GRES Unidos de Padre Miguel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Unidos de Padre Miguel
141- Unidos de Padre Miguel - 2011.JPG
Fundação 12 de novembro de 1957 (57 anos)
Cores

Vermelho

Branco
Símbolo Aperto de mão
Bairro Padre Miguel
Presidente Lenilson Leal
Carnavalesco Edson Pereira
Intérprete oficial Marquinho Art'Samba
Diretor de carnaval Cícero Costa
Diretor de harmonia Comissão de Harmonia
Andrezinho
Paulinho Duarte
Renata Cristina
Diretor de bateria Mestre Dinho
Rainha da bateria Ana Paula Evangelista
Mestre-sala e porta-bandeira Vinícius e Jéssica
Coreógrafo David Lima
Desfile de 2015
Enredo O Cavaleiro Armorial Mandacariza o Carnaval
Horário 14 de Fevereiro
Entre 23:15 e 0:45
www.unidosdepadremiguel.com

Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos de Padre Miguel é uma escola de samba da cidade do Rio de Janeiro fundada no dia 12 de novembro de 1957. está sediada na Rua Mesquita na Vila Vintém, no bairro de Padre Miguel. Foi vista durante muito tempo como a irmã menor da Mocidade Independente de Padre Miguel. sendo criada para representar as agremiações da zona rural do Rio de Janeiro. Escolheu as cores vermelho e branco. A escola traz como símbolo o boi vermelho e por conta dele tornou-se conhecida.

História[editar | editar código-fonte]

O início da escola foi esfuziante, pois logo em seu primeiro desfile na Praça Onze em 1959 sagrou-se campeã e adquiriu o direito de se apresentar entre as grandes em 1960. Entretanto, a má colocação que obteve, a fez retornar às categorias inferiores. A escola voltou a desfilar entre as grandes em 1964, 1971 e 1972.

Após o incremento financeiro de Castor de Andrade à Mocidade Independente de Padre Miguel, a escola se distanciou dos principais grupos cariocas, chegando, inclusive, a não desfilar em alguns anos.

Paradoxalmente, nos anos 2000, após uma fase de estagnação da coirmã de Padre Miguel, a Unidos trilhou um caminho de sucesso. Com dois campeonatos seguidos, em 2005 no Grupo D e em 2006 no Grupo C, saiu do último grupo do carnaval carioca até o retorno ao desfile no sambódromo em 2006, pelo Grupo B.

Em 2007, a Unidos de Padre Miguel voltava a Marquês de Sapucaí depois de mais de duas décadas. A escola contou o seu cinquentenário a começar pela comissão de frente de guerreiros prateados em defesa da fé. Um dos pontos altos do desfile foi o segundo carro, com televisões, mesas de bate-papo e varais de roupa, em um visual que formava um barraco, preenchido pela comunidade da Vila Vintém. As baianas da escola vieram douradas em comemoração à boda de ouro. Quadrilha de festa junina, natal, páscoa, pipas foram lembrados como rituais em alas irreverentes. O público se animou com a escola, que passou acelerada e teve de se arrastar no final para não terminar o desfile com menos de 40 minutos. A escola conseguiu a sexta colocação no grupo B.

Em 2008, a mídia dava como certa a ascensão da escola para o Grupo de acesso A, porta de entrada para o Grupo Especial, mas, inexplicavelmente, a escola obteve apenas a terceira colocação, adiando assim o seu retorno ao Grupo A. A Unidos de Padre Miguel não passou de um terceiro lugar, mas o desfile foi impecável. Desde a comissão de frente até o último carro, a escola mostrou alegorias luxuosas, para contar a importância das águas, seja dos mares, dos rios ou dos oceanos, por meio da história de Olokum, Deus das Águas.

Em 2009, a Unidos de Padre Miguel apresentou alegorias e fantasias altamente luxuosas para contar o enredo sobre o vinho, denominado Vinho, néctar dos deuses - A celebração da vida, conquistou o Grupo Rio de Janeiro 1, empatada com a Acadêmicos do Cubango, ascendendo ao Grupo A, porta de entrada para o Grupo Especial. A escola mergulhou na Mitologia, do deus Dionísio, para mostrar que o vinho foi amadurecido em Roma, apadrinhado pela Igreja Cristã, na Idade Média, desprezado pelo Islamismo e fortalecido no Renascimento, até ser relacionado com a celebração da vida, estando presente em todas as cerimônias e festas comemorativas. A bebida embarcou em naus, na época das Grandes Navegações, chegando ao Mundo Novo. No Brasil, criou-se com os imigrantes italianos, no sul do país, sendo homenageado na Festa da Uva, realizada em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

Em 2010, a escola sentiu o peso de abrir o desfile com as arquibancadas vazias. Com problemas na comissão de frente, que representava a estrela cadente, cujas fantasias atrasaram e obrigaram os componentes a se vestir na avenida, a escola contou a história do aço através de uma grande bola de fogo, que chocada com a crosta terrestre, deu origem ao minério de ferro, matéria-prima do metal. O abre-alas causou impacto pelas cores e luzes e representou a explosão de meteoritos, cuja principal escultura era a de um pássaro de fogo. A escola mostrou as grandes civilizações que usavam o ferro principalmente para fabricação de armamento, como os romanos, fenícios e celtas. O segundo carro representou a evolução do aço na era medieval. Em outra alegoria, uma grande locomotiva antecedeu os altos-fornos, que tornaram possível a construção das siderúrgicas. Um Robocop de cinco metros estava à frente da quarta alegoria, que retratou o aço presente no nosso dia a dia, nas mais diversas situações - cozinhas industriais, hospitais, laboratórios, empresas e indústrias em geral. O último carro trouxe São Jorge, que no sincretismo religioso é Ogum, o Orixá do ferro, da guerra. A bateria veio fantasiada de alquimista. Apesar de apresentar fantasias e alegorias bem acabadas, os efeitos de luz e fumaça planejados pela escola acabaram sendo prejudicados pelo sol. Na apuração, a escola terminou em 11ºlugar sendo rebaixada junto com a Paraíso do Tuiuti para o Grupo de Acesso B.

No ano de 2011, a escola cantou Tia Ciata. A comissão de frente representou a África. O abre-alas trouxe o Palácio Dourado de Oxum, o orixá da homenageada. O segundo carro lembrou a Bahia, terra onde viveu e cresceu Tia Ciata, destacando-se a lavagem do Bonfim, Bumba meu Boi, Festa do Divino e Folia de Reis. O Rio de Janeiro foi reverenciado no setor seguinte, que recordou blocos, ranchos, corsos e escolas de samba. Uma alegoria trouxe um fusca imitando uma antiga viatura da Polícia Militar ilustrando a perseguição sofrida pelos sambistas no começo do século XX. O enredo Hilária Batista de Almeida foi projetado pelos carnavalescos Edward Moraes e Fábio Santos, sendo que Edward saiu da escola, após não concordar com o samba vencedor. [1] .

Em 2012, apostou num enredo sobre a arte, da Comissão de Carnaval formada por Reyla Ravache, Wallacy Vinicyos e Wilsinho Mendes. além de Igor Vianna, como intérprete oficial. fez um desfile que voltaria a brgar pelo título. mais terminou na segunda colocação, logo atrás da campeã (Caprichosos).

Para 2013, com a fusão dos grupos A e B, na qual se formou a Série A, mostrará mais um enredo sobre Xangô, idealizado por Edson Pereira, que retorna a agremiação, além de Marquinho Art'Samba como novo cantor.

Segmentos[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Ref.
Reinaldo Lucio da Silva (Madrugada) 2008-2011
Simões Gama 2012-2014 [2]
Lenilson Leal 2014-

Diretores[editar | editar código-fonte]

Ano Diretor de Carnaval Diretor geral de harmonia Mestre de bateria Ref.
2014 Cícero Costa Kenga Dinho
2015

Coreógrafo[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 David Lima
2015

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeira[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Ref.
2014 Vinícius e Jéssica
2015

Corte de bateria[editar | editar código-fonte]

Período Rainha Ref.
2007 – 2014 Karina Costa [3]
2015 – Ana Paula Evangelista [4]

Carnavais[editar | editar código-fonte]

Unidos de Padre Miguel
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Intérprete Ref./Nota
1978 5ºlugar 3 Festa de Yemanjá Comissão de Carnaval
Guilherme Martins, Antônio Andrade e Djalma Santos
[5]
1979 9ºlugar 2-B Orlando Silva Comissão de Carnaval
Guilherme Martins, Antônio Andrade e Djalma Santos
[6]
1980 6ºlugar 2-B As Riquezas de Minas Gerais Comissão de Carnaval
Guilherme Martins, Antônio Andrade e Djalma Santos
[7]
1981 3ºlugar 2-B Aí Vem Dezembro Comissão de Carnaval
Guilherme Martins, Antônio Andrade e Djalma Santos
[8]
1982 7ºlugar 2-B
(quarta divisão)
Ari Barroso, o Gênio Imortal Comissão de Carnaval
Guilherme Martins, Antônio Andrade e Djalma Santos
[9]
1983 Vice-Campeã 2-B Festa da Mãe-d'Água [10]
1984 Campeã 2-A O Quilombo dos Palmares [11]
1985 10ºlugar 1-B Folia, Amor e Fantasia [12]
1986 8ºlugar 1-B E Aí o Homem Entrou na Guerra com a Natureza [13]
1987 10ºlugar 3 Meu Irmão de Cor, Meu Irmão de Fé [14]
1988 11°lugar 3 Valongo [15]
1989 10°lugar 3 O Grito e o eco [5]
Em 1990, a escola não desfilou.
1991 5°lugar Acesso Vamos dizer não a destruição
1992 6ºlugar Acesso Brasil Folclórico [5]
1993 7ºlugar Acesso Tirei da mente o que não tinha no bolso Ronaldo [5]
1994 7ºlugar Acesso Parabéns para quem? Vamos comemorar o quê? Ronaldo [5]
1995 Vice-Campeã 2 Tahira-can, o homem estrela Ronaldo [5]
1996 11°lugar C Uma festa caipira no mês de fevereiro Ronaldo [5]
1997 8°lugar C Frutos do mar Ronaldo [5]
1998 7ºlugar C Pelo seu vôo quero me guiar para a Amazônia Ronaldo [5]
1999 4ºlugar C Paixão Carioca Fernando Muniz [5]
2000 5ºlugar C Bahia de todos os negros Cidinho [5]
2001 12ºlugar C Trinca de ouro - Mocidade e seus tesouros By Lucas [5]
2002 12°lugar D Brasil de Ouro, Cinco Séculos de Tesouro Jaime da Silva [5]
2003 6ºlugar E Unidos pela preservação, somos mensageiros da floresta Chiquinho Murta [5]
2004 Vice-Campeã E Bangu, glórias em séculos de histórias Márcio Marins João da Baiana [16]
2005 Campeã D Abram alas que eu quero passar. Sou carnaval carioca sou Unidos de Padre Miguel André Cézari João da Baiana [17]
2006 Campeã C Da lágrimas do tupã, nasce o fruto divino: o guaraná Edson Pereira Edson Carvalho [18]
2007 6ºlugar B Unidos pelos caminhos da fé, desbravando os carnavais Edson Pereira Edson Carvalho [19]
2008 3ºlugar B No reino das águas de Olucôn Edson Pereira Edson Carvalho
2009 Campeã
Empatada com a Cubango
B Vinho, néctar dos deuses - A celebração da vida
Serginho Aguiar, Andrezinho, Sandro Avelar, Luiz Fernando e Thiag.
Edward Moraes e Guilherme Alexandre Edson Carvalho
2010 11º lugar A Aço: Universo presente na riqueza da terra - o futuro a ti pertence Edward Moraes e Guilherme Alexandre Edson Carvalho [20]
2011 3ºlugar B Hilária Batista de Almeida Fábio Santos Hugo Júnior [21]
2012 3ºlugar B Arte - Um universo fascinante Comissão de Carnaval
(Reyla Ravache, Wallacy Vinicyos e Wilsinho Mendes)
Igor Vianna [22]
2013 7ºlugar Série A O Reencontro entre o céu e a terra no Reino de Alá Àfin Oyó Edson Pereira Marquinho Art'Samba [23]
2014 3°lugar Série A Decifra-me ou te devoro: Enigmas - chaves da vida Edson Pereira Marquinho Art'Samba [24]
2015 Série A O Cavaleiro Armorial Mandacariza o Carnaval Edson Pereira Marquinho Art'Samba[25]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Grupo de Acesso A: 1959
  • Grupo de Acesso B: 2009
  • Grupo de Acesso C: 2006
  • Grupo de Acesso D: 2005

Referências

  1. O.Réporter.com. Carnavalesco volta para Unidos de Padre Miguel, mas critica samba escolhido. Visitado em 11.10.2010.
  2. Academia do Samba. Diretoria. Visitado em 15/05/2014.
  3. Extra (16/02/2014). RAINHA DE BATERIA DE PADRE MIGUEL SUA A CAMISA PARA PERDER 5KG PARA O CARNAVAL 06h00.
  4. EGO (18/11/2014). Ana Paula Evangelista será rainha de bateria de escola do grupo de acesso.
  5. a b c d e f g h i j k l m n Academia do Samba. 1978. Visitado em 13/01/2011.
  6. Academia do Samba. 1979. Visitado em 13/01/2011.
  7. Academia do Samba. 1980. Visitado em 13/01/2011.
  8. Academia do Samba. 1981. Visitado em 13/01/2011.
  9. Academia do Samba. 1982. Visitado em 13/01/2011.
  10. Academia do Samba. 1983. Visitado em 13/01/2011.
  11. Academia do Samba. 1984. Visitado em 13/01/2011.
  12. Academia do Samba. 1985. Visitado em 13/01/2011.
  13. Academia do Samba. 1986. Visitado em 13/01/2011.
  14. Academia do Samba. 1987. Visitado em 13/01/2011.
  15. Academia do Samba. 1988. Visitado em 13/01/2011.
  16. Academia do Samba. 2004. Visitado em 13/01/2011.
  17. Academia do Samba. 2005. Visitado em 13/01/2011.
  18. Academia do Samba. 2006. Visitado em 13/01/2011.
  19. Academia do Samba. 2007. Visitado em 13/01/2011.
  20. SRZD-Carnaval (29/01/2010). Unidos de Padre Miguel traz o 'caveirão' no seu desfile sobre o aço 13h23.
  21. SRZD-Carnaval (09/03/2011). Unidos de Padre Miguel na briga pelo título do Grupo B 05h37.
  22. SRZD-Carnaval (12/02/2012). Unidos de Padre Miguel faz da arte o caminho para brilhar na Sapucaí 11h30.
  23. G1 (10/02/2013). Debaixo de chuva, Unidos de Padre Miguel destaca a mitologia africana 05h42.
  24. G1 (02/03/2014). Unidos de Padre Miguel faz desfile impactante e repleto de 'mistérios' 05h58.
  25. Carnavalesco (07/04/2014). Unidos de Padre Miguel renova contratos de segmentos 15h11.