Heinrich Friedrich Link

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heinrich Friedrich Link

Johann Heinrich Friedrich Link (Hildesheim, 2 de fevereiro de 1767Berlim, 1 de janeiro de 1851) foi um médico, botânico e naturalista alemão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Link inciou seus estudos muito cedo influenciado pelo seu pai, August Heinrich Link (1738-1783), que possuía uma coleção de história natural. Estudou medicina e ciências naturais no Hannoverschen Landesuniversität de Göttingen , e obteve o seu título de doutor em 1789 com uma tese sob o título Flora der Felsgesteine rund um Göttingen. Seguiu, em particular, os cursos do famoso naturalista Johann Friedrich Blumenbach (1752-1840). Posteriormente, assumiu a posição de professor privatdozent em Göttingen.

Em 1792, tornou-se o primeiro professor do novo departamento de química, de zoologia e de botânica da Universidade de Rostock. Durante este período, tornou-se um adepto da teoria antiflogística de Antoine Lavoisier (1743-1794) e, nos seus cursos, utilizava o nome oxigênio no lugar de flogisto. Foi também partidário dos ensaios de Jeremias Benjamin Richter (1762-1807) para utilizar a matemática na química; Johann Link introduziu a estequiometria em suas lições. Em 1806, construiu o primeiro laboratório de Rostock no "Seminargebäude".

Foi um autor prolixo que escreveu sobre muitos temas : física, geologia, mineralogia, botânica, zoologia, filosofia, ética, pré-história e história antiga. Foi eleito por duas vezes como reitor da sua universidade.

Em 1793, casou-se com Charlotte Juliane Josephi (1768?–1829), irmã do seu colega de universidade, professor Wilhelm Josephi (1763–1845).

De 1797 a 1799, visitou Portugal com o conde Johann Centurius von Hoffmannsegg (1766-1849), um botânico, entomólogo e ornitólogo de Dresden. Esta viagem vai definitivamente orientar a sua carreira científica, consagrando-se então à botânica.

Em 1800, tornou-se membro da prestigiosa Academia Leopoldina, a mais antiga escola de história natural da Europa.

Em 1808, recebeu o prêmio da Academia de São Petersburgo pela sua monografia Von der Natur und den Eigenschaften del Lichts (sobre a natureza e a característica da luz).

Sua reputação científica cresceu e tornou-se internacionalmente conhecido. Em 1811, assumiu o posto de professor de química e botânica na Universidade de Breslau, onde é eleito, novamente, duas vezes reitor.

Após a morte de Carl Ludwig Willdenow (1765-1812) assumiu, em 1815, o cargo de professor de História natural, curador do herbário e como diretor do Jardim Botânico de Berlim (Hortus regius Berolinensis), função que ocupou até a sua morte. Este período foi o mais rico da sua carreira científica. Enriqueceu as coleções do jardim que passou a contar com cerca de 14.000 espécimes, a maior parte espécies raras. Trabalhou em estreita colaboração com Christoph Friedrich Otto (1783-1856), curador do jardim botânico.

Em 1827, descreveu os gêneros botânicos dos cactos Echinocactus e Melocactus. A maioria das espécies de cogumelos que descreveu, conserva ainda o seu nome de origem, indicando a grande qualidade do seu trabalho (por exemplo: Cordyceps, Creopus, Fusarium, Leocarpus, Myxomycetes, Phragmidium).

Foi membro de numerosas sociedade científicas incluindo a Academia das Ciências de Berlim.

Formou numerosos naturalistas, entre eles Christian Gottfried Ehrenberg (1795-1876). Durante toda a sua vida, viajou através de toda a Europa. Como poliglota, falava numerosas línguas incluindo o árabe e o sânscrito.

Na sua morte, em Berlim, o sucessor do seu posto foi Alexander Karl Heinrich Braun (1805–1877).

Entre suas publicações, destaca-se a obra Handbuch zur Erkennung der nutzbarsten und am häufigsten vorkommenden Gewächse (três volumes, 1829-1833).

Foi considerado um dos maiores cientistas do século XIX.

Lista parcial de publicações[editar | editar código-fonte]

  • Florae goettingensis specimen, sistens vegetabilia saxo calcareo propria (H. M. Grape, Göttingen, 1789).
  • Annalen der Naturgeschichte (Göttingen, 1791).
  • Dissertationes botanicae ; quibus accedunt Primitiae horti botanici ; et Florae rostochiensis (G. Baerensprung, Suerin, 1795).
  • Philosophiae botanicae novae seu Institutionum phytographicarum prodromus (Jo. Christ. Dieterich, Göttingen, 1798).
  • Bemerkungen auf einer Reise durch Frankreich, Spanien und vorzüglich Portugal (3 vols., Kiel, in der neuen Academischen Buchhandlung 1801-1804).
  • Grundlehren der Anatomie und Physiologie der Pflanzen (Göttingen. 1807); (Princípios fundamentais da anatomia e da fisiologia das plantas) (demonstra, pela primeira vez, que as células vegetais existem individualmente e não são uma única parte de uma massa vegetal homogênea).
  • Nachträge zu den Grundlehren etc. (Göttingen. 1809).
  • Kritische Bemerkungen und Zusätze zu Karl Sprengels verk über den Bau und die Nature der Gewäsche (C. A. Rümmel, Berlim, dois volumes, 1812).
  • Die Urwelt und das Altertum, erläutert durch die Naturkunde (Berlim 1820-1822, segunda edição 1834) ; (Os tempos pré-históricos e antigos, explicados pela história natural).
  • Enumeratio plantarum horti regii botanici Berolinensis altera (G. Reimer, Berlim, dois volumes, 1821-1822).
  • Das Altertum und der Übergang zur neuern Zeit (Berlim 1842) ; (A Antiguidade e a transição à época moderna).
  • Elementa philosophiae botanicae (Berlim 1824; segunda edição, em latim e em alemão, 1837).
  • Üeber die Gattungen Melocactus und Echinocactus (Berlim, 1827).
  • Hortius regius botanicus Berolinensis (G. Reimer, Berlim, dois volumes, 1827-1833).
  • Anatomisch-botanische Abbildungen zur Erläuterung der Grundlehren der Kräuterkunde (Berlim, 1837-1842); (Ilustrações da anatomia dos vegetais para herboristas iniciantes).
  • Ausgewählte anatomisch-botanische Abbildungen (Berlim, 1839-1842) (Seleção de ilustrações anatômicas vegetais).
  • Filicum species in horto regio Berolinensi cultae (Berlim, 1841) (As espécies de samambaias do Jardim botânico de Berlim).
  • Anatomie der Pflanzen in Abbildungen (Berlim, 1843-1847) (A anatomia das plantas ilustradas).
  • Com Friedrich Otto publicou:
    • Icones plantarum selectarum horti regii botanici Berolinensis (Berlim, 1820-1828) (Ilustrações de uma seleção de plantas do Jardim botânico de Berlim).
  • Publicou com Christoph Friedrich Otto e terminado por Johann Friedrich Klotzsch (1805-1860) (curador do Jardim botânico de 1841 a 1844).
    • Icones plantarum rariorum horti regii botanici Berolinensis (Berlim 1828-31) (Ilustrações de vegetais raros do Jardim botânico de Berlim).
  • É o autor, com o conde Johann Centurius von Hoffmannsegg:
    • Flore Portugaise ou Description de toutes les plantes qui croissent naturellement en Portugal. Avec Figures colorièes, cinq Planches de terminologie et une Carte (Berlim, Carl Friedrich Amelang 1809-1840).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.