67P/Churyumov-Gerasimenko

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
67P/Churyumov-Gerasimenko
Comet 67P on 19 September 2014 NavCam mosaic.jpg
Descoberta
Descoberto por Klim Churyumov e
Svetlana Gerasimenko
Data 11 de setembro de 1969
Outros nomes
Informações orbitais
Excentricidade (e) 0.64102
Semi-eixo maior (a) 3.4630 AU (518,060,000 km)
Periélio (q) 1.2429 AU
Afélio (Q) 5.6839 AU
Período orbital (P) 6,44 Aj
Inclinação (i) 7.0405°
Último periélio
Próximo periélio 13 de agosto de 2015
Propriedades físicas
Dimensões Lóbulo maior:4.1×3.2×1.3 km
Lóbulo menor=2.5×2.5×2 km
Massa (1.0±0.1)×10¹³ kg
Velocidade de escape ~1 m/s[1]

67P/Churyumov-Gerasimenko é um cometa com um período orbital atual de 6,45 anos.[2] Seu próximo periélio está previsto para o dia 13 de agosto de 2015.[3] Ele é o destino da sonda espacial Rosetta, que foi lançada pela Agência Espacial Europeia em 2 de março de 2004,[4] e que "acordou" de uma hibernação no dia 20 de janeiro de 2014[5] para monitorar o cometa e procurar um local adequado para o pouso.

Em 6 de agosto de 2014 a sonda encontrou-se com o 67P, passando a segui-lo em órbita no espaço.[6] Em 12 de novembro de 2014, a Philae, o pousador da Rosetta, tornou-se o primeiro objeto construído pelo Homem a pousar na superfície de um cometa.[7]

Descoberta[editar | editar código-fonte]

O cometa foi descoberto no ano de 1969, quando diversos astrônomos de Kiev foram visitar o Instituto de Astrofísica de Alma-Ata para efetuar pesquisa sobre cometas. Em 20 de setembro Klim Churyumov estava examinando fotos do cometa 32P/Comas Solà feitos por Svetlana Gerasimenko, quando encontrou um objeto do tipo cometa em um canto de uma fotografia.[8]

Ele imaginou que o fraco objeto detectado fosse o cometa procurado, mas ao retornar a Kiev constatou após cuidadosos estudos que um novo cometa teria sido encontrado a menos de dois graus do cometa Comas Solá.

Este cometa apresenta algumas peculiaridades. Antes de 1840 seu periélio era de 4,0 UA (quatro vezes a distancia entre a Terra e o Sol, ou seja, 600 milhões de km), então não seria possível observá-lo da Terra.

Neste ano o cometa acabou se movendo para o interior do Sistema Solar, após um encontro com o planeta Júpiter, fazendo seu periélio cair para 3,0 UA (450 milhões de km), Durante um século, o periélio foi gradualmente diminuindo até atingir a 2,77 UA.[9] Então, em 1959, novamente ele reencontrou-se com Júpiter diminuindo seu periélio em apenas 1,29 UA. Atualmente este cometa completa a sua translação em torno do Sol em 6,57 anos.

O Churyumov-Gerasimenko foi observado da Terra em seis aproximações do Sol: 1969 (descoberta), 1976, 1982, 1989, 1996 e 2002. Ele é um objeto incomum bastante ativo por um curto período e apresenta frequentemente, cauda no seu periélio.

Durante a sua aparição em 2002/2003, sua cauda tinha o comprimento acima de 10 arco minuto de comprimento, com um núcleo brilhante que excedia o brilho da cauda. Mesmo após 7 meses de seu periélio, o cometa continuava a apresentar uma cauda bem desenvolvida, mas pouco depois ela rapidamente desapareceu.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Após o pouso da Philae em 12 de novembro de 2014, algumas propriedades do cometa foram inicialmente descobertas, ainda dependentes de maiores estudos. A mais importante delas foi a constatação da existência de moléculas orgânicas na superfície. Equipamentos do pousador como o SESAME e o MUPUS também descobriram a existência de gelo duro e alta compactação pouco abaixo da poeira que recobre seu solo. O resultado destes estudos pode ajudar a revelar uma antiga suposição da comunidade científica: se os cometas de fato trouxeram para a Terra parte da água e dos elementos básicos para a existência da vida, como aminoácidos. [10]

Referências

  1. Expedition primeval matter (em inglês) Max-Planck-Gesellschaft. Visitado em 16 de novembro de 2014.
  2. 67P/Churyumov-Gerasimenko (em inglês) NASA. Visitado em 24 de janeiro de 2014.
  3. Returns and Appearances (em inglês) Aerith. Visitado em 24 de janeiro de 2014.
  4. Rosetta: To Chase a Comet (em inglês) NASA. Visitado em 24 de janeiro de 2014.
  5. Scientists hope comet-chaser spacecraft wakes up (em inglês) Excite. Visitado em 24 de janeiro de 2014.
  6. 'We're in orbit!' Rosetta becomes first spacecraft to orbit comet CNN. Visitado em 06/08/2014.
  7. European Space Agency’s Spacecraft Lands on Comet’s Surface The New York Times. Visitado em 12/11/2014.
  8. Kronk, Gary; Maik Meyer. In: Cambridge University Press. Cometography: Volume 5, 1960-1982: A Catalog of Comets. [S.l.: s.n.]. 241-245 pp. ISBN 052187226X.
  9. 67P/Churyumov-Gerasimenko - Close-Approach Data JPL NASA. Visitado em 19/11/2014.
  10. Philae encontrou moléculas orgânicas e gelo duro em cometa O Globo. Visitado em 18/11/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]