Carmageddon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Carmageddon
Produtora Stainless Games
Editora(s) SCi, Interplay
Plataforma(s) PC, Nintendo 64
Data(s) de lançamento 30 de julho de 1997
Gênero(s) Corrida
Modos de jogo Single Player, multiplayer
Média CD
Controles Teclado e/ou Mouse/joystick

Carmageddon é o primeiro da série de jogos eletrônicos de corrida graficamente violentos, produzido pela Stainless Games e publicado pela Interplay e SCi.

A história de Carmageddon é baseada em um clássico filme de 1975, Death Race 2000, estrelado por Sylvester Stallone e David Carradine. No então futuro (ano de 2000), uma competição automobilística acumulava pontos para os carros que mais atropelassem pedestres. Além disso, metralhadoras e lâminas faziam parte do arsenal de acessórios dos veículos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Carmageddon é um jogo essencialmente anárquico, você é posto em uma corrida aparentemente normal, mas sem limites. O jogador pode optar por atropelar os pedestres ou destruir seus adversários se não agradar o simples "completar a volta em menos tempo". Vencer as provas pode se dar de três maneiras diferentes; Completando as voltas no tempo, matando todos os pedestres da prova ou destruindo os carros adversários. A cada corrida o jogador tem um tempo para completar a prova. Esse tempo pode aumentar de acordo com a quantidade que você coleta de bônus, entre: checkpoints, danos aos competidores, pedestres atropelados, formas de atropelamentos ou objetos bônus.

Em muitos países (incluindo Alemanha e Inglaterra) Carmageddon foi lançado com o conteúdo de violência limitado ou censurado, trocando os seres humanos por zumbis ou robôs. A versão brasileira não incluía essa modificação, porém, ao instalar era necessário à criação de uma senha, só com ela era permitido jogar com seres humanos (modo sangue), sem ela o game era iniciado com a versão de robôs.

Porém, mesmo com senhas de segurança, o game acabou sendo proibido no Brasil, o alto nível de carnificina e violência explicita foi o bastante para que em menos de uma semana o governo brasileiro retirasse o produto das prateleiras.

A atitude do governo teve o efeito contrário ao esperado: com a proibição, Carmageddon se tornou um dos mais conhecidos jogos já lançados no Brasil, tendo circulado diversas cópias do mesmo após a veiculação da notícia da proibição do jogo. Na televisão a notícia mostrava cenas do jogo, o que fomentou a curiosidade daqueles que nem conheciam o produto.

Versões[editar | editar código-fonte]

Carmageddon foi originalmente lançado para PC (DOS) em 1997, eventualmente, com o avanço das plataformas, foi produzido uma versão para Microsoft Windows, Macintosh, Playstation (1999), Nintendo 64 (2000), Game Boy Color (2001). A versão para Playstation e Nintendo 64 são mais parecidas com Carmageddon 2.

Expansão[editar | editar código-fonte]

Carmageddon Splat Pack é uma expansão oficial lançada em 1997, pouco tempo após o lançamento do game. A expansão inclui:

  • 20 novas pistas
  • 15 novos oponentes (veículos)
  • 9 novos ambientes (incluindo o inferno)
  • Novos modos de rede
  • Suporte a gráficos 3dfx
  • Red Eagle 2 e Hawk Deluxe avançados

Financiamento coletivo[editar | editar código-fonte]

Em 2012, a Stainless Games anunciou que irá buscar um financiamento coletivo via Kickstarter para retomar a série através do título Carmageddon: Reincarnation,[1] [2] , que sejá desenvolvido com um motor gráfico atual.[3] [4]

Sequências[editar | editar código-fonte]

Outras sequências de sucesso de Carmageddon:

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.