Catarina, infanta de Portugal, duquesa de Bragança

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
A Duquesa de Bragança.

D. Catarina, Infanta de Portugal, (18 de Janeiro de 1540 - 15 de Novembro de 1614), foi a segunda filha do Infante D. Duarte, Duque de Guimarães, filho do Rei de Portugal, D. Manuel I e da Infanta D. Isabel de Bragança, filha do 4º Duque de Bragança, D. Jaime I. Em 1543 casou com o 6º Duque de Bragança, o seu primo D. João I.

Depois da morte na Batalha de Alcácer-Quibir do Rei de Portugal, D. Sebastião e da impossibilidade do Cardeal-Rei D. Henrique gerar herdeiros, D. Catarina torna-se numa das candidatas ao trono de Portugal, em virtude de ser neta por varonia do Rei D. Manuel I. Os outros candidatos eram D. António, Prior do Crato e Filipe II de Espanha, acabando por ser este último a obter o trono por força militar, invadindo Portugal. No entanto, com base nas legitimidade das pretensões da Infanta D. Catarina, o seu neto D. João II, Duque de Bragança tornar-se-á Rei de Portugal, em 1640 como D. João IV.

Do casamento de D. Catarina com D. João I de Bragança, nasceram:

Realeza Portuguesa
Casa de Avis
Descendência
Ordem Avis.svg
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.