Aca Laurência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Aca Larência)
Ir para: navegação, pesquisa

Aca Laurência é uma mulher mítica, mais tarde deusa, na Mitologia romana, em honra de quem é celebrado o festival Larentalia a 23 de dezembro.

Mãe adoptiva dos fundadores de Roma[editar | editar código-fonte]

Numa das tradições mitológicas (a de Licínio Macer, et al.), Laurência foi esposa do pastor Fáustulo, e depois a mãe adoptiva de Rómulo e Remo, que, diz-se, foram salvos por ela após serem atirados ao rio Tibre por ordem do rei Amúlio, de Alba Longa. Aca Laurência teve 12 filhos, e após a morte de Rómulo, os outros 11 fundaram o colégio dos irmãos Arval (Fratres Arvales).[1]

Benfeitora de Roma[editar | editar código-fonte]

Outra tradição afirma que Laurência era uma rapariga bela de reputação notória, com a idade aproximada à de Rómulo e Remo, durante o reino de Anco Márcio, no século VII a.C.. Aca Laurência foi oferecida a Hércules como prémio num jogo de disputa, e trancada no seu templo com outro prémio dela, uma festa. Quando o deus não precisou mais dela, aconselhou-a a casar com o primeiro homem rico que conhecesse, que viria a ser um etrusco chamado Carúcio (ou Tarúcio, de acordo com Plutarco). Mais tarde Laurência herdou todas as suas propriedades e legou-as ao povo romano. Em gratidão com a atitude, Anco permitiu que ela fosse sepultada em Velabro, e instituiu um festival anual, a Larentalia, no qual os sacrifícios eram oferecidos a Lares.[2] Plutarco afirma explicitamente que Laurência foi uma pessoa diferente da Laurência que casou com Fáustulo, apesar de outros escritores, como Licínio Macer, relacionam as suas histórias como pertencentes à mesma pessoa.[3] [4]

Prostituta[editar | editar código-fonte]

Outra tradição reza que Laurência nem era a mulher de Fáustulo nem uma consorte de Hércules, mas sim uma prostituta chamada "lupa" pelos pastores (literalmente "loba", mas coloquialmente "cortesã"), e que deixou ao povo romano a fortuna que fez com o sexo.[5]

Ligação a Lares[editar | editar código-fonte]

Seja o que for o que se pense acerca das narrativas de Aca Laurência, parece claro que teve origem na etrusca, ligada com a adoração a Lares, da qual o seu nome pode ou não derivar. A sua relação também é aparente devido ao número de filhos, que corresponde aos 12 de Lares.[6] [7] T.P. Wiseman explora as ligações entre Laurência, Lara e Tácita nos seus livros Remo: Um Mito Romano e Os Mitos de Roma.

Funções[editar | editar código-fonte]

Como Ceres, Terra, Flora e outras, Aca Laurência simboliza a fertilidade da terra, neste caso nas terras da cidade e nas suas culturas. Aca Larência é também identificada com Tácita, Mana Genita, e Muta.

Referências

  1. De acordo com to Masúrio Sabino em Aulo Gélio (I. c.)
  2. Compare Varro, De lingua Latina v. p. 85, ed. Bip.
  3. Macróbio Saturnália i. 10; Plutarco, Rômulo, 4, 5, Quaest. Rom. 35; Aulo Gênio vi. 7; Valério Antias
  4. Hornblower, Simon (1996). "Acca Larentia". Oxford Classical Dictionary. Oxford: Oxford University Press. 3. 
  5. Valer. Ant. ap. Gell. I. c,; Livy, i. 4.
  6. Macrob. Sat. I. c.; compare M'uller, Etrusleer, ii. p. 103, &c.; Hartung, Die Religion der Romer^ ii. p. 144, &c.
  7. Schmitz, Leonhard. Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology. [S.l.: s.n.], 1867. 6 pp. vol. 1.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aca Laurência