Dragon Ball GT

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ni hon go2.png Este artigo contém texto em japonês.
Sem suporte multilingual apropriado, você verá interrogações, quadrados ou outros símbolos em vez de kanji ou kana.
Dragon Ball GT
ドラゴンボールGT
Logotipo de Dragon Ball GT
Gênero Ação, aventura, comédia, fantasia científica
Anime
Direção Daisuke Nishio
Osamu Kasai
Estúdio Toei Animation
Exibição original 7 de Fevereiro de 1996 – 19 de Novembro de 1997
Emissoras de TV Japão TV Tokyo
Japão Animax
Emissoras lusófonas Brasil Cartoon Network Brasil
Brasil Rede Globo
Brasil SBT
Brasil Rede Bandeirantes[1]
Portugal SIC
Portugal SIC Radical
Portugal SIC K
Nº de episódios 64 (Lista de episódios)
Projeto Animangá  · Portal Animangá

Dragon Ball GT (ドラゴンボール GT Doragon Bōru Jī Tī?) é uma série de anime produzida pelo estúdio Toei Animation e a terceira da franquia Dragon Ball, criada por Akira Toriyama. Dragon Ball GT é a série mais curta das três produzidas, composta por apenas 64 episódios. Ao contrário de outras séries de anime anteriores, Dragon Ball e Dragon Ball Z, GT não é baseada na série de mangá escrita por Akira Toriyama, mas conta uma história original concebido pela equipe da Toei Animation, que funciona como uma continuação.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

A série mais uma vez continua as aventuras de Goku, que volta a ser criança no início da série e é forçado a viajar por toda a galáxia para recuperar as esferas do dragão. A primeira metade da série centra-se em Goku, Pan e Trunks, enquanto que a segunda metade traz de volta a maioria dos personagens de destaque de Dragon Ball e Dragon Ball Z.

Saga de Baby[editar | editar código-fonte]

Goku, Pan e Trunks conhecem Baby, que pertence à espécie mais inteligente do Universo e que foi quase toda eliminada pelos Sayajins, os Tsufurujins. Baby foi robotizado pelo Doutor Myuu. Ele chega à Terra, implanta ovos em quase todos os terrestres e toma controle do corpo de Vegeta. Quando Goku volta à Terra, quase todos os terráqueos estavam a ser controlados por Baby, até mesmo Dende.

Com isso, Goku teve de lutar contra os seus próprios filhos, Gohan e Goten, e depois aparece Baby Vegeta. Goku se transforma em Super Saiyajin 3 e os dois guerreiros lutam, mas Baby Vegeta era mais forte, e assim perdeu. Quando Baby mandou seu golpe mortal, (A Grande Bola de Rancor), Goku foi salvo por Kibitoshin. No entanto, devido a influencia das energias da Grande Bola de Rancor, Goku foi teleportado para o universo dos enigmas.

Quando conseguiu sair de lá, resolveu fazer o mesmo treinamento com o Supremo Kaioshin fez em Gohan, sendo assim, Ro Kaioshin faz com que Goku volte a ter rabo, fazendo com que o mesmo amplie os seus poderes. Sendo assim, Goku teve de voltar ao mundo para voltar a lutar contra Baby Vegeta, novamente transformado em Super Saiyajin 3, Goku fora novamente derrotado. Quando Baby se mostrava vitorioso, Goku substitui a Lua pela Terra e recebe 100.000 raios blutz, sendo assim, se transforma em um Golden Oozaru, que é mais forte que um Super Saiyajin 3, mas o mesmo ficou incontrolável. Pan, que por sua vez não estava possuída pelos ovos de Baby, fez com que seu avô recuperasse a consciência e, assim, Goku sofreu uma nova e poderosa transformção, o Super Saiyajin 4, que é um misto de Saiyajin com Oozaru.

Goku testando seus novos poderes, se mostrou ser muito mais poderoso do que Baby, mas Bulma que estava possuída por um dos ovos de Baby, construiu uma máquina de raios blutz e disparou contra Baby Vegeta, que se transformou em um Golden Oozaru, ocorrendo uma luta de igual para igual. Quando Baby estava em vantagem, Goku disparou um 10x Kamehameha e fez com que Baby Vegeta, tombasse, sendo assim, o Saiyajin matou-o logo depois Baby saiu do corpo de Vegeta e migrou para a sua nave, na mesma hora Goku fez um Kamehameha na nave de Baby quando estava a passar pelo Sol, e assim projectou Baby para o Sol, matando o Tsufurujin.

Porém, Dende entregou as Black Star Dragon Balls a Baby e este pediu que fizesse um novo planeta, Tsuful (onde Goku e Baby lutaram), e a Terra ia ser destruída, e então todos os heróis decidiram teletransportar para outro planeta os humanos, mas Piccolo fica na Terra e morre.

Saga do Super 17[editar | editar código-fonte]

Mas tudo continua quando, no Inferno, Dr. Myuu e Dr. Gero fazem outro Andróide 17, para formarem o melhor Andróide até à data, Super 17, que, bastante depressa se torna uma ameaça, e Vegeta e os outros guerreiros lutam contra ele, mas são completamente dominados, porque Super 17 podia absorver poder, enquanto isso Goku no inferno luta contra seus antigos rivais Freeza e Cell. Mas o Andróide 17 mata Kuririn, enquanto a 18 que queria vingar a morte de Kuririn, aparece e atira ataques de KI a Super 17, no qual ele absorve, mas isso foi o suficiente para distraír o Super Andróide, e Goku,(que já havia derrotado Freeza e Cell e Voltado para a Terra) se transforma em Super Saiyajin 4 e dois guerreiros lutam. Enquanto Super 17 absorvia os ataques de 18, Goku transpassa a barriga de Super 17 com o punho do Dragão, e depois para matá-lo com um Super Kamehameha.

Saga dos Dragões Malignos[editar | editar código-fonte]

Goku foi pedir ao Dragão Sagrado que ressuscitasse todas as pessoas que tinham sido mortas, mas as Esferas do Dragão estão a mudar. Aparecem vários Shen Long's Malignos, e Goku os derrota um a um. De repente, aparece Li Shen Long, o Dragão de uma estrela, Goku luta contra o Dragão, que se mostra mais forte que ele.

De repente, Li Shen Long absorve as demais esferas do dragão e assim atinge a sua transformação mais poderosa, se tornando Omega Shenron, que era muito mais forte que Goku Super Saiyajin 4, quando tudo parecia estar perdido, Vegeta aparece, que, com a ajuda de sua esposa Bulma e sua máquina de raios blutz, se transforma em Super Saiyajin 4 (O uso da máquina para a transformação se dá ao fato de que Vegeta haverá perdido sua cauda). Vegeta alerta Goku que eles, mesmo transformados em Super Saiyajin 4, não conseguiriam vencer Omega Shenron, quando de repente, Vegeta avisa ao mesmo que eles precisam fazer a fusão para vencer o Dragão.

Enquanto Gohan, Trunks e Goten distraem Omega Shenron, Goku e Vegeta aproveitam para realizarem a Fusão, e assim com a fusão de dois Super Saiyajins 4, nasce o Guerreiro mais poderoso de toda a saga Dragon Ball, Gogeta Super Saiyajin 4, com um poder muitíssimo maior do que Omega Shenron. Porém, a fusão dura menos de 10 minutos e a personalidade brincalhona do novo guerreiro impede a destruição do dragão. Omega Shenron não permite que Goku e Vegeta façam a fusão novamente. Goku e Vegeta ao gastarem todas as suas energias contra o Dragão de 1 estrela, voltam ao seus estados normais.

Quando tudo estava perdido, Goku ressurge e cria a Genki-Dama Universal, formada com a energia de todos os seres do universo e destrói Omega Shenron de uma vez por todas. Mas quando o Shen Long original aparece, sem sequer ser chamado, diz que não vai realizar mais nenhum desejo, porém Goku convence-o a realizar um último desejo, que era ressuscitar todas as pessoas da Terra que foram mortas por Li Shen Long. Após isso, Shen Long fala que Goku tem que ir junto com ele, pois ele já tinha sido revivido três vezes que é o limite e como ele havia morrido Shen Long o levou para um lugar não mencionado. Após Goku ir com Shen Long, Vegeta fica como o próximo protetor da terra. 100 anos depois Pan já está bem velha e seu neto, Goku Jr, que é idêntico a Goku, participa do Torneio de Artes Marciais onde luta na final contra Vegeta Jr, que é idêntico a Vegeta, e esse é bisneto de Trunks. Os dois lutam enquanto Goku aparece pela última vez assistindo a luta dos jovens Saiyajins.

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 1995, Akira Toriyama decidiu terminar a série de mangá Dragon Ball, mas o estúdio Toei Animation ainda deveria continuar a série de anime por mais um tempo. Enquanto os episódios da saga Majin Boo de Dragon Ball Z ainda estavam sendo exibidos, já estava sendo criada a equipe para a continuação. Osamu Kasai foi escolhido como diretor, Aya Matsu e Jun Maekawa como os roteiristas, enquanto Katsuhiro Nakatsuru, o criador do personagem Bardock, ficou responsável pelo desenho dos personagens e também colaborou na criação de diferentes storyboards. [2] [3]

Toriyama participou com dicas iniciais, desenho dos personagens, ambientes e objetos e deu o título da série. [4] Ele disse, "GT vem da terminologia automobilística Gran Turismo. Em outras palavras, um carro rápido e eficiente/ poderoso. Nesse caso, como teremos viagens pelo universo, GT tem o significado de Jornada Magnífica". Antes da escolha desse título, outros nomes foram considerados para títular a série, sendo eles: Dragon Ball 21, Dragon Ball Z2, Dragon Ball WW e Dragon Ball G-up. [5] Toriyama desenhou o logotipo em dezembro de 1995. [6]

Os personagens principais Goku (meio), Pan (esquerda) e Trunks (direita) numa ilustração desenhada por Akira Toriyama (Weekly Shonen Jump No.3-4, 1996).

Durante o desenvolvimento da história de Dragon Ball GT, os autores perceberam que, no final de Dragon Ball Z, o protagonista Goku se tornou muito velho e forte para continuar a falar sobre o seu crescimento, e por isso eles decidiram transformá-lo criança novamente e enfraquecê-lo. [7] Segundo Toriyama, não faria sentido continuar o anime com o Goku ultra poderoso sabendo que ninguém conseguiria igualar aos seus poderes. [7] Eles também estavam indecisos sobre quais personagens escolher como companheiros de Goku durante a série e, no fim, a escolha recaiu a Trunks e Pan. O primeiro por ser "tão forte como Vegeta e tão inteligente como Bulma", enquanto o segundo por ser "a neta de Goku e de Mr. Satan" e, de acordo com os produtores, foi um elemento interessante a ser explorado. [8]

Para Goku combater inimigos mais fortes, a Toei Animation decidiu oferecer ao público um novo estágio do Super Saiyajin, que ultrapassaria os anteriores: O Super Saiyajin 4. [9] Katsuyoshi Nakatsuru disse que agonizava enquanto desenhava o Super Saiyajin 4, questionando se era necessário ir mais longe com as transformações. Para distingui-lo das fases anteriores, ele fez o cabelo mais "selvagem" e cobriu o corpo de Goku em pele vermelha. Havia apenas uma única versão final do personagem, embora Nakatsuru considerou fazer o cabelo loiro, acabou escolhendo preto, pois proporciona maior contraste com a pele vermelha. [10] O desenho do Super Saiyajin 4 foi criado cinco meses antes da série estrear no Japão. [11]

Exibição[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Dragon Ball GT foi exibida pela Cartoon Network brasileira antes da americana, que havia decidido reprisar Dragon Ball entre as fases Z e GT. A Rede Globo, SBT e a Rede Bandeirantes também usaram essa estratégia.

Sua estréia foi em junho de 1999, na também estréia da versão brasileira do bloco Toonami da Cartoon Network. Já a Rede Globo exibiu a série a partir de Agosto de 2000 [12]

A Partir do dia 31 de Julho de 2006, o SBT começou a exibir o anime (apenas em alguns sinais, como o de São Paulo) a partir das 13:45.

No dia 28 de novembro de 2011 a Band conseguiu adquirir os direitos de Dragon Ball GT (e também de Dragon Ball Kai).A partir do dia 29 de maio de 2012 a série começou a ser exibida normalmente com Dragon Ball GT as 14:15 (num horário considerado por alguns fans um horário ruim) e Power Rangers Zeo as 15:00, que em setembro de 2012 foi substituída por Dragon Ball Kai.No dia 13 de novembro de 2013 a série Dragon Ball Kai foi substituída pela série Dragon Ball GT.No dia 12 de fevereiro de 2013 a Band exibiu o último episódio da saga do GT.A partir do dia 15 de maio de 2013 até o dia 26 de maio de 2013 a série ganhou uma reprise que passou a Saga da Viagem pelo Universo inteira, então no dia 27 de maio a série Dragon Ball GT foi substituída por Caçadora de Reliquias (Relique Hunter) atualmente a série Dragon Ball só passa na Ulbra TV, e na Bandeirantes Dragon Ball GT provavelmente só vai passar as 14:15 (caso ela volte é claro).

Recepção[editar | editar código-fonte]

Em comparação com as séries anteriores, Dragon Ball GT sempre recebeu muitas críticas negativas, levando muitos fãs a desconsiderar GT como uma continuação canônica de DBZ, que também é reforçado pelo fato da série não ser baseada no mangá original. O site IGN chamou a série de "francamente repelente", mencionando que o material e os personagens tinham perdido a novidade e diversão. [13] Eles também criticaram o character design de Trunks e Vegeta como sendo "estúpido". [13] O site de cultura otaku Anime News Network (ANN) também deu comentários negativos sobre Dragon Ball GT, mencionando que as lutas da série foram "um exercício infantil muito simples", e que muitos outros animes foram superiores. [14] O enredo também foi criticado por fazer uso de temas já mostrados nas séries anteriores. [14] Entretanto, ANN também o chamou de "um passeio divertido quando não levado muito a sério". [15]

Referências

  1. Dragon Ball Kai será substituído por GT na Band
  2. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 35.
  3. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 82.
  4. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 33.
  5. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 38.
  6. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 79.
  7. a b Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 38.
  8. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 1. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874089-0 Página 37.
  9. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 2. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874090-4 Página 76.
  10. DRAGON BALL アニメイラスト集 「黄金の戦士」 (em japonês). [S.l.: s.n.], 2010. p. 78–79. ISBN 978-4-8342-8413-3
  11. Jump Comics. Dragón Ball GT Perfect Guide Vol. 2. [S.l.]: Shueisha, Toei Animation, 2006. ISBN 4-08-874090-4 Página 77.
  12. Dragon Ball Z estreia no Bom Dia e Cia. Henshin, Editora JBC (03/05/2004).
  13. a b Harris, Jeffrey (12 de novembro de 2007). Dragon Ball GT — The Lost Episodes DVD Box Set Review (em inglês). IGN.
  14. a b Bertschy, Zac (6 de junho de 2004). Dragon Ball GT DVD 8: Salvation (em inglês). Anime News Network.
  15. Divers, Allen (15 de janeiro de 2004). Dragon Ball GT DVD 7: Annihlation (em inglês). Anime News Network.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]