Bruce Grobbelaar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Bruce Grobbelaar
Bruce Grobbelaar.gif
Informações pessoais
Nome completo Bruce David Grobbelaar
Data de nasc. 6 de outubro de 1957 (56 anos)
Local de nasc. Durban, Flag of South Africa 1928-1994.svg África do Sul
Altura 1,85 m
Informações profissionais
Posição ex-Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)

1977
1979-1981
1979-1980
1980-1994
1993
1994-1996
1996-1997
1997
1997
1997-1998
1998
1998
1998
1999
2007
Rodésia Highlanders
Flag of South Africa 1928-1994.svg Jomo Cosmos
Canadá Vancouver Whitecaps
Inglaterra Crewe Alexandra (emp.)
Inglaterra Liverpool
Inglaterra Stoke City (emp.)
Inglaterra Southampton
Inglaterra Plymouth Argyle
Inglaterra Oxford United
Inglaterra Sheffield Wednesday
Inglaterra Oldham Athletic
Inglaterra Chesham United
Inglaterra Bury
Inglaterra Lincoln City
Inglaterra Northwich Victoria
Inglaterra Glasshoughton Welfare

240000 (0)
240000 (1)
40000 (0)
44000000 (0)
320000 (0)
360000 (0)
000000 (0)
000000 (0)
400000 (0)
100000 (0)
200000 (0)
100000 (0)
Seleção nacional
1975
1980-1998
Rodésia Rodésia
Zimbabwe Zimbábue
100000 (0)
320000 (0)

Bruce David Grobbelaar (Durban, 6 de outubro de 1957) é um ex-goleiro sul-africano que jogava pelo Zimbábue, famoso por sua passagem na época de ouro do Liverpool.

Início[editar | editar código-fonte]

Bruce Grobbelaar nasceu em Durban, África do Sul, sendo da comunidade bôer (descendentes dos antigos colonizadores holandeses. Iniciou a carreira no Highlanders, da cidade de Bulawayo, a segunda maior da então Rodésia.

Em 1979 foi jogar no Vancouver Whitecaps, do Canadá. Conseguiu um empréstimo para o futebol inglês no Crewe Alexandra, após tentativa frustrada com o West Bromwich Albion. No último jogo da temporada, marcou um gol de pênalti. Foi observado naquela partida por um olheiro do Liverpool, que o contratou.

Grobbelaar chegou aos Reds como reserva da estrela Ray Clemence, ganhando a posição de titular e realizando sua primeira partida em agosto de 1981, quando este saiu para o Tottenham Hotspur. Ficaria no gol da equipe até 1994, jogando 627 partidas.

Perdeu o primeiro título que disputou, a Copa Européia/Sulamericana de 1981, para o Flamengo, anos depois, envolvido em escândalo de suborno, foi condenado pela Corte Inglêsa e até mesmo a Copa Toyota pode ter sido um dos jogos em que o goleiro recebeu suborno para perder o jogo. Mas em suas treze temporadas na equipe vieram seis campeonatos ingleses, três Copas da Inglaterra, três Copas da Liga Inglesa e uma Copa dos Campeões da UEFA. Acabou sendo o herói do título europeu, em 1984 (o quarto do clube): a final foi disputada no Stadio Olimpico de Roma, e contra a Roma.

O torneio foi decidido nos pênaltis e Grobbelaar calou a torcida romanista ao fazer mandingas antes de Bruno Conti e Francesco Graziani perderem suas cobranças (na primeira, mordeu a rede simulando comer um spaghetti; na segunda, fez uma peculiar dança com as pernas, copiada por Jerzy Dudek antes da cobrança de Serginho na final de 2005).

Jogou ao lado de todos os grandes ídolos do Liverpool no período: os escoceses Kenny Dalglish, Graeme Souness, John Wark, Alan Hansen e Gary Gillespie, o galês Ian Rush, os ingleses Terry McDermott, Robbie Fowler e Steve McManaman, os irlandeses John Aldridge, Ronnie Whelan e Ray Houghton, o anglo-jamaicano John Barnes, o norueguês Stig Inge Bjørnebye, dentre outos.

Final da Carreira[editar | editar código-fonte]

Após sair dos Reds em 1994, jogou duas temporadas no Southampton e até encerrar a carreira, em 1999, passou breves períodos em outras oito equipes, chegando a ser contratado e não jogar em várias delas. Jogou ainda um amistoso em 2007 pelo Glasshoughton Welfare contra justamente o Liverpool, em partida para ajudar o clube amador a sobreviver, ajudando a equipe a vencer por 2 x 1.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Jogou sua única partida pela então Seleção Rodesiana em 1975, em amistoso justamente contra a África do Sul, à época banida pela FIFA. A Rodésia, na época, não disputava as eliminatórias africanas para a Copa do Mundo, nem mesmo para a Copa Africana de Nações. Sua segunda partida deu-se apenas em 1980, quando o país já se chamava Zimbábue, em jogo já válido pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1982, contra Camarões. A terceira, quatro anos depois, nas eliminatórias para o mundial de 1986, contra o Egito. Ambos foram jogos de ida na casa do adversário, que nas duas ocasiões eliminaram o Zimbábue.

Grobbelaar só voltaria a atuar pela Seleção Zimbabuana em 1992, nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994, da qual esteve bem perto e disputar: a partida decisiva seria contra Camarões, em Yaoundé. Os camaroneses, jogando em casa, venceram por 2 x 0 e foram para o mundial. As seleções se cruzaram novamente nas Eliminatórias para a Copa de 1998, e mais uma vez Camarões terminou como o classificado do grupo, embora desta vez o Zimbábue já estivesse desclassificado bem antes do término das rodadas.

A última partida do goleiro por sua seleção (da qual chegou a ser técnico) foi em novembro de 1998, em amistoso contra a Tunísia.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bruce Grobbelaar