Linfócito T

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Da esquerda para a direita : eritrócito, plaqueta e linfócito T.

Os linfócitos T ou células T pertencem a um grupo de glóbulos brancos do sangue e são os principais efectores da chamada imunidade celular. São fabricados na medula óssea e sofrem posterior maturação no timo a partir de precursores indiferenciados da medula óssea. É no timo que os linfócitos T adquirem os respectivos receptores membranares específicos.

Estas células contêm o TCR (do inglês T cell receptor, ou seja receptor de células T), receptor específico dessas células. Este receptor permite aos linfócitos T uma grande variedade de reconhecimento a antígenos.

O TCR tem, intimamente, ligado ao complexo CD4+, responsáveis pela sinalização após o reconhecimento antígeno-MHC.

Há vários sub-grupos de linfócitos T, nomeadamente os Linfócitos T Auxiliares CD4+ (Helper), Citotóxicos CD8+, Memória, Reguladores, Natural Killer e γδ

O linfócito T auxiliar tem a função de coordenar a função de defesa imunológica contra vírus, bactérias e fungos, principalmente através da produção e liberação de substâncias chamadas citocinas. Na Síndrome de Imunodeficiência Adquirida, sua destruição pelo vírus HIV dá início à deficiência imunológica.

O linfócito T citotóxico é um importante leucócito que ataca células que se tornam anormais, geralmente tumorais ou infectadas por vírus. Os linfócitos citotóxicos são importantes para a saúde, entre outros por inibirem a instalação e proliferação de cânceres ou outros males atrelados ao incorreto funcionamento de células do próprio organismo.

Ícone de esboço Este artigo sobre sistema circulatório é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.