Branca I de Navarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para outras pessoas com este nome ver Branca de Navarra (desambiguação).
Branca I de Navarra
Rainha soberana de Navarra
Governo
Reinado 8 de setembro de 14251 de abril de 1441
Coroação 15/18 de maio de 1429 em Pamplona
Consorte Martim I da Sicília
João II de Aragão
Antecessor Carlos III
Herdeiro Carlos IV de Navarra
Sucessor Carlos IV
Casa Real Casa de Évreux
Títulos Rainha consorte da Sicília
26 de dezembro de 140225 de julho de 1409
Vida
Nascimento c. 1385
Pamplona, Navarra,Espanha
Morte 3 de abril de 1441 (56 anos)
Santa María la Real de Nieva, Castela e Leão, Espanha
Sepultamento Nuestra Señora de la Soterraña, Santa María la Real de Nieva
Filhos Branca II de Navarra
Leonor I de Navarra
Pai Carlos III de Navarra
Mãe Leonor de Castela
Assinatura Assinatura de Branca I de Navarra

Branca I (em espanhol: Blanca; Pamplona, c. 1385Santa María la Real de Nieva, 3 de Abril de 1441) foi rainha soberana de Navarra de 1425 até sua morte. Pertencente à Casa de Évreux, era filha de Carlos III, o Nobre, a quem sucedeu, e de Leonor de Castela.

Em 26 de Novembro de 1401, casou com Martim I, rei da Sicília, e também herdeiro da Coroa de Aragão. Branca tinha por volta de onze anos de idade e Martim, vinte e oito. Ele era viúvo de Maria da Sicília, sua antecessora, com quem tivera apenas um filho, morto ainda criança. Também com Branca, teria apenas um filho:

Tal qual seu primeiro filho, também ele veio a morrer em tenra idade. Dois anos depois, o próprio Martim I veio a falecer e foi sucedido pelo pai, Martim I de Aragão.

Branca então voltou para Navarra e, em 28 de Outubro de 1416, foi declarada herdeira de Navarra. Casou pela segunda vez, com João, duque de Peñafiel, em 6 de Novembro de 1419, por procuração. João era o segundo filho varão de Fernando I de Aragão e de Leonor de Aragão. Fernando era primo de Martim II e o sucessor do ex-sogro de Branca.

João viajou para conhecê-la e eles se casaram pessoalmente em 10 de Junho de 1420, em Pamplona. Em 8 de Setembro de 1425, com a morte de seu pai, Branca tornou-se rainha soberana de Navarra e João, rei consorte. O casal teve quatro filhos:

Segundo as capitulações matrimoniais de 1419, Carlos devia ser o sucessor de Branca como rei de Navarra. Entretanto, ao morrer a rainha, seu viúvo usurpou o trono, alegando, entre outras razões, o testamento de Branca, no qual a rainha recomendava a Carlos que não se fizesse coroar sem o consentimento de seu pai. O resultado foi uma guerra civil na qual se enfrentaram os partidários de João II (chamados de agramonteses) e os do Príncipe de Viana (beaumonteses, que tinham o apoio de Castela) entre 1451 e 1455 (e reacesa seis anos depos, com a morte de Carlos).

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Branca I de Navarra


Precedida por:
Carlos III
Brasão dos reis de Navarra da Casa de Évreux
Rainha de Navarra
(com João II)

8 de Setembro de 1425 - 3 de Abril de 1441
Sucedida por:
Carlos IV (de jure)
João II (de facto)
Precedida por:
Joana de Évreux
Herdeira de Navarra
28 de Outubro de 1416 - 8 de Setembro de 1425
Sucedida por:
Carlos de Trastâmara
Precedida por:
Martim I
Brasão dos reis aragoneses da Sicília
Rainha consorte da Sicília

26 de Novembro de 1401 - 25 de Julho de 1409
Sucedida por:
Margarida de Prades


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Branca I de Navarra