Dois Vizinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Dois Vizinhos
"Capital Nacional do Frango"
Dois Vizinhos Cidade Sul 2008.jpg

Bandeira de Dois Vizinhos
Brasão de Dois Vizinhos
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 28 de novembro de 1961 (52 anos)
Gentílico duovizinhense
Prefeito(a) Raul Isotton (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Dois Vizinhos
Localização de Dois Vizinhos no Paraná
Dois Vizinhos está localizado em: Brasil
Dois Vizinhos
Localização de Dois Vizinhos no Brasil
25° 45' 00" S 53° 03' 25" O25° 45' 00" S 53° 03' 25" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Francisco Beltrão IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Cruzeiro do Iguaçu, Boa Esperança do Iguaçu, Verê, São Jorge d'Oeste, Salto do Lontra e Enéas Marques
Distância até a capital 419 km
Características geográficas
Área 418,320 km² [2]
População 36 198 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 86,53 hab./km²
Altitude 509 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,773 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 639 611,695 mil IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 17 669,80 IBGE/2010[5]
Página oficial

Dois Vizinhos é um município brasileiro do estado do Paraná localizado na mesorregião do Sudoeste Paranaense e na microrregião de Francisco Beltrão, a uma latitude de 25° 45' 00" sul e a uma longitude 53° 03' 25" oeste, estando a uma altitude média de 509 metros. Sua população estimada em 2010 é de 36.198 habitantes para uma área de 418,320 km². Seus principais acessos são pelas rodovias PR-281 e PR-469. Em 2005 o município conquistou o título de Capital Nacional do Frango, por parte da empresa Sadia S.A. possuir um abate de 510.000 a 574.000 aves por dia e por ser a maior empregadora direta e indireta de mão de obra da cidade.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 28 de novembro de 1961, tendo atualmente 52 anos, sendo que a cada 2, realiza-se nas semanas que antecedem o aniversário do município a ExpoVizinhos, uma festa multissetorial que cresce a cada edição, e que no ano de 2013 bateu recorde de público e contou com muitas inovações tecnológicas, de segurança e de organização.[6]

Em meados do século passado, exploradores e tropeiros estabeleceram-se nos campos de Palmas, quando aí passavam vindos de Guarapuava e indo em direção ao sul. A fixação do homem em Palmas, deveu-se ao comércio de muares que era feito entre Rio Grande do Sul e São Paulo e tinha aquela região como uma passagem obrigatória. Em 1877 foi criado o município de Palmas pela Lei 484, sendo que seu território abrangia todo o Oeste de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná, estando nesta situação geográfica o futuro município de Dois Vizinhos.

Em 1892 pela Lei 28 é criado o município de Clevelândia, cujo território desmembrou-se de Palmas e automaticamente quase todo o sudoeste passa a lhe pertencer.

A Lei 790 de 1951, criou o município de Pato Branco, e assumiu o território de vários futuros municípios, entre os quais Dois Vizinhos.

Na década de 1940, muitos catarinenses e gaúchos, atraídos pela facilidade de aquisição de terras, as quais eram havidas pela simples demarcação, dirigiram-se até a Colônia Missões, área situada a Oeste do Rio Chopim, aí "tiravam sítio" numa verdadeira aventura sem precedentes na história paranaense. Instalavam-se assim os primeiros moradores nesta região, que era mata virgem, ocupada de animais selvagens. Muitos caçadores convergiam para esta região em busca de peles que eram vendidas no Rio Grande do Sul. A aventura era constante, sendo que a colonização se iniciava desordenadamente e de regra por pessoas que não dispunham de meios financeiros para suportar as despesas de se instalarem, plantando então a terra com milho e feijão, fazendo roças nas derrubadas de mato. As terras onde o pinheiro era abundante, eram desprezadas pela dificuldade causada na sua derrubada e mesmo porque se acreditava que eram terras menos férteis do que as cobertas por "mato branco".

Foram estes aventureiros do Sul, os primeiros moradores de Dois Vizinhos que recebeu este nome em homenagem ao rio que passa nas proximidades da atual sede do município. Caçadores e pescadores que primeiro adentraram por estes sertões, foram os que deram o nome ao rio.

Até o início da década de 1950, somente a cavalo ou pelo leito dos rios podia-se chegar a Dois Vizinhos. Mesmo assim, muitas famílias aqui se estabeleceram trazendo o progresso para o município.

Em 15 de novembro de 1953, foi criado o distrito administrativo e judiciário de Dois Vizinhos, sendo designado Teodorico Guimarães para subprefeito e Ary Jayme Müller para escrivão.

O município de Dois Vizinhos foi criado pela Lei nº 4254/60, de 25 de julho de 1960, através do projeto do então deputado Domício Scaramella, sancionado pelo Governador Moisés Lupion.

A instalação do município ocorreu em 28 de novembro de 1961, com a posse do primeiro prefeito eleito. No período entre a criação e a instalação do município, dois prefeitos foram nomeados: Ivo Cartegiani, pelo governador Moisés Lupion e Clemente Luís Boaretto, pelo governador Nei Braga.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é diversificada, com várias opções nos setores agropecuário, de comércio, serviços e indústria, onde Dois Vizinhos é polo estadual em Metal Mecânica e Confecções.

O principal destaque econômico ainda é o setor de Avicultura. O município é considerado hoje, como a Capital Nacional do Frango, por possuir a maior produção e o maior abate de aves da América Latina. A empresa Sadia, cresceu junto com a cidade, e hoje possui um abate de aproximadamente 574,000 aves por dia. O setor também tem outros números que chamam a atenção, como a produção de mais de 14 milhões de pintainhos e aproximadamente 15 milhões de ovos por mês. Para atender a essa demanda, são 1,204 aviários fornecendo matéria-prima para a indústria, além de mais de 70 caminhões transportando produtos em três turnos, e mais de 20 empresas produzindo equipamentos frigoríficos e afins. A partir desses números a cidade foi considerada e possui registro de Capital Nacional do Frango.

Setor primário[editar | editar código-fonte]

Composição do PIB municipal (2003)[7]
Setor Participação (%)
Primário 27,34
Secundário 41,67
Terciário 28,64

Analisando o quadro da evolução da ocupação agrícola observamos que mesmo sendo um município de predominância de pequenas propriedades, o processo de concentração de terras tem-se acentuando a partir de 1995. Em 1992, com a divisão dos municípios do Cruzeiro do Iguaçu e Boa Esperança do Iguaçu, Dois Vizinhos reduziu sua área em torno de 35%, e sua produção total teve um decréscimo em torno de 20%. Na produção pecuária e aves, o município teve destaque na suinocultura até 1986, até que os preços caíram consideravelmente e consequentemente a redução de plantel, tendo sua recuperação a partir de 1990. A pecuária bovina tem crescido de 3 a 5% ao ano. A produção de equinos e ovinos no município é menos expressiva. A produção de carne de frango é o grande sustentáculo da economia duovizinhense. A avicultura ganhou corpo a partir do ano de 1981, com a instalação do Moinho da Lapa S/A. A agropecuária mais significativa do município, corresponde à produção de aves, suínos e bovinos. Na produção agrícola destaca-se a produção de milho, soja, trigo, fumo. Porém, se produz uma grande variedade de produtos como, frutas, verduras e legumes. A agropecuária participa com 27,34% do PIB, isto é 88.457.000 Reais. A importância da agropecuária se deve ao fato que muitas atividades industriais estão ligadas à agropecuária, como é o caso da produção de aves pela grande empresa Sadia que abate em média 500 mil aves /dia. É importante salientar que as indústrias alimentícias trabalham com matérias-primas agropecuárias como carne de suínos, bovinos ou aves. Portanto, a agropecuária é um setor fundamental para a economia do município, pois faz parte da cadeia produtiva integrando agropecuária à indústria.

Setor secundário[editar | editar código-fonte]

Vista parcial da cidade.

O Município de Dois Vizinhos possui 144 estabelecimentos industriais, abrangendo principalmente os ramos agroindustrial, têxteis, moveleiro, máquinas industriais, empregando 2.823 pessoas.[8]

A indústria participa com 41,67% do PIB, isto é 134.826.000,00 Reais. Estes dados demonstram a importância das atividades industriais na produção de riquezas do município.

No setor agroindustrial, merece destaque a empresa Sadia, que possui uma grande unidade de produção de frangos, sendo que 90% da produção é destinada à exportação para o Golfo (Irã, Iraque e Kuwait) Arábia Saudita, Alemanha, Singapura, Hong Kong e Argentina e o restante para o mercado interno. Sendo a maior empregadora direta de mão de obra. No setor de frigorífico se destaca a empresa Miolar abatendo suínos e bovinos, produzindo embutidos. Ainda no setor avícola existe a empresa Pluma que trabalha com granja matriz com galinhas poedeiras.

No campo da agricultura destaca-se a Cooperativa Agroindustrial do Sul Ltda. (COASUL), que conta com 1700 associados. Além de atuar em Dois Vizinhos, desenvolve suas atividades através de entrepostos, nos Municípios de Salto do Lontra, Verê, Nova Prata do Iguaçu, Boa Esperança do Iguaçu, Cruzeiro do Iguaçu, Chopinzinho e São Jorge d'Oeste.

No setor têxtil é representado pela empresa Latreille-Confecções, que emprega grande parte da população e pela empresa Rastros D'Água que emprega a maior parte restante deste setor.

Setor Terciário[editar | editar código-fonte]

O setor comercial duovizinhense é um dos setores mais equilibrados em termos de participação na economia do Município, variando entre 10% a 20% nos últimos dez anos. O Comércio varejista predomina principalmente nas atividades dos gêneros alimentícios e confecções. Possuímos Concessionárias de todas as marcas de veículos nacionais e máquinas agrícolas, estando essas empresas entre as principais no Município. Merece destaque a produção de extintores, atuando neste setor e sendo reconhecida em todo Brasil. Na prestação de serviços o grande destaque é para o setor relacionado ao transporte rodoviário, empresas ligadas ao grupo Sadia, que utiliza basicamente este tipo de transporte. Existem 1221 unidades empresariais nos mais diversos setores como farmácias, supermercados, lojas, empresas de transportes, financeiras, atividades imobiliárias, administração pública, entidades educacionais, saúde, e outros serviços. Este setor participa com 28,64% do PIB, isto é 92.690.000,00 Reais. O número de pessoas empregadas no setor terciário é de 2.893, isto é mais de 50% da população assalariada total, segundo fontes do IBGE, datando de 2003. Esse setor abrange 28,64% do PIB em segundo lugar depois da indústria o que evidencia a importância do setor de serviços para a economia do município.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

Dois Vizinhos está localizada ao norte do Sudoeste do Paraná. Fica situada cerca de 50 km ao norte de Francisco Beltrão, cerca de 120 km ao Sul de Cascavel, e a quase 450 km da Capital do Estado, Curitiba.

Geologia[editar | editar código-fonte]

O município encontra-se sobre um derrame basáltico antigo, no Terceiro Planalto do Paraná, ou Planato de Guarapuava. A composição do Solo é basicamente Latossolo Roxo de textura argilosa.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Encontra-se em abundância no município o Pinheiro do Paraná, árvore nativa da região.

A topografia do município é bastante uniforme, sendo formada com ondulações leves e, com raras exceções, por acidentes íngremes. O relevo é ondulado, constituído por planaltos. Por ocorrerem em relevo ondulado, as lavouras necessitam de práticas conservacionistas e plantio em curvas de nível para controle da erosão rural. A área de Dois Vizinhos está situada no domínio do Terceiro Planalto paranaense em seu limite sudoeste próximo a divisa com Santa Catarina.

Solo[editar | editar código-fonte]

O solo da região é classificado como latossolo roxo, litólicos e terra roxa estruturada. Apresenta solos profundos, com boa aeração e permeabilidade. A constituição geológica da região é representada pelas rochas basálticas da Formação Serra Geral, formadas por derrames de lavas do grande vulcanismo fissural ocorrido durante a era mesozoica que atingiu o sul do país.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical úmido mesotérmico (Cfa), com verões quentes e geadas frequentes, com tendência de concentração nos meses de verão, sem estação seca definida. A média das temperaturas dos meses mais quentes é superior a 30°C, porém, nunca passa dos 40°C e dos meses mais frios é inferior a 18°C, com frequentes temperaturas negativas, com umidade relativa do ar de 65% e densidade pluviométrica de 2100mm por ano.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município está localizado no mais importante divisor de águas da região, com inúmeras nascentes e córregos, riachos e rios como, Iguaçu, Chopim, Jaracatiá e Lajeado Grande, estes fazem parte da Bacia do Rio Paraná e Bacia Secundária do Rio Iguaçu. No perímetro urbano destacam-se dois rios, sendo eles o rio Jirau Alto do qual se captam as águas para o abastecimento da cidade, o outro é o rio que dá nome ao município, rio Dois Vizinhos.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

O município ainda apresenta fragmentos da mata nativa. Originalmente a vegetação existente era a mata pluvial-subtropical. Bem presente também no município, uma variação da mata pluvial-subtropical, é a chamada de mata de araucária. A araucária relaciona-se, sobretudo a locais com altitudes superiores a 500 metros.

Demografia[editar | editar código-fonte]

População
População (1970-2007)[9]
Ano Habitantes
1970 37.324
1980 42.472
1991 40.267
1993 32.687
2000 31.986
2007 34.001

Dois Vizinhos passou por diferentes períodos no seu desenvolvimento. Na década de 1950 a 1960, houve intenso povoamento e significativo crescimento populacional.

A população, de um modo geral é constituída por migrantes catarinenses e gaúchos descendentes de imigrantes predominantemente italianos, seguidos de poloneses, alemães e japoneses.

A partir da década de 1970, observa-se um decréscimo populacional de 8,76% da população rural em relação a sua totalidade, enquanto que a população urbana cresceu 193,89% em relação a sua população total. O decréscimo da população rural deve-se aos fatores da mecanização agrícola que provocou o êxodo rural, contribuiu para tanto também as estiagens (seca) que ocorreu de dezembro de 77 a maio de 78.[10] O crescimento populacional urbano é justificado com o próprio crescimento das cidades, pelo desenvolvimento da indústria e do comércio. Na década de 1980 tivemos um decréscimo de 5, 42% na população total sendo que, a população rural decresceu 40,39%, decréscimo este ocorrido por vários fatores: estiagem (seca) dezembro de 85 a janeiro de 1986 e julho de 1988. Provocando danos severos na produção agrícola. Ao contrário do decréscimo da população rural, a população urbana cresceu 8,51% em relação a sua população total. Fator este que também justifica o forte êxodo rural. Já na década de 1990 outro fator significante mudou o cenário da população, quando em 1993, ocorreu o desmembramento físico-territorial dos distritos administrativos de Cruzeiro do Iguaçu e Boa Esperança do Iguaçu, que passaram a funcionar como Municípios do Estado do Paraná.

Educação

O IDEB do município é 5,3 (de 10 possíveis) para os anos iniciais do Ensino Fundamental. Este índice é um dos melhores resultados da região, o 8° melhor no nível estadual (empatado com mais outros nove municípios) e superior ao índice nacional que é 4,2.[11]

As redes municipal e estadual de ensino são dotadas de vinte e quatro prédios escolares.[12] Desses, quinze estão situados no perímetro urbano e nove na área rural, com aproximadamente 8647 alunos frequentando. No atendimento às escolas atuam:

  • 565 professores devidamente habilitados e registrados pela administração municipal e o governo do estado.
  • 371 alunos na Rede Privada de Ensino Fundamental.
  • 200 alunos no ensino médio.

No Ensino Superior, o município conta com três faculdades. A UNISEP; a Vizivali e o campus da UTFPR, aonde Dois Vizinhos destaca-se por ser um polo educacional em crescimento em toda a região sudoeste. Possui no total 17 cursos oferecidos pelos 3 centros educacionais, perfazendo um contingente de 2.026 alunos no ensino superior, sendo 509 na rede municipal e 1.517 na rede privada.[13] A Faculdade Unisep se destaca na região por ser a que mais cresce em todo o estado do Paraná, contando com 11 cursos de graduação e 3 de pós-graduação; A Vizivali conta com 5 cursos e a UTFPR com os cursos de Zootecnia, Horticultura, Engenharia Florestal, Agronomia e Ciências Biológicas.

Construção civil[editar | editar código-fonte]

O Centro Cultural Arte e Vida, um bom exemplo da reurbanização que ocorreu na cidade.

Um setor em crescente expansão na cidade hoje é o ramo da construção civil. Dados da prefeitura indicam que no período de 1997 a 2007 houve um crescimento de 408,34%, representando uma significativa mudança no cenário geral do município.[14] Prédios com até seis andares podem ser vistos em estágio de construção/conclusão e outros com as linhas de base montadas.

Devido ao fluxo de pessoas que buscaram fazer os cursos oferecidos nas faculdades do município, houve a necessidade de se construir lugares para os mesmos virem a residir. Ao todo, doze prédios estão em construção, e mais oito terrenos estão sendo preparados para dar lugar a novas construções.

Esporte[editar | editar código-fonte]

No passado a cidade de Dois Vizinhos possuiu um clube no Campeonato Paranaense de Futebol, o Dois Vizinhos Esporte Clube.[15]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. Site oficial da ExpoVizinhos 2007.
  7. Instituto Paranaense de Desenvolvimento Ecônomico e Social - IPARDES. [1]
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. [2]
  9. Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística - IBGE. [3]
  10. Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR [4]
  11. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - IDEB.
  12. 13 Escolas Municipais (9 urbanas e 4 rurais - atende 3.523 alunos) e 11 Colégios Estaduais (5ª a 8 ª e Ensino Médio - 5124 alunos)
  13. Censo do Ensino Superior 2005 - INEP.
  14. Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Dois Vizinhos. Visitado em 2008-02-26.
  15. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr2002l3.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Dois Vizinhos