Everolimo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Everolimo
Everolimo
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
dihydroxy-12-[(2R)-1-[(1S,3R,4R)-4-(2-hydroxyethoxy)-3-methoxycyclohexyl]propan-2-yl]-19,30-dimethoxy-15,17,21,23,29,35-hexamethyl-11,36-dioxa-4-azatricyclo[30.3.1.04,9]hexatriaconta-16,24,26,28-tetraene-2,3,10,14,20-pentone
Identificadores
CAS 159351-69-6
ATC L04AA18
PubChem 6442177
DrugBank DB01590
Informação química
Fórmula molecular C53H83NO14 
Massa molar 958,224 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade  ?
Metabolismo  ?
Meia-vida ~30 hours[1]
Excreção  ?
Considerações terapêuticas
Administração per os
DL50  ?

Everolimo é um fármaco utilizado no tratamento avançado de câncer renal com metástases. Comercializado sob o nome de Afinitor® da Novartis, possui como mecanismo de ação a inibição da proteína mTor que proporciona avanço de crescimento das células tumorais.[2] O medicamento também está sendo investigado para tratamento de outros tipos de câncer e é usado na prevenção de rejeição de órgãos em transplantes. Em 2010 foi aprovado pelo FDA contra o astrocitoma subependimário de células gigantes (SEGA).[3]

Recebeu autorização da Anvisa em setembro de 2009, por não existir até aquela data tratamento disponível para o câncer de rim avançado.[2] O FDA já havia aprovado seu uso em 30 de março de 2009.[4]

Classe terapêutica[editar | editar código-fonte]

Agente Antineoplásico
Agente Imunossupressor

Interações Medicamentosas[editar | editar código-fonte]

Contra-indicações:
Fosamprenavir, saquinavir, atazanavir, ritonavir, amprenavir, nelfinavir.

Maiores:
cetoconazol, posaconazol, voriconazol, fluconazol, itraconazol, eritromicina, verapamil, rifampicina, claritromicina, inibidores seletivos de p-glicoproteina.

Eventos Adversos[editar | editar código-fonte]

Comuns
- Cardiovascular: hipertensão arterial sistêmica, edema periférico.

- Dermatológico: acne, eczema, rash cutâneo.

- Endócrino: dislipidemia, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia, hipoalbuminemia, hipofosfatemia, elevação do nível glicêmico.

- Gastrointestinal: constipação, inapetencia, diarreia, náusea, estomatite, vômito.

- Hematológico: anemia, linfopenia, trombocitopenia.

- Hepática: aumento dos níveis de fosfatase alcalina, TGO, TGP.


Notas e referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]