Constança de Aragão, Rainha da Sicília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde fevereiro de 2012).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

Constança de Aragão (Poblet, 1340Catânia, julho de 1363) foi infanta de Aragão e rainha consorte da Sicília.

Foi a filha primogênita do rei Pedro IV de Aragão e de sua primeira esposa, Maria de Navarra. Sua mãe morreu jovem após dar a luz a um menino, que pouco viveu. Era irmã sanguínea de dois reis de Aragão, João I e Martim I.

Em 1347, após a morte de sua mãe, devido às consequências de um parto, Constança foi proclamada herdeira do trono por seu pai. Uma escolha, porém, que não foi bem recebida pela nobreza, a qual não aceitava que houvesse nomeado herdeira sua filha, preferindo o irmão mais novo do rei, o infante D. Fernando. A questão sucessória se resolveria três anos depois, com o nascimento do infante D. João, filho primogênito de Pedro IV e de sua terceira esposa, D. Leonor da Sicília.

Foi prometida primeiramente a Luís I, duque de Anjou, em 1351; o compromisso, no entanto, não foi adiante. Em seguida foi prometida a Luís da Sicília, mas com a morte deste, casou-se com o irmão do falecido, Frederico III da Sicília, em 11 de abril de 1361, em Catânia, Sicília. Ambos eram irmãos de sua madrasta.

De seu matrimônio, nasceu apenas uma filha, Maria, que viria a suceder seu pai no trono siciliano. Maria veio a falecer poucos meses depois, com apenas dezenove anos. Seus restos mortais jazem num sarcófago na Capela da Adoração da Catedral de Catânia.


Precedida por:
Isabel da Caríntia
Rainha consorte da Sicília
1361 — 1363
Sucedida por:
Antônia de Balzo