Acidose tubular renal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Renal tubular acidosis
Classificação e recursos externos
CID-10 N25.8
CID-9 588.89
OMIM 179800
DiseasesDB 11687 11673 11705
eMedicine med/1071
MeSH D000141
Star of life caution.svg Aviso médico

Acidose tubular renal (ATR) é uma condição médica que envolve o acúmulo de ácido no corpo devido à incapacidade dos rins de acidificar apropriadamente a urina.[1] Quando o sangue é filtrado pelos rins, o filtrado passa através dos túbulos do néfron, permitindo a troca de sais, equivalentes ácidos e outros solutos antes que ele seja drenado para a bexiga como urina. A acidose metabólica que resulta da acidose tubular renal pode ser causada tanto por incapacidade de reabsorver do filtrado ions bicarbonato suficientes quanto pela incapacidade de secretar ions hidrogênio nas porções finais do néfron (túbulo distal).

Embora uma acidose metabólica também ocorra naqueles pacientes com insuficiência renal, o termo acidose tubular renal é reservado para os indivíduos com acidificação urinária deficiente e que possuem rins com funcionamento normal. Existem diversos tipos de ATR, cada uma com diversas síndromes e causas diferentes.

A palavra acidose se refere à tendência da acidose tubular renal em diminuir o pH sanguíneo. Quando o pH sanguíneo está abaixo do normal (7,35), isso é chamado acidemia. A acidose metabólica causada pela acidose tubular renal é uma acidose de ânion gap normal.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Laing CM, Toye AM, Capasso G, Unwin RJ. (2005). "Renal tubular acidosis: developments in our understanding of the molecular basis". Int. J. Biochem. Cell Biol. 37 (6): 1151–61. DOI:10.1016/j.biocel.2005.01.002. PMID 15778079.