Deserto Sírio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Deserto Sírio

O Deserto Sírio (árabe:بادية الشام, bādiyat ash-shām), também conhecido como Deserto Sírio-Árabe é uma combinação de estepe com deserto verdadeiro localizado na parte norte da Península Arábica cobrindo uma área aproximada de 500 000 km².

Geografia[editar | editar código-fonte]

O deserto é parte de Al-Hamad, que cobre porções da Síria, Iraque, Jordânia e Arábia Saudita. Possui fronteiras a oeste com o Vale Orontes e a leste com Eufrates. Ao norte, o deserto dá lugar à áreas muito férteis no centro-norte da Síria. No sul, ele corre para a Península Arábica. Muitos oásis existem no Deserto Sírio como o Palmyra. Damasco, capital da Síria fica localizada em um dos oásis do deserto. A paisagem notável foi formada por soerguimentos de lava advindos da região vulcânica de Jebel Druze, no sul da Síria.

História[editar | editar código-fonte]

O deserto foi historicamente habitado por povos beduínos e muitas tribos ainda permanecem na região atualmente, onde seus habitantes vivem em lugares perto dos oásis. Alguns beduínos ainda mantém seus estilos de vida tradicionais.

Guerra do Iraque[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra do Iraque em 2003, o deserto serviu como uma linha de abastecimento principal para os revoltosos iraquianos, com a parte do deserto do Iraque se tornando um reduto principal dos rebeldes sunitas que operam na província de Anbar, particularmente após a captura Coalizão de Fallujah, durante a Operação Fantasma Fury. Uma série de operações militares da coalizão foram relativamente ineficazes na eliminação da presença de insurgentes no deserto. No entanto, como os rebeldes começaram a ganhar o controle das áreas em torno da importância do deserto da Síria como centro de operações,acreditava-se ter diminuído. Em setembro de 2006 insurgentes tinham ganhado o controle de praticamente toda a província de Anbar e mudou a maioria das forças, equipamento e outros líderes do leste para as cidades rebeldes controlados perto do Rio Eufrates. No entanto, o deserto da Síria continua sendo uma das principais rotas de contrabando de equipamentos devido à sua localização, perto da fronteira com a Síria.

Veja Também[editar | editar código-fonte]


Referências[editar | editar código-fonte]