Cordélia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cordélia
Satélite Urano VI
Uranus rings and two moons.jpg
Imagem de descoberta de Cordélia (indicado pelo círculo de baixo). Imagem da Voyager 2.
Características orbitais[1]
Semieixo maior 49751,722 ± 0,149 km[1]
Excentricidade 0,00026 ± 0,000096[1]
Período orbital 0,33503384 d[1]
Inclinação 0,08479 ± 0,031[1] °
Características físicas[nota 1]
Dimensões 50 × 36 × 36 km[2]
Diâmetro equatorial 40,2 ± 6[2] [3] [4] km
Área da superfície ~5 500 km²
Volume ~38 900 km³
Massa ~4,4 × 1016 kg
Densidade média ~1,3[3] g/cm³
Gravidade equatorial ~0,0073 m/s²
0,00074 g
Dia sideral rotação síncrona[2]
Velocidade de escape ~0,017 km/s
Albedo 0,08 ± 0,01[5]
0,07[3] [4]
Temperatura média: ~64 K / -209,2 ºC

Cordélia é o satélite natural mais interno de Urano. Foi descoberto a partir de imagens tiradas pela sonda Voyager 2 em 20 de janeiro de 1986, recebendo a designação provisória S/1986 U 7.[6] Não foi detectado novamente até que o Telescópio Espacial Hubble observou-o em 1997.[5] [7] O nome Cordélia é uma homenagem a um personagem da obra de William Shakespeare King Lear. Cordélia também é conhecido como Urano VI.[8]

Pouco se sabe sobre Cordélia além de sua órbita,[1] raio de 20 km[2] e albedo geométrico de 0,08.[5] Nas imagens da Voyager 2 Cordélia aparece como um objeto alongado com seu eixo maior apontando em direção a Urano. A razão dos eixos de Cordélia é de 0,7 ± 0,2.[2]

Cordélia atua como satélite pastor do anel Epsilon de Urano.[9] Cordélia possui um período orbital menor que o período de rotação de Urano, portanto está lentamente decaindo devido a desaceleração de marés.[2]

Cordélia está próxima de uma ressonância orbital 5:3 com Rosalinda.[10]

Notas

  1. Área da superfície, volume, massa, gravidade, velocidade de escape e temperatura foram calculados com base nos outros parâmetros.

Referências

  1. a b c d e f Jacobson, R. A.. (1998). "The Orbits of the Inner Uranian Satellites From Hubble Space Telescope and Voyager 2 Observations". The Astronomical Journal 115 (3): 1195–1199. DOI:10.1086/300263. Bibcode1998AJ....115.1195J.
  2. a b c d e f Karkoschka, Erich (2001). "Voyager's Eleventh Discovery of a Satellite of Uranus and Photometry and the First Size Measurements of Nine Satellites". Icarus 151 (1): 69–77. DOI:10.1006/icar.2001.6597. Bibcode2001Icar..151...69K.
  3. a b c Planetary Satellite Physical Parameters JPL (Solar System Dynamics) (24 de outubro de2008). Página visitada em 12 de dezembro de 2008.
  4. a b Williams, Dr. David R. (23/11/2007). Uranian Satellite Fact Sheet NASA (National Space Science Data Center). Página visitada em 12/12/2008.
  5. a b c Karkoschka, Erich (2001). "Comprehensive Photometry of the Rings and 16 Satellites of Uranus with the Hubble Space Telescope". Icarus 151 (1): 51–68. DOI:10.1006/icar.2001.6596. Bibcode2001Icar..151...51K.
  6. Smith, B. A.. (27/01/1986). "Satellites and Rings of Uranus". IAU Circular 4168.
  7. (03/09/2003) "Satellites of Uranus". IAU Circular 8194.
  8. Planet and Satellite Names and Discoverers Gazetteer of Planetary Nomenclature. USGS Astrogeology (21/07/2006). Página visitada em 06/08/2006.
  9. Esposito, L. W. (2002). "Planetary rings". Reports On Progress In Physics 65 (12): 1741–1783. DOI:10.1088/0034-4885/65/12/201. Bibcode2002RPPh...65.1741E.
  10. Murray, Carl D.; Thompson, Robert P. (06/12/1990). "Orbits of shepherd satellites deduced from the structure of the rings of Uranus". Nature 348 (6301): 499–502. DOI:10.1038/348499a0. ISSN 0028-0836. Bibcode1990Natur.348..499M.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um satélite natural é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.