p50 e 1080p60 só poderiam ser transmitidas com mais banda ou em um codec mais avançado (como H.264/MPEG-4 AVC. Estas altas taxas estão previstas para tornarem-se futuramente um padrão de transmissão.[3]

Disponibilidade[editar | editar código-fonte]

Transmissões[editar | editar código-fonte]

É um equívoco comum dizer que transmissões HDTV não podem ser feitas em 1080p. Nos Estados Unidos, o padrão ATSC permite vídeos em 1080p24 e 1080p30. Na prática, todas as maiores redes usam um formato de 60Hz em um MPEG-2 principal, quer seja 720p60, quer seja 1080i30. Mas isto apenas se refere ao processo de saída do MPEG-2 decodificado e não o próprio meio de codificação dos quadros.

Para materiais gerados a partir de 24 quadros por segundo (como um filme), o MPEG-2 permite que o vídeo seja codificado em 1080p24 independentemente do formato de saída final. Os quadros progressivamente codificados são, então, marcados com metadados instruindo um decodificador como realizar uma pulldown 3:2 para os entrelaçar. Embora a saída do processo de decodificação MPEG-2 de tais estações seja 1080i30, o conteúdo é, na verdade, codificado como 1080p24 e pode ser visto como tal. Ou seja, vinte e quatro quadros progressivamente codificados por segundo estão presentes no bitstream; é o decodificador que transforma-os em 60 campos entrelaçados por segundo.

Conteúdo para Internet[editar | editar código-fonte]

Embora não sejam tão comuns, há alguns conteúdos liberados em 1080p na Internet. Alguns exemplos notáveis podem ser vistos no Youtube, que oferece conteúdo em ambos formatos 720p e 1080p. Redes de compartilhamento tais como o BitTorrent também contém muitos filmes em 1080p, em sua maioria copiados de discos Blu-ray, HD DVD e fontes de transmissão. Estes são freqüentemente distribuídos em formatos MKV/WMV que podem ser facilmente reproduzidos com pacotes de codecs disponíveis gratuitamente na internet.

Televisores e projetores[editar | editar código-fonte]

Existe uma crescente seleção de televisões para consumo que suportam entrada e saída de 1080p. Desde 2005, são grandes os números de aparelhos que oferecem 1080p, incluindo aparelhos da JVC, Hewlett-Packard, Mitsubishi, Sony e Panasonic, entre outras. Em 2006 a Consumer Electronics Show apresentou a exibição de 1080p de mais fabricantes, disponíveis em diversas tecnologias.

Monitores de computador[editar | editar código-fonte]

Alguns monitores de computadores modernos widescreen de cristal líquido podem exibir nativamente conteúdo 1080p. Monitores WUXGA, por exemplo, suportam resolução de 1920×1200 podendo exibir pixel por pixel de uma reprodução em formato 1080p (1920×1080). Esta resolução é rara em laptops, embora alguns cuja tela seja de 13" ou mais a comportem. Muitos monitores de 23, 24 e 27 polegadas widescreen LCD usam 1920×1200 como sua resolução nativa. Muitos outros monitores LCD compatíveis com 1080p, por outro lado, não têm resolução 1920×1080 e, portanto, não podem exibir 1080p pixel por pixel. A saída é redimensionada; e embora não seja perceptível para o espectador, o que é visto é uma imagem ligeiramente degradada em relação à imagem original.

Monitores de tubo de raios catódicos (CRT) já são capazes de exibir 1080p (e excedentes). No entanto, uma vez que a maioria dos monitores têm uma proporção de tela de 4:3, a imagem exibida ou tem de ser esticada verticalmente ou deixa ¼ da tela em branco. Muitos monitores CRT vão aceitar sinal de entrada de 1920×1080 a 60Hz, mesmo se suas especificações afirmem que sua resolução máxima seja de 1024×768 a 85Hz. Isto porque o circuito CRT apenas coloca limites quanto à combinação da resolução vertical e da taxa de repetição; portanto, uma taxa de repetição baixa permitirá uma resolução maior.

Consoles de videogame[editar | editar código-fonte]

Consoles de videogame como o WiiU da Nintendo, o PlayStation 3, da Sony, e o Xbox 360, da Microsoft, são capazes de renderizar complexos gráficos que utilizem plenamente resolução 1080p, podendo também exibir conteúdo 1080p que não sejam jogos.Todos os modelos de PlayStation 3 têm uma conexão HDMI, enquanto o Xbox 360 inclui a conexão em todas as suas versões fabricadas a partir de setembro de 2007.[5] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre 1080p