Airton Ferreira da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Airton Ferreira da Silva (Porto Alegre, 31 de outubro de 1934 - Porto Alegre, 3 de abril de 2012) foi um futebolista brasileiro[1]. O zagueiro Airton iniciou sua carreira profissional no Força e Luz em 1949 atuou pelo clube até 1954.

Infância[editar | editar código-fonte]

Airton Pavilhão no Grêmio

Airton Ferreira da Silva nasceu em Porto Alegre em 31 de outubro de 1934. Filho de pai sapateiro, ajudava- o catando vidro e papel no lixo. Começou aos 10 anos na escolinha do Inter. Aos 12, trabalhava numa fábrica de móveis e treinava num time de nome poderoso, o Força e Luz. 

Airton
Informações pessoais
Nome completo Airton Ferreira da Silva
Data de nasc. 31 de outubro de 1934
Local de nasc. Porto Alegre, Brasil
Falecido em 3 de abril de 2012 (77 anos)
Apelido Pavilhão
Informações profissionais
Posição zagueiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1949-1954
1954-1960
1960
1961-1967
1968
1969-1971
Flag of Brazil.svg Força e Luz
Flag of Brazil.svg Grêmio
Flag of Brazil.svg Santos
Flag of Brazil.svg Grêmio
Flag of Brazil.svg Cruzeiro
Flag of Brazil.svg Cruz Alta
Seleção nacional
1960-1964 Brasil Brasil 7

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Alto, forte e extremamente clássico, o jovem Airton despertou o interesse dos dirigentes gremistas. Jogava pelo pequeno Força e Luz, time portoalegrense, que tinha gramado, mas não possuía um estádio. O Grêmio fez uma boa proposta. Acima das suas possibilidades. Mas o Força e Luz quis mais, bem mais. Foi aí que aconteceu a mais surpreendente das ofertas: 50 mil cruzeiros e mais o Pavilhão Social do estádio da Baixada. Era o ano de 1954 e Airton foi para o Grêmio. Ou melhor, agora o Tricolor gaúcho tinha o Airton Pavilhão, o homem que foi trocado por um estádio de futebol. Segundo o conceituado comentarista gaúcho Ruy Carlos Ostermann, que viu zagueiros como Calvet, Figueroa, De Leon, Anchieta e Gamarra e que acompanhou inúmeras Copas do Mundo, Airton Pavilhão foi o melhor defensor que assistiu em campo:

- “Não conheci zagueiro melhor do que ele. Marcava sem dar um pontapé, sem esforço físico, marcava naturalmente”, diz Ostermann.

O zagueiro estreou no dia 1º de agosto de 1954, num empate em 1 a 1 com o Cruzeiro de Porto Alegre. Dono de técnica apurada, que jogava com a cabeça erguida e jamais usava o recurso das faltas violentas.

Em 12 temporadas, ganhou cerca de 17 títulos, entre eles de pentacampeão gaúcho de 1956 a 1960 e o hexacampeonato estadual de 1962 a 1967. Tinha a companhia de craques, mas era o grande nome da equipe. Durante os anos em que atuou no Tricolor dos Pampas, aconteceram 52 Gre-Nais. Com ele, foram 42 jogos, com 22 vitórias, oito empates e 12 derrotas. Sem ele, nenhuma vitória tricolor. Foram dez jogos, sete ganhos pelo Inter e três empatados.

Despediu-se do Grêmio em 5 de novembro de 1967

Santos[editar | editar código-fonte]

Airton permaneceu no Grêmio de 1954 até 1960, quando se transferiu para o Santos e atuou ao lado de Pelé. Mas foi jogando contra o Rei do Futebol que o zagueiro construiu um dos seus lances mais emblemáticos. Em um jogo no Olímpico, ele aplicou um lindo drible no camisa 10 do Santos e ficou marcado por ser 'o único a driblar Pelé'. Airton ficou apenas um ano no Santos e depois retornou para o Grêmio, 1961

Pelé se encantou com o futebol de Aírton e falou impressionado:

- “Aquele cara me marcou sem fazer uma única falta… Sem nem me tocar”.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Aírton defendeu a Seleção Brasileira em sete oportunidades, sagrando-se campeão Pan-Americano em 1956. Para muitos, o zagueiro só não se firmou na Seleção e no Santos porque tinha estilo demais

Foi o único jogador fora do eixo Rio-São Paulo a ser convocado para a seleção de 1962. Num treino, Airton aplicou seu desarme de letra e o técnico Aymoré Moreira achou que estava de brincadeira. Foi dispensado.

Continentais

Seleção Brasileira

Edição: 1956.

Regionais

Grêmio

Edições: 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966 e 1967.

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.