Hepatócito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Secção de um fígado humano, mostrando os hepatócitos.

Os hepatócitos são células encontradas no fígado capazes de sintetizar proteínas, usadas tanto para exportação como para sua própria manutenção, por isso torna-se uma das células mais versáteis do organismo.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Em sua forma poliédrica encontramos cerca de seis (ou mais) superfícies, com diâmetro de 20-30μm. Este é rico em grande quantidade de mitocôndrias e algum retículo endoplasmático liso, sua superfície está em contato com a parede sinusóide, através do espaço de Disse, e superfície com vários outros hepatócitos. Este possui um ou dois lixos fecais . Alguns núcleos são poliplóides devido ao seu tamanho maior, que é proporcional a plodia. Cada hepatócito possui aproximadamente 2.000 mitocôndrias. Os hepatócitos constituem aproximadamente 80% das células do Fígado, e são eles os responsáveis pela elaboração de bílis primaria

Função[editar | editar código-fonte]

Cerca de 5% da proteína exportada pelo fígado é produzida pelas células de Kupffer; o restante é sintetizada pelos hepatócitos. São os hepatócitos as células responsáveis pelas funções biológicas do fígado, como a metabolização de algumas substâncias (como o álcool etílico, e a maioria das drogas) e a produção da bílis. O hepatócito também é resposável pela conversão de compostos não-glícidos (Lactato, Aminoácidos e Glicerol) em glicose, por meio de um processo enzimático chamado gliconeogênese.