Bellatrix

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bellatrix (γ Orionis)
Comparação de tamanho entre Bellatrix (à esquerda), Beta Persei B (à direita) e o Sol (no centro).
Comparação de tamanho entre Bellatrix (à esquerda), Beta Persei B (à direita) e o Sol (no centro).
Dados observacionais (J2000)
Constelação Orion
Asc. reta 05h 27m 07,9s[1]
Declinação 06° 20′ 58,9″[1]
Magnitude aparente 1,64[2]
Características
Tipo espectral B2III[1]
Cor (U-B) –0,86[2]
Cor (B-V) –0,21[2]
Variabilidade Eruptiva[carece de fontes?]
Astrometria
Velocidade radial 18,2 ± 0,9 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -8,11 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -12,88 mas/a[1]
Paralaxe 12,92 ± 0,52 mas[1]
Distância 250 ± 10 anos-luz
77 ± 3 pc
Detalhes
Massa 8,4+0,3−0,1[3] M
Raio 6[4] R
Gravidade superficial 3,60 (log g)[5]
Luminosidade ~6 400[6] L
Temperatura 22 000[5] K
Metalicidade [Fe/H] –0,25[7]
Rotação 46 ± 8 km/s[5]
Idade 20+2−4 milhões de[3] anos
Outras denominações
Gamma Orionis, 24 Orionis, HD 35468, BD +06°919, SAO 112740, HR 1790, HIP 25336.[1]
Bellatrix
Orion constellation map.png

Bellatrix, também conhecida pela designação de Bayer Gamma Orionis (γ Ori, γ Orionis), é a terceira estrela mais brilhante da constelação de Orion e a 27ª mais brilhante do céu noturno, com uma magnitude aparente de 1,64. O nome Bellatrix vem do latim e significa guerreira. Nas tábuas afonsinas, é também chamada de Estrela Amazona, uma tradução do nome árabe Al Najīd. A estrela forma o ombro esquerdo do caçador Órion.[8] Bellatrix é uma das quatro estrelas de navegação em Orion que são usadas para navegação astronômica.[9] Com base em seu paralaxe de 12,92 mas,[1] está a aproximadamente 250 anos-luz da Terra.

Bellatrix é uma estrela massiva com cerca de 8,4 vezes a massa do Sol. Sua idade é estimada em aproximadamente 20 milhões de anos,[3] longa o bastante para uma estrela dessa massa consumir o todo o hidrogênio de seu núcleo e se tornar uma estrela gigante.[6] A temperatura efetiva da camada externa de Bellatrix é de 22 000 K,[5] bem mais quente que a do Sol de 5,778 K. Essa alta temperatura da à estrela com um tom azul-branco típico de estrelas de classe B.[10] Seu diâmetro angular, após correções de escurecimento de bordo, é de 0,72 ± 0,04 mas.[11] Seu tamanho é cerca de seis vezes o do Sol.[4] [6]

Em 1963, Gamma Orionis foi incluída num conjunto de estrelas brilhantes como padrão de luminosidade. Estrelas assim são usadas para comparação com outras estrelas para verificar variabilidade, e então, por definição, a magnitude aparente de Gamma Orionis foi determinada como 1,64. No entanto, uma pesquisa fotométrica de todo o céu em 1988 mostrou que essa estrela é variável. Sua magnitude aparente muda entre 1,59 e 1,64.[12]

Já acreditou-se que Bellatrix pertence à Associação Orion OB1, uma associação de estrelas que possuem movimento comum no espaço, junto com as estrelas do Cinturão de Orion ζ Ori (Alnitak), ε Ori (Alnilam) e δ Ori (Mintaka). Contudo, não acredita-se mais nisso, pois agora se sabe que Gamma Orionis está muito mais próxima da Terra que o resto do grupo.[6] Nenhum companheiro estelar de Bellatrix é conhecido.[13] Em 2011 uma busca por companheiros falhou em achar conclusivamente qualquer objeto que compartilha movimento próprio com a estrela.[3]

Referências

  1. a b c d e f g h i SIMBAD query result - Gamma Orionis SIMBAD. Visitado em 21/06/2012.
  2. a b c Crawford, D. L.; Barnes, J. V.; Golson, J. C. (dezembro de 1971), "Four-color, Hbeta, and UBV photometry for bright B-type stars in the northern hemisphere", Astronomical Journal 76: 1058–1071, doi:10.1086/111220, Bibcode1971AJ.....76.1058C 
  3. a b c d Janson, Markus et al. (August 2011), "High-contrast Imaging Search for Planets and Brown Dwarfs around the Most Massive Stars in the Solar Neighborhood", The Astrophysical Journal 736 (2): 89, doi:10.1088/0004-637X/736/2/89, Bibcode2011ApJ...736...89J 
  4. a b Lang, Kenneth R. (2006), Astrophysical formulae, Astronomy and astrophysics library, 1 (3 ed.), Birkhäuser, ISBN 3-540-29692-1, http://books.google.com/books?id=OvTjLcQ4MCQC&pg=PA41 . O raio (R*) é dado por:
    \begin{align} 2\cdot R_*
 & = \frac{(10^{-3}\cdot 77\cdot 0.72)\ \text{AU}}{0.0046491\ \text{AU}/R_{\bigodot}} \\
 & \approx 12\cdot R_{\bigodot}
\end{align}
  5. a b c d Lefever, K. et al. (junho de 2010), "Spectroscopic determination of the fundamental parameters of 66 B-type stars in the field-of-view of the CoRoT satellite", Astronomy and Astrophysics 515: A74, doi:10.1051/0004-6361/200911956, Bibcode2010A&A...515A..74L 
  6. a b c d Kaler, James B., "BELLATRIX (Gamma Orionis)", Stars (University of Illinois), http://stars.astro.illinois.edu/sow/bellatrix.html, visitado em 27/12/2011 
  7. Massarotti, Alessandro et al. (January 2008), "Rotational and Radial Velocities for a Sample of 761 HIPPARCOS Giants and the Role of Binarity", The Astronomical Journal 135 (1): 209–231, doi:10.1088/0004-6256/135/1/209, Bibcode2008AJ....135..209M 
  8. Allen, Richard H.. In: Richard H.. [books.google.com/books?id=5xQuAAAAIAAJ&pg=PA313 Star Names: Their Lore and Meaning]. reprint ed. New York, NYDover Publications Inc., 1963. p. 237. ISBN 0-486-21079-0
  9. Bennett, George G. (2011), Complete On-Board Celestial Navigation 2011-2015, DoctorZed Publishing, p. 172, ISBN 0-9870924-0-5, http://books.google.com/books?id=cLHeY3bbLbMC&pg=PA172&lpg=PA172 
  10. "The Colour of Stars", Australia Telescope, Outreach and Education (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), 21/12/2004, http://outreach.atnf.csiro.au/education/senior/astrophysics/photometry_colour.html, visitado em 16/01/2012 
  11. Richichi; Percheron, I.; Khristoforova, M. (fevereiro de 2005), "CHARM2: An updated Catalog of High Angular Resolution Measurements", Astronomy and Astrophysics 431: 773–777, doi:10.1051/0004-6361:20042039, Bibcode2005A&A...431..773R 
  12. Krisciunas, K. (maio de 1994), "Further Photometry of alpha Ori and gamma Ori", Information Bulletin on Variable Stars 4028: 1, Bibcode1994IBVS.4028....1K 
  13. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008), "A catalogue of multiplicity among bright stellar systems", Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 389 (2): 869–879, doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x, Bibcode2008MNRAS.389..869E 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.