Delúbio Soares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Delúbio Soares.

Delúbio Soares de Castro (Buriti Alegre, 6 de novembro de 1955) é formado em Matemática pela Universidade Católica de Goiás. Trabalhou como professor nos colégios Bandeirantes, José de Alencar, Ateneu Dom Bosco e Lyceu de Goiânia (até 1984).

Antes de ser o tesoureiro do PT, Delúbio foi também sindicalista e tesoureiro nacional da CUT. Foi coordenador das campanhas presidenciais de Luiz Inácio Lula da Silva em 1989 e 1998. Passou a ser o tesoureiro do PT em 2000.

Delúbio ficou conhecido nacionalmente como o tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT). Esteve no centro de graves denúncias de corrupção, após a publicação do escândalo do mensalão, e consequentemente foi expulso do Partido dos Trabalhadores, em 2005. A expulsão foi aprovada por maioria de votos no Diretório Nacional. Em recente entrevista Delúbio destacou as incongruências do processo.1

No dia 30 de março de 2006, o procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) 40 integrantes do mensalão. O procurador descreveu o grupo como uma "organização criminosa" e atribuiu sua liderança a José Dirceu, José Genoino, Delúbio e Sílvio Pereira.[carece de fontes?]

Ainda em 2006, Delúbio foi acusado de envolvimento também na Máfia dos Vampiros.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Delúbio Soares