Plasma (sangue)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Plasma sanguíneo é o componente líquido do sangue, no qual as células sanguíneas estão suspensas. O plasma é um líquido de cor amarelada e é o maior componente do sangue, compondo cerca de 82% de seu volume total.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O plasma contém água (90%), proteínas e outras substâncias dissolvidas, como gases, nutrientes, excretas, hormônios e enzimas. Entre as proteínas presentes no sangue, a mais abundante é a albumina. O plasma tem como função transportar os elementos figurados e substâncias dissolvidas, como nutrientes, medicamentos e produtos tóxicos (como exemplo o dióxido de carbono). É também o plasma que transporta para todo o corpo os medicamentos que ingerimos.

O plasma permite o livre intercâmbio de diversos dos seus componentes com o líquido intersticial, através os poros existentes na membrana capilar. As proteínas plasmáticas, devido às dimensões da sua molécula, em condições habituais, não atravessam a membrana capilar, permanecendo no plasma.

Outras substâncias dissolvidas no plasma e as moléculas de água, contudo, se difundem livremente. A saída da água do plasma através dos capilares é controlada pela pressão coloido-osmótica e pelo estado da permeabilidade das membranas; o que equivale dizer que as proteínas extraem água dos tecidos para os capilares, mas, dificultam a sua saída dos capilares para os tecidos. A albumina é o principal responsável pela manutenção da pressão coloido-osmótica do plasma. O volume médio de sangue de um adulto normal, de 60ml/kg de peso, corresponde aproximadamente a 35ml de plasma e 25ml de hemácias por cada quilograma, quando o hematócrito está normal. A concentração de proteínas no plasma é três vezes maior que no líquido intersticial.

A linfa é um líquido transparente e esbranquiçado, levemente amarelado ou rosado, alcalino e de sabor salgado, constituído essencialmente pelo plasma sanguíneo, proteínas e por glóbulos brancos.

Um modo simples de separar as células do sangue do plasma é através de centrifugação.

"Soro" se refere ao plasma sanguíneo no qual os fatores de coagulação (como a fibrina) foram removidos naturalmente. O soro sanguíneo é obtido através da coagulação do sangue. Significa que o soro sanguíneo não possui os fatores de coagulação do sangue total, que foram consumidos pela coagulação das hemácias. Normalmente utilizados para testes sorológicos e pesquisa de anticorpos.

Plasmaferese é um tipo de terapia que envolve a separação do plasma das hemácias.

Plasma fresco congelado[editar | editar código-fonte]

"Plasma fresco congelado" é congelado após a coleção do sangue e pode ser armazenado por uma vasilha de plástico até um ano a partir da data de coleta. Contém todos os fatores de coagulação e proteínas presentes numa amostra original de sangue. O plasma é usado para tratar coagulopatias de sobredoses de varfarina, doença hepática ou coagulopatia dilucional. O plasma fresco congelado que foi armazenado por um tempo maior que o padrão é reclassificado simplesmente como "plasma congelado e estragado ", que é idêntico ao anterior, exceto pelo fato de que os fatores de coagulação não são mais considerados completamente viáveis.[1]

Também é usado para tratar doenças cardiacas púrpura trombocitopênica trombótica, porque não é possível tratar esta doença com a transfusão de plaquetas. O plasma sanguineo possui a maior quantidade de água existente em nosso corpo.

Referências

  1. Blood Plasma Donation Centers Reviewed (em inglês). Bloodbanker.com.
Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.