Célula de Sertoli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Célula de Sertoli
Germinal epithelium testicle.svg
Epitélio germinativo do testículo.
1: lâmina basal
2: espermatogônia
3: espermatócito primário
4: espermatócito secundário
5: espermátide
6: espermátide madura
7: célula de Sertoli
8: Junção de oclusão (barreira hemato-testicular)
Testicle-histology-boar.jpg
Secção histológica do parênquima testicular de um javali.
1 Lumen of Tubulus seminiferus contortus
2 espermátide
3 espermatócitos
4 espermatogônia
5 célula de Sertoli
6 Miofibroblastos
7 Célula de Leydig
8 capilares
Gray's assunto #258 1243
MeSH Sertoli+Cells

A célula de Sertoli é uma célula somática de grandes dimensões do interior do testículo, relacionada com diversas células germinativas no túbulo seminífero. Tem funções no controle da maturação e da migração das células germinativas; síntese de proteínas e esteroides estão envolvidas no controle da passagem das secreções entre compartimentos tubulares e intersticiais e, formam a barreira hemato-testicular.1

Funções[editar | editar código-fonte]

Tem diversas funções essenciais para o bom funcionamento do sistema reprodutor masculino como 2 :

  • Sustentação e proteção das células de linhagem espermatogênica;
  • Nutrição das células da linhagem espermatogênica;
  • Formação da barreira hemato-testicular;
  • Fagocitose de gametas danificados e restos celulares;
  • Secreção de um meio rico em frutose, que nutre e facilita o transporte dos espermatozóides até o interior dos ductos genitais;
  • Secreção da Proteína de Ligação com Andrógeno (ABP) aumentando a concentração de testosterona nos túbulos seminíferos;
  • Secreção dos hormônios inibina após a puberdade (inibindo a secreção de FSH);
  • Secreção do hormônio anti-mulleriano (AMH) durante a diferenciação sexual do embrião na sexta semana de gestação.

Por ter tantas funções importantes é utilizada como parâmetro para avaliação da eficiência da espermatogênese.1

Sua atividade é regulada pelo Hormônio folículo estimulante (FSH) produzido pela glândula pituitária.2

Referências