Escola primária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sala de aulas numa escola primária do Japão.

Uma escola primária é um tipo de estabelecimento escolar, existente em alguns países, onde as crianças realizam o primeiro estágio da escolaridade obrigatória ou ensino primário.

Apesar de, em muitos países, este tipo de escola ter outras designações oficiais como "escola elementar" ou "escola básica", no âmbito de estudos e publicações de organizações internacionais de educação como a UNESCO, o termo preferido é o de "escola primária".

Por extensão, frequentemente o próprio ensino primário também é referido como "escola primária".

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, uma escola primária (primary school) ou escola elementar (elementary school) é um estabelecimento escolar onde é ministrada a educação a crianças entre os cinco e os 12 anos de idade. A maioria das escolas deste tipo são designadas "escolas elementares", poucas delas incluindo o termo "escola primária" no seu nome. Em alguns estados do norte dos Estados Unidos, estas escolas também são designadas ocasionalmente "escolas de grau" (grade schools).

Conforme o sistema educativo em vigor em determinado distrito ou outra jurisdição escolar, as escolas elementares podem ministrar ensino até um determinado nível. Na maioria dos casos, é ministrado desde o jardim de infância (idades dos cinco aos seis) até ao 4º ano (idades dos nove aos 10). Nalguns casos, também podem ser ministrados o 5º ano e o 6º ano.

Algumas jurisdições escolares começaram a criar escolas primárias - distintas das escolas elementares - que incluem apenas o jardim de infância, o 1º e o 2º ano.

Portugal[editar | editar código-fonte]

Escola Primária de São Brissos, Santiago do Escoural - modelo Plano dos Centenários.
Antiga Escola Primária da Granja do Ulmeiro - modelo P3.

Em Portugal, as escolas primárias constituiam os estabelecimentos onde era realizado o ensino primário.

Aquando da transformação do anterior ensino primário no atual 1º ciclo do ensino básico, no início da década de 1990, a maioria das escolas primárias foi reconvertida em escolas básicas do 1º ciclo. Ao longo da década de 1990, muitas das antigas pequenas escolas primárias do interior do país, com poucos alunos, foram desativadas, sendo os seus alunos concentrados em escolas básicas de maiores dimensões, centralizadas nas povoações principais.

As escolas primárias eram escolas de proximidade, distribuídas por todos os bairros urbanos e aldeias rurais. Por isso, eram estabelecimentos de pequena dimensão que podiam ter uma única sala de aula, normalmente nunca ultrapassando as oito.

Até à década de 1930, não existia uma tipologia fixa de modelo de escola primária, sendo as mesmas construídas com caraterísticas que variavam de escola para escola. Nessa década foram aprovados projetos-tipo de escolas regionalizadas, destinados a serem aplicados a todas as construções escolares, que estariam na génese do Plano dos Centenários.

Na década de 1940, o Estado Novo lançou o Plano dos Centenários, um programa de construção escolar em massa que tinha como objetivo permitir a todas as crianças portuguesas dispor de uma escola primária ao seu alcance, permitindo aumentar o nível de educação da população. As escolas do Plano dos Centenários foram construídas segundo modelos tipificados, adaptados às condições locais, que aliavam a funcionalidade à arquitetura tradicional portuguesa. Até à década de 1960, foram construídas mais de 7000 destas escolas, passando a existir pelo menos uma em quase todas as localidades do país, o que as transformou numa imagem de marca de Portugal.

A partir do início da década de 1970, em substituição do modelo de escolas do Plano dos Centenários, começaram a ser construídas escolas primárias segundo o modelo conhecido por projeto P3 ou escola de área aberta. Estas novas escolas eram substancialmente diferentes das anteriores, seguindo um modelo arquitetónico de origem escandinava. Este tipo de escola também se generalizou, com muitas povoações do país a terem um ou mais exemplares.

Reino Unido[editar | editar código-fonte]

Escola Primária em Airdrie, Escócia.

No Reino Unido, as escolas primárias (primary schools) são os estabelecimentos de ensino público onde é realizado a educação primária. Até 1944, as escolas públicas onde era ministrado o ensino obrigatório a crianças dos cinco aos 14 anos de idade, normalmente pertencentes à classe trabalhadora, eram designadas "escolas elementares" ou "escolas industriais".

Normalmente, as escolas primárias integram crianças com idades compreendidas entre os quatro e os 11 anos. São aí ministrados os estágios educacionais (key stages) 0, 1 e 2. Frequentemente, as escolas primárias são subdivididas em escolas infantis (infant schools) - frequentadas por crianças dos quatro aos sete e ministrando os estágios 0 e 1 - e em escolas júnior (junior schools) - para crianças dos sete aos 11 e ministrando o estágio 2. Isto não acontece na Escócia, onde as crianças dos cinco aos 12 são reunidas num único estabelecimento.

Nas áreas do Reino Unido que adoptaram um sistema de ensino de três etapas, o termo "escola primária" é utilizado como alternativa, para designar as primeiras escolas (first schools) destinadas às crianças dos quatro aos nove anos.

No setor privado, as escolas de frequência gratuita que ministram educação primária são designadas "escolas preparatórias", incluindo normamente crianças até aos 13 anos de idade. Como o nome sugeste, as escolas preparatórias destinam-se a preparar os alunos para os exames de acesso a escolas independentes de frequência gratuita.

Os alunos das escolas primárias em Inglaterra realizam testes estandarizados ("SAT") no 2º ano e no 6º ano. Estes testes servem para apurar os resultados individuais do aluno, bem como para categorizar as escolas de acordo com o seu desempenho. Os testes incluem numeracia, matemática mental, leitura, compreensão, escrita, soletração e ciências. É estabelecida uma nivelação final em matemática, inglês e ciências.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]