Dinho (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dinho
Informação geral
Nome completo Alecsander Alves Leite
Também conhecido(a) como Dinho
Nascimento 5 de Março de 1971
Local de nascimento Irecê,  Bahia
 Brasil
Data de morte 2 de março de 1996 (24 anos)
Local de morte Serra da Cantareira
Gênero(s) Hard Rock
Rock cômico
Instrumento(s) Vocal e violão
Gravadora(s) EMI
Afiliação(ões) Utopia
Mamonas Assassinas

Alecsander Alves Leite, mais conhecido como Dinho (Irecê, 5 de março de 1971Serra da Cantareira, 2 de março de 1996), foi um cantor brasileiro, vocalista da banda Mamonas Assassinas, além de apresentador, compositor e humorista.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O apelido foi dado por sua avó, que o chamava assim por não conseguir pronunciar seu nome verdadeiro.

Antes da fama trabalhou em campanhas políticas fazendo imitações de Lula, Sílvio Santos, Gil Gomes, entre outros.

Namorou a modelo Valéria Zopello por seis meses. Dinho era torcedor fanático do Corinthians.

Antes de atingir o sucesso com os Mamonas Assassinas, os integrantes criaram o grupo Utopia, onde a banda contava com letras de sua própria autoria, porém não tiveram a mesma sorte que os Mamonas Assassinas futuramente alcançariam. A banda Utopia era formada pelos mesmos integrantes da banda Mamonas Assassinas (Dinho, Júlio Rasec, Bento Hinoto, Sérgio Reoli e Samuel Reoli). Com um disco lançado e vendas pífias, o grupo não foi para frente. À época, Dinho insistia num repertório mais "sério", com músicas românticas e nada relacionadas ao humor ou à sátira. Nos intervalos de gravações e nos momentos mais descontraídos, Dinho soltava seu lado musical cômico por pura brincadeira, o qual provocava boas reações em quem estava por perto; devido a isso, por várias vezes lhe foi sugerido tentar direcionar os trabalhos do grupo por esse caminho, mas Dinho vez após vez discordava, chegando a se irritar, já que não queria abrir mão do estilo musical romântico-comportado. No entanto, mais tarde chegaria o momento em que o sucesso do estilo despojado falaria mais alto. Somente a partir desse momento nasceriam os "Mamonas Assassinas".

Após um filho de um empresário do ramo musical ver uma fita, onde os "futuros" Mamonas cantavam suas canções de maneira pouco profissional, e mostrá-la a seu pai, os Mamonas foram descobertos.

No início dos anos 90, Dinho foi convidado para apresentar um quadro musical no hoje extinto programa Sábado Show, da TV Record. Dinho fazia comícios por toda a cidade de Guarulhos, especialmente para o vereador Geraldo Celestino. Dinho fazia imitações, entre outros, do ex-pugilista Maguila, de Silvio Santos e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nos anos 80, Dinho foi vencedor de um concurso de dança no Programa Silvio Santos, além de ser frequentador assíduo dos programas Matéria Prima (comandado por Serginho Groisman na TV Cultura) e Perdidos na Noite (comandado por Fausto Silva na Rede Bandeirantes). Aos 6 anos, Dinho fez parte de um coral evangélico.

Morte[editar | editar código-fonte]

Faleceu na noite do dia 2 de março de 1996, às 23h56min, num acidente aéreo na serra da Cantareira, junto com os outros integrantes da banda e os tripulantes da aeronave.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em 2013, 17 anos após o acidente, o ator, apresentador e cantor Rodrigo Faro revelou que irá representar Dinho em um longa produzido pela Fox Channels [1]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com o Utopia[editar | editar código-fonte]

Álbum demo

Com os Mamonas Assassinas[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio

Coletâneas

Álbuns ao vivo

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Mamonas Assassinas
Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências