Ash Ketchum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ash Ketchum
サトシ
Ash Ketchum
Criado por Satoshi Tajiri[1]
Vozes Japão Rica Matsumoto
Brasil Fábio Lucindo[2]
México Gabriel Ramos
Perfil
Idade 10 anos
Vida no animangá
Família Delia Ketchum (mãe)
Personagem de Pokémon
Portal Animangá

Ash Ketchum (サトシ, Satoshi?) é um personagem fictício do anime e mangá da franquia Pokémon, propriedade da Nintendo.

Criado por Satoshi Tajiri, Ash é o protagonista das séries de anime da franquia, e aparece em outros produtos relacionados à mesma. Caracteriza-se como um treinador pokémon cujo maios objetivo é o de se tornar o maior mestre pokémon do mundo.[3]

No Japão, Ash é dublado por Rica Matsumoto; nos Estados Unidos por Veronica Taylor (desde 2006 substituindo Sarah Natochenny); e no Brasil, sua voz é feita por Fábio Lucindo.

Significado do Nome[editar | editar código-fonte]

No jogo eletrônico Pokémon Yellow, "Ash" é um dos nomes que o jogador pode escolher para o protagonista do jogo. Seu sobrenome, "Ketchum", é derivado da frase Gotta catch 'em all, que em português significa Temos que pegar, em alusão ao slogan antigo da série.

Na versão japonesa, seu nome é Satoshi, derivado diretamente do nome do criador da franquia, Satoshi Tajiri. É bem provável que seu nome americano, "Ash", tenha sido escolhido a fim de facilitar a dublagem americana pegando as letras de Satoshi. Pois "Ash" significa cinza em inglês, porém alguns fãs creem que venha do 2° filme do anime onde Ash tem que salvar o mundo de virar cinzas de acordo com a profecia . Na versão francesa Ash é chamado de "Sacha".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ash Ketchum nasceu na cidade de Pallet, na região de Kanto, e é um garoto que luta para se tornar o maior mestre pokemon do mundo, partindo em jornada com esse objetivo em mente. Para catalogar os monstros, ele possui a PokéDex (PokéAgenda na dublagem brasileira), um computador de bolso que contém todas as informações sobre os Pokémons da região onde foi programado, sendo atualizado a cada nova jornada. Uma das metas de Ash é também ser campeão de uma Liga Pokemon Regional de grande porte, partindo depois para a Liga dos Campeões, onde pode desafiar formalmente a Elite 4 e o campeão regional. Para tanto, desafia os ginásios pokemon de cada região que visita, para reunir o mínimo de oito insígnias necessárias para participar de uma competição da Liga. Tem uma personalidade irritável, impulsiva e ingênua, mas, ao mesmo tempo, também é energético, alegre e bondoso. Seu estilo de batalha quase sempre envolve bater rápido e pesado, fazer coisas inesperadas e geralmente usar um tipo de pokémon em desvantagem contra o do oponente.

Enquanto viaja pelas diversas cidades de uma região para cumprir seu objetivo, Ash tem a oportunidade de capturar novos Pokémon, treiná-los para as batalhas, de ginásio ou não, sempre com apoio da PokéDex para checar todas as espécies que vê ou já viu. Além disso, ele eventualmente enfrenta rivais e combate a Equipe Rocket, uma equipe especializada em roubar Pokémons poderosos ou raros, entre outros inimigos.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Anime[editar | editar código-fonte]

No anime, Ash Ketchum é um garoto da cidade de Pallet que, ao completar 10 anos se torna um treinador pokémon. Caracteriza-se como um garoto ingênuo, aventureiro e teimoso. No começo da jornada, ao chegar no laboratório do Professor Carvalho ganha seu primeiro pokémon, "Pikachu", que a princípio não gostava dele, mas logo passou a ser seu melhor amigo. Ash busca se tornar um mestre pokémon viajando por diversas regiões, vencendo líderes de ginásio, coletando suas insígnias e competindo em ligas pokemon.

Mais tarde, ele conhece seus eternos inimigos Jessie, James e Meowth, da Equipe Rocket, que passam a perseguí-lo na jornada, constantemente tentando roubar Pikachu e qualquer outro pokemon mais raro.

Inicialmente, Ash era acompanhado por Misty e Brock, dois líderes de ginásio que seguem jornada com ele ao longo de Kanto, para disputar a Liga Índigo. Mais tarde, Brock é substituído por Tracey Sketchit na jornada pelas Ilhas Laranja, mas logo retorna ao grupo na jornada por Johto.

Na série Geração Avançada temos a Liga Hoenn, os Grandes Festivais e a Batalha da Fronteira. Misty havia deixado a companhia de Ash ao fim da Liga Johto e apenas Brock segue com ele e Pikachu. Juntam-se a eles a coordenadora May e seu irmão caçula Max.

A série Diamante e Pérola cobre a região de Sinnoh. Novamente Ash, Pikachu e Brock recomeçam, mas com uma nova aliada chamada Dawn.

Em Branco e Preto, Ash e pikachu chegam à região de Unova. Brock finalmente deixa a dupla junto de Dawn, substituídos pelo especialista pokemon Cilan, a treinadora de tipos dragão Iris, além de acompanhantes ocasionais, como o misterioso N.

E na mais recente Região chamada Kalos, na série X & Y, Ash conhece um atrapalhado inventor e líder de ginásio, Clemont, e a irmã caçula dele, Bonnie. Serena, uma garota que Ash encontrou e ajudou em Pallet quando mais novo, também se junta a ele na aventura.

Durante a série, Ash também fez vários rivais. Dentre eles destacam-se Gary Carvalho, seu rival de infância a quem derrotou na Liga Johto, e Paul, um treinador da região Sinnoh que empregava uma filosofia de treinamento oposta a de Ash, mas que perdeu para o garoto na liga local.

Mangá[editar | editar código-fonte]

Ash também aparece como protagonista no mangá As Aventuras Elétricas de Pikachu (publicado incompleto no Brasil pela Conrad Editora em 1999, relançado em 2000). O Ash desta série é muito diferente do apresentado no anime, por ser mais preguiçoso, viajar quase sempre sozinho e adorar garotas mais velhas.

Como no anime, seu Pokémon inicial é Pikachu, mas Ash não o recebe do Professor Carvalho e sim o encontra roendo a fiação elétrica de sua casa. Como no desenho, Ash conquistou a confiança de Pikachu o salvando de um bando de Spearow. O mangá conclui-se com a vitória de Ash na Liga Laranja, após a qual ele passa a viajar com Gary.

Pokémon[editar | editar código-fonte]

Dentre os protagonistas, Ash é o que mais captura e armazena pokémon durantes as temporadas. Seu principal pokémon é o Pikachu, seu melhor amigo e que o acompanha fora da pokébola, estando sempre presente em todas as formações de equipe usadas pelo treinador.

Embora já tenha várias espécies de Pokémon em sua coleção, uma constante nas equipes de Ash é o fato dele sempre ter um ou todos os Pokémon inciais normalmente escolhidos pelos treinadores de uma região. Em geral, seus iniciais também terminam ganhando boa parte do destaque em seus times. Na série original (que compreende Kanto à Johto), ele capturou os dois trios de iniciais de Kanto e Johto, sendo Charizard, antes um tímido charmander que lhe deu muito trabalho após a evolução, seu segundo melhor parceiro depois de pikachu, além de principal combatente. Em Houen, Sceptile, evoluído de um treecko marrento, foi seu único inicial da região. Em Sinnoh, Torterra (evoluído de turtwig) e Infernape (antes um Chimchar pertencente ao Paul) foram seus iniciais, marcando também a primeira vez em que Ash teve dois iniciais totalmente evoluídos em uma equipe. Chegando a Unova, novamente os três iniciais ingressaram ao time, mas pignite (evoluído de tepig) foi o que mais se desenvolveu como lutador. Por fim, em Kalos, Froakie é o único dos iniciais a ingressar nas fileiras de Ash, mas com uma já notável habilidade.

Como um Treinador Pokémon, Ash sempre carrega 6 pokémons por jornada, sendo que a maioria deles estão guardados com o prof. Carvalho. Outros (como squirtle e, até recentemente, charizard) são deixados em certos lugares para treinamento, embora ainda pertençam a ele. Na série original, Ash costumava se despedir de muitos pokémon que viajaram com ele, porém, a partir de Johto, passa a deixar suas capturas regionais todas em Pallet, com o prof. Carvalho. Nesse meio tempo, a única exceção foi a aipom que Ash pegou em Kanto e que trocou permanentemente pelo buizel de Dawn.

Episódios censurados do Anime[editar | editar código-fonte]

No episódio ''A Lenda de Dratini'', Ash foi exposto várias vezes á mira da arma de fogo ''Thunderbolt'' de um xerife. Neste episódio, o xerife atira contra a Equipe Rocket, e Ash pega 30 Tauros. Há uma cena que Meowth usa um bigode postiço, em homenagem a Hitler.

O episódio ''O Soldado Cibernético Porygon'' foi censurado pois há uma cena que contém muitos efeitos brilhantes, causando á 375 meninos e 310 meninas visão manchada, dores de cabeça, tonturas e náuseas.

O episódio ''Caverna do Gelo'' não foi exibido pelo Cartoon Network nem por nenhum canal de TV que há Pokémon, pois quando Brock está desmaiado, Jynx começa a cuidar dele, e ele está tonto e acha que Jynx seja a Infermeira Joy, beijando o Pokémon.

O episódio 377, "Batalha na Ilha do Tremor! Barboach vs. Whiscash" é o primeiro a não ser exibido apenas no Japão. Neste episódio acontece um terremoto causado por um Whiscash na ilha onde estão Ash e seus amigos. O episódio iria ao ar no Japão no dia 4 de novembro de 2004, mas foi banido porque o terremoto do episódio se assemelha com o Terremoto de Chuetsu de 2004, que ocorreu no Japão no dia 23 de outubro de 2004 (a proibição da exibição do episódio foi uma demonstração de respeito às vítimas). Ainda encontra-se banido, mas poderá ser liberado.

Referências

  1. Pokeani Data. Página visitada em 2008-03-20.
  2. Fábio Lucindo - menino prodígio. Página visitada em 9 de janeiro de 2012.
  3. (22 November 1999) "The Ultimate Game Freak". Time Asia 154 (20).