John Constantine (Hellblazer)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hellblazer)
Ir para: navegação, pesquisa
John Constantine
Nome original John Constantine
Outro(s) nome(s) Hellblazer
Nascimento 10 de maio de 1953
Liverpool, Inglaterra
Origem Vigarista e mago ocultista, Constantine tenta manter a humanidade a salvo de ambas as forças demoníacas e celestiais.
Sexo Masculino
Espécie Humano
Poder(es)
  • Sangue demoníaco
    (Cura, Sentidos restritos)
  • Magia
    (Maldições, Adivinhação, Evocação e controle de espíritos, Criação de espíritos, Circulos mágicos, Golemancia, Oclumência, Necromância, Ilusão, Mediação Psíquica)
  • Exorcismo
  • Sincronicidade em onda
  • Viagem entre reinos
Amigo(s) Chas Chandler
Inimigo(s) Nergal
Primeiro dos Caídos
Criado por Alan Moore
Steve Bissette
Série Monstro do Pântano
Hellblazer
Primeira aparição Monstro do Pântano Vol 2 #37 (Junho de 1985)
Editor(es) Vertigo (DC Comics)
Projecto Banda desenhada  · Portal Marvel Comics

John Constantine (10 de maio de 1953) é o protagonista da série de quadrinhos Hellblazer (algo como "desbravador do inferno", em inglês) e apareceu pela primeira vez na Swamp Thing issues 37 em Junho de 1985. Ele é um con-artista, mágico e um anti-herói. John Constantine foi criado por Alan Moore, Steve Bissette e Totleben John. As histórias de John são, geralmente, ligadas à magia e/ou ao sobrenatural. É uma publicação do selo Vertigo pertencente à editora estadunidense DC Comics.

Constantine[editar | editar código-fonte]

Arrogante, negligente e enganador, John Constantine é um mago, ainda que use seus poderes de forma um tanto sutil. Tem vastos conhecimentos sobre ocultismo, demonologia e outros assuntos obscuros. Esse personagem foi criado por Alan Moore, como um mero figurante da revista Monstro do Pântano, mas se popularizou rapidamente. Foi criado por Moore para satisfazer o pedido dos então desenhistas da revista, Steve Bissette e John Totleben de ter um personagem fisicamente parecido com o cantor Sting nas histórias. Um ano depois de sua primeira aparição, ganhou sua própria revista, Hellblazer, escrita durante muito tempo por Jamie Delano e ilustrada por John Ridgway. Esses dois tiveram sua carreira permanentemente ligada ao personagem, que também já passou pelas mãos de Garth Ennis, Neil Gaiman, Grant Morrison, Warren Ellis, Brian Azzarello, Steve Dillon, Guy Davis, Marcelo Frustin e outros.

Passado de Constantine[editar | editar código-fonte]

Durante o início da década de 70, Constantine já havia dado seus primeiros passos no mundo da magia, sua convivência com os hippies no fim dos anos 60 (largamente apresentada na história Street of love) já apresentava um Constantine com certa afinidade com o tarô e a magia, conta-se que teria financiado todo um festival de rock com dinheiro ganho numa aposta em que acertou o dia e a hora exatos do ataque cardíaco que matou Lyndon Johnson. Em 1978, John Constantine funda sua própria banda e se torna vocalista. É com essa banda que ele procurou o Clube Casanova, onde teve seu fatídico encontro com Nergal.

Newcastle[editar | editar código-fonte]

Na cidade inglesa de Newcastle, aconteceu o evento mais significante do passado de Constantine. Lá ficava o clube Casanova, onde John e sua banda (Mucous Membran) foram procurar por trabalho. Encontraram o clube deserto e restos de corpos no porão. A única pessoa viva no lugar era Astra Logue, a filha do proprietário, que estava em choque. Ela conta a John os abusos que seu pai lhe infligia e como, quando não aguentava mais essa situação, um ser demoníaco pareceu brotar do seu sofrimento.

Constantine, que já conhecia magia na época, decidiu invocar um outro demônio para enfrentar a criatura. Ele e seus amigos tentam conjurar o demônio Sagatana, mas um erro no ritual faz com que o demônio invocado fosse outro. Esse demônio, Nergal, consegue destruir facilmente o outro e aproveita o fato de não estar sendo controlado por John para levá-lo junto com Astra para o Inferno. (Assim como no ocultismo real, para manter um demônios sob controle é necessário saber seu nome), Constantine conseguiu escapar do Inferno imediatamente, mas Astra ficou para trás,.alguns autores escrevem que vislumbrar o inferno e a culpa por não conseguir salvar Astra custaram à Constantine sua sanidade, outros que ele foi tido como o assassino de Astra e por essa razão tornou-se um criminoso insano, na última década essa segunda opção versão vem sendo a mais promovida pela editora tornando-se praticamente a versão oficial, o que importa é que logo após esses acontecimentos ele passou dois anos internado no manicômio de Ravenscar na ala de criminosos insanos.

Descontente com a fuga de Constantine, Nergal amaldiçoou a ele e a seus amigos, que após o acontecimento de Newcastle, foram morrendo um a um. Seus fantasmas ainda o procuram constantemente.

Histórias[editar | editar código-fonte]

Suas histórias são geralmente constituídas apenas de conversas, mas sempre com um fundo sobrenatural. Sempre acompanhado de seus amigos, todos eles também envolvidos com o mundo do sobrenatural, Constantine enfrenta demônios, vampiros, fantasmas entre outros seres. Na maioria conta com seu amigo taxista Chass, com quem constantemente briga. Já enganou até mesmo o Diabo para poder escapar de um câncer de pulmão. E esse é John Constantine, um mago que só pensa em si mesmo e não hesita em xingar anjos, fazer gestos obscenos para demônios e arriscar vidas alheias, sempre querendo apenas livrar a própria pele.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser pouco conhecida por grande parte dos leitores por estar espalhada em diversas revistas (inclusive em outros títulos, como Sandman), a genealogia da família Constantine é longa ainda que nebulosa. Muitos de seus parentes estão fadados, como ele, a se envolverem com ocultismo, magia e intrigas. Entre seus ascendentes houve uma Johanna Constantine, que viveu na França e de certa forma se envolveu na Revolução Francesa a serviço do Sonho, um Willian Constantine, participou da 1ª Guerra Mundial, diferente da maioria de seus familiares sem qualquer intimidade com a magia e o ocultismo nesta aparição específica foi morto pela entidade "rei dos vampiros", um Harry Constantine que participou junto de Oliver Cromwell da invasão da Irlanda, amaldiçoado que foi passou cerca de trezentos anos enterrado vivo sendo desenterrado por Jonh em duas oportunidades, na primeira em busca de conhecimento, enterrando-o em seguida e na segunda para um desabafo quando utilizando-se de magia matou-o, um Constantine teria sido contemporâneo do Imperador Justiniano, outro teria vivido nos primeiros anos da Rússia quando da invasão mongol da Rússia e outro ainda teria sido o sucessor do místico rei Arthur.

Referências reais[editar | editar código-fonte]

Com seu passado de músico agitador e seu presente de intervenções em todo tipo de assunto pôlemico, John Constantine e suas histórias sempre estiveram ligados a acontecimentos do mundo real. Já foram abordados na revista assuntos como a disseminação crescente do HIV, a ascensão dos yuppies e de grupos de skinheads durante os anos 80, entre outros.

O ápice desse entrelaçamento com a realidade provavelmente se deu já na revista número 3, que descreve uma parte do inferno que funciona como "Bolsa de Valores de Almas". A história mostra os demônios-corretores desse lugar otimistas com o aumento do valor das almas britânicas, causado pela expectativa de um terceiro mandato do Partido Conservador - expectativa que se consumou com a eleição em 1987 de Margaret Thatcher. Constantine dribla a situação agindo como um verdadeiro especulador financeiro: finge estar desesperado para vender sua alma enquanto ainda está "em alta", fazendo esses demônios pensarem que ele sabe que a esquerda vai ser eleita, o que quebraria seu mercado.

Há também Historias especiais, como Atire e Pátria Amada, que tratam de atualidades como a intolerância racial e guerras civis (com referências ao grupo terrorista IRA) ou de simples entretenimento como na derrota da Inglaterra para Portugal na Copa do Mundo de Futebol de 2010, onde a comemoração dos soldados escoceses pela derrota da Inglaterra é que sob certos aspectos "salva o dia", e há ainda referências históricas da antiguidade onde se apresentam seus ascendentes

Essa é uma constante do comportamento de John Constantine: ludibriar os inimigos para alcançar seus objetivos, tanto ou mais do que faz uso da magia. Várias vezes ele fez o mesmo também com seus aliados (o Monstro do Pântano e seu amigo Chas principalmente).

Filme[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a HQ ganhou um filme, intitulado Constantine. No filme, Constantine (interpretado por Keanu Reeves) ajuda uma policial (Rachel Weisz) a investigar o suicídio de sua irmã gêmea. O filme é inspirado uma parte numa história antiga de Hellblazer, Hábitos perigosos, em que Constantine descobre que têm câncer de pulmão (por fumar 30 cigarros por dia desde os 15 anos), e já em estado terminal. O mago então tenta bolar um plano para escapar da morte, que o levará direto para o Inferno, onde o Diabo descarregará toda sua ira sobre Constantine. No filme, Constantine também está morrendo de câncer, mas isso é levado em segundo plano. A adaptação para o cinema não agradou muito os fãs, não sendo fiel aos quadrinhos. Na HQ, Constantine vive em Londres, Inglaterra, e no filme, em Los Angeles, Estados Unidos. Constantine é loiro nos gibis, e moreno no filme.

Série[editar | editar código-fonte]

Em 2014 Constantine ganhou uma série de tv pelo canal NBC Com roteiro e produção executiva de David S. Goyer e Daniel Cerone. com Matt Ryan no papel de John Constantine. A série é mais próxima ao material de origem dos quadrinhos do que o filme.

Poderes e habilidades[editar | editar código-fonte]

Diferentemente da maioria dos magos de quadrinhos, Constantine raramente usa feitiços, a menos que necessário, principalmente em combate. Constantine enfrenta a maioria dos seus desafios principalmente na base da astúcia, seu vasto conhecimento do ocultismo, manipulação de adversários e aliados, e uma extensa lista de contatos.

Constantine tem o sangue contaminado por demônios, inicialmente, por uma transfusão de sangue do demônio Nergal, e mais tarde por sexo com uma succubus. Seu sangue tem demonstrado propriedades curativas. Isto também atuou como um mecanismo de defesa quando atacado pelo rei dos Vampiros (Hellblazer # 69).

Embora John tem sido geralmente mostrado a perder mais lutas contra um combatente superior e geralmente evita batalhas físicas - ele tem sido conhecida a ganhar lutas, usando uma arma mágica (Hellblazer # 217) ou pela luta suja (Hellblazer # 42, # 57 ea graphic novel All His Engines).

Alguns exemplos de magia de Constantine[editar | editar código-fonte]

  • Adivinhação - usava um pêndulo e um mapa para encontrar a localização de um distúrbio mágico (Hellblazer #4 e #182).
  • Evocação - Convocou o demônio Nergal para destruir o Norfulthing para ele, o que fez (embora John perdeu o controle, devido à sua inexperiência na época) (Hellblazer #11).
  • Maldição - colocado uma maldição sobre o pai que o levou a sumir no ar (felizmente, Constantine desfez o feitiço. (Hellblazer # 31)
  • Mediação Psíquica - Atuou como um meio psíquico, permitindo que o espírito da falecida mãe de um menino falasse com ele durante uma sessão. (Hellblazer #213)
  • Criação de Espíritos - Colocado um sigilo mágico em um succubus chamada Chantinelle que impediu as forças do céu e do inferno de acharem sua localização. (Hellblazer # 60). Bem como os sigilos usando para se esconder de Satã (Rake coleção graphic novel At The Gates Of Hell) também colocou os sigilos várias em uma caravana abandonado que abrigou-se em esconder-se do demónio Nergal. (Hellblazer # 12)
  • Golemancia - Invocação de um golem. (Hellblazer # 167)
  • Oclumencia - Apaga memórias traumáticas de um homem. (Hellblazer # 217)
  • Necromancia - Criado um grupo de vítimas de assassinato como zumbis para atacar seus assassinos (Hellblazer # 230) e gera um Soulstorm que sopra um buraco em um muro e mata um testador de armas.
  • Ilusão - Fez pessoas pensarem que ele é alguém ou algo. Ilusão ou usando a assustar os adversários suscetíveis à loucura catatônico (graphic novel colecção Hard Time)
  • Sincronicidade em Onda - Uma habilidade instintiva sobrenatural para estar no lugar certo na hora certa. Isto levou John a sorte fantástica, como ganhar incrível quantidade de dinheiro das máquinas de arcada e Casinos. Um bom exemplo dessa habilidade é quando John completa sete cartelas de bingo seguidas (Hellblazer # 168). Evitando danos. E mais vezes do que não - para atender o tipo certo de aliado para ajudar a prevenir ou interromper um evento apocalíptico de acontecer. (Run Jamie Delano Hellblazer). É questionável o quão longe sua boa sorte pode esticar uma vez que os seus aliados e quaisquer outras pessoas presentes que se tornam envolvidos em seus esquemas e planos, muitas vezes pagam um preço alto por isso.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]