Decauville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Instalação de uma linha Decauville

O Decauville é um sistema de caminho-de-ferro de via ultra-estreita (bitola de 400 a 600 milímetros) que ficou conhecido pelo nome do inventor — Paul Decauville (1846-1922).

A via é formada apenas por elementos metálicos pré-fabricados, que podem ser facilmente desmontados, transportados e reutilizados. A preparação da plataforma e a colocação da via requerem pouco trabalho.

As vagonetas eram inicialmente empurradas manualmente ou puxadas por cavalos. A aparição de pequenas locomotivas Decauville e de material rolante diverso, tornou o sistema num verdadeiro de caminho-de-ferro, que encontrou aplicações em numerosos domínios: mineiro, industrial, agrícola, piscícola, pecuário, militar, turístico, etc.

O sistema Decauville se tornou um exelente “carregador” dentro de propriedades, pois, podia transportar volumes de carga que antes seriam deslocados a muares ou mesmo por serviço manual — assalariado ou escravo. Suas linhas geralmente não passavam dos 15 km, entretanto mais que suficiente para atender a maioria dos usos.

O Decauville em Portugal[editar | editar código-fonte]

Caminhos-de-ferro Decauville foram utilizados em várias explorações mineiras1 actualmente desactivadas.

Últimas vias em serviço:

O Decauville no Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o sistema Decauville foi utilizado principalmente após a Primeira Guerra Mundial em fazendas de café, para transporte dos grãos do terreiro até o local de armazenamento. Também utilizado em fazendas bananeiras, na construção da serra nova do funicular de Paranapiacaba e posteriormente na vila de Taquarussu, instalações industriais, indústria madeireira, fábricas de cimento e mineradoras pequenas. Chegaram a existir máquinas articuladas com rodagem 0-4+4-0T, fabricadas pela própria Decauville, representando as maiores locomotivas desse sistema no Brasil. Foram empregadas máquinas e equipamento Francês e Alemão, provenientes de campanhas militares européias, além de equipamento posteriormente adquirido novo, com a popularização do meio no país. Existiram linhas Decauville nos Estados do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.2

Locomotivas Mallet[editar | editar código-fonte]

A empresa Decauville foi a primeira a produzir comercialmente locomotivas Mallet, desenvolvidas pelo engenheiro Anatole Mallet, foram expostas seis pequenas mallets na Exposição Industrial de Paris de 1887, onde em uma ferrovia circular dentro da feira foram usadas para transportar os seis milhões de visitantes. Após essa demonstração o uso das Mallet tornou-se comum nas ferrovias da Europa e posteriormente nos Estados Unidos e Brasil.

Galeria de imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. transporte de calcário para forno de cal em Pataias in p.11 (=p.176) António Valério Maduro: “Os Fornos de Cal de PataiasRoteiro Cultural da Região de Alcobaça — A Oeste da Serra dos Candeeiros 2001; C. M. Alcobaça: pp.165-185
  2. Remanescentes do Sistema Decauville no Brasil: Decauville nas plantações de banana em São Paulo (Em inglês)


Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.