El Corte Inglés

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Em Lisboa
Em Vila Nova de Gaia
A sede da El Corte Inglés em Madrid

El Corte Inglés (lit. o corte inglês, quer dizer, o estilo inglês de vestir; à maneira inglesa) é uma cadeia espanhola de lojas de departamento. Conta com mais de cem localizadas em todas as importantes cidades espanholas e duas lojas em Portugal, uma em Lisboa e outra em Vila Nova de Gaia no Grande Porto. El Corte Inglés é mais conhecido em Portugal como O Corte Inglês, em particular no Minho, próxima do histórico Corte Ingles de Vigo. El Corte Inglés tem a sua sede em Madrid.[1] El Corte Inglés de Portugal tem a sua sede em Lisboa.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1934, seu fundador, Ramón Areces, comprou uma alfaiataria (que havia sido fundada em 1890) localizada numa das ruas mais centrais de Madrid, a calle Preciados, e abriu uma sociedade limitada. Em 1940 o capital da empresa foi aberto.

Depois da morte de Areces, seu sobrinho Isidoro Álvarez foi nomeado sucessor e tornou-se rapidamento num dos mais influentes empresários espanhóis. Em 1995 El Corte Inglés comprou seu único sério rival, as Galerías Preciados, que estavam em bancarrota.

A expansão internacional do grupo começou em 2001 em Portugal, com a abertura de uma grande loja em Lisboa, seguida em 2006 pela aberto de outra unidade em Vila Nova de Gaia. E já abriu um 3º na cidade de Coimbra.

O grupo não se limita às lojas de departamento, mas é composto de diversas empresas, como Viajes El Corte Inglés (agência de turismo), Hipercor (hipermercados), Opencor (loja de conveniência), Supercor (supermercados), Informática El Corte Inglés, Sfera (rival da Zara), entre outras.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. "Inicio." El Corte Inglés Corporativo. "Hermosilla, 112. 28009 Madrid."
  2. "Início." El Corte Inglés Corporativa. "Av. António Augusto Aguiar, 31 1069-413 Lisboa"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre El Corte Inglés