Próstata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Próstata
Prostatelead.jpg
Anatomia masculina
Gray1160.png
Próstata com vesículas seminais e ductos seminais, vistas de frente e por baixo.
Latim prostata
Gray assunto #263 1251
Vascularização artéria pudenda interna, artéria vesical inferior e artéria retal média
Drenagem venosa veia ilíaca interna
Inervação plexo hipogástrico inferior
Drenagem linfática linfonodos ilíacos externos, linfonodos ilíacos internos
Precursor Evaginações endodérmicas da uretra
MeSH Prostate

A próstata é uma glândula exócrina que faz parte do sistema genital masculino.

A próstata difere consideravelmente entre espécies quer anatômica, química e fisiologicamente. A função da próstata humana é produzir e armazenar um fluido incolor e ligeiramente alcalino (pH 7.29) que constitui 10-30% do volume do fluido seminal, que juntamente com os espermatozóides constitui o sêmen.

As principais doenças que atingem a próstata são a hiperplasia prostática benigna, a prostatite e o cancro de próstata.

Relações anatômicas[editar | editar código-fonte]

Função[editar | editar código-fonte]

A principal função da próstata é armazenar e secretar um fluido claro levemente alcalino (pH 7,29) que constitui 10-30% do volume do fluido seminal, que, junto com os espermatozóides, constitui o sêmen. O resto do fluido seminal é produzido pelas duas vesículas seminais. A alcalinidade do fluido seminal ajuda a neutralizar a acidez do trato vaginal, prolongando o tempo de vida dos espermatozóides.

A próstata também contém alguns músculos lisos que ajudam a expelir o sêmen durante a ejaculação.

Secreções[editar | editar código-fonte]

As secreções prostáticas variam entre as espécies. Secreções da próstata são ricas em cálcio, zinco, ácido cítrico, fosfatase ácida, albumina e de antígeno específico da próstata (PSA). Em homens saudáveis o nível de citratos do fluido prostático é duas vezes maior do que em homens com câncer de próstata.[1]

Nas secreções prostáticas humanas, o conteúdo proteico é menor que 1%. A enzimas proteolíticas e antígeno prostático específico (PSA) são importantes para manter o esperma mais líquido, fluindo adequadamente e para ajudar no movimento adequado dos espermatozoides.[2] Níveis sanguíneos elevados de PSA podem indicar câncer de próstata.

Em alguns alvéolos, podemos ter presentes as concreções prostáticas, que são calcificações com diâmetro variável, indo às vezes além de 1.0 mm de diâmetro. Provavelmente, representam a condensação de produtos secretórios.

Regulação[editar | editar código-fonte]

Para funcionar adequadamente, a próstata necessita dos hormônios masculinos (andrógenos), que são responsáveis pelas características sexuais masculinas.

O principal hormônios masculino é a testosterona, que é produzida principalmente nos testículos. Alguns hormônios são produzidos em pequenas quantidades nas glândulas supra-renais. Entretanto, o hormônio que regula a próstata é a dihidrotestosterona.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Uma próstata humana saudável é um pouco maior que uma noz. Ela envolve a uretra logo abaixo da bexiga urinária, podendo ser sentida através do exame de toque retal.

Os ductos são revestidos com epitélio transicional.

No interior da próstata, a uretra que vem da bexiga é chamada de uretra prostática e se funde com os dois ductos ejaculatórios. A uretra masculina possui duas funções: carregar urina da bexiga urinária durante o ato de urinar e carregar sêmen durante a ejaculação. A próstata é forrada pelos músculos do assoalho pélvico, que se contraem durante o processo ejaculatório.

A próstata pode ser dividida de dois modos distintos: por zona ou por lobo.[3]

Zonas[editar | editar código-fonte]

A classificação por "zona" é mais usada na patologia.

A próstata possui quatro regiões glandulares distintas, duas das quais surgem de diferentes segmentos da uretra prostática:

Nome Percentagem Descrição
Zona periférica Compõe até 70% da próstata normal em homens jovens É a porção subcapsular do aspecto posterior da próstata que envolve a uretra distal. É nessa porção da próstata que mais de 70% dos cânceres de próstata se originam.
Zona central (ZC) Constitui aproximadamente 25% da próstata normal Esta zona envolve os ductos ejaculatórios. Os tumores de zona central contabilizam mais de 25% de todos os cânceres de próstata.
Zona transicional (ZT) Responsável por 5% do volume prostático Esta zona raramente está associada com carcinoma. A zona transicional envolve a uretra proximal e é a região da próstata que cresce durante a vida e é responsável pela doença de hiperplasia prostática benigna.
Zona fibro-muscular anterior (ou estroma) Contabiliza por aproximadamente 5% do peso prostático Esta zona é geralmente isenta de componentes glandulares, sendo composta, como o nome sugere, somente de músculo e tecido fibroso.

Lobos[editar | editar código-fonte]

A classificação por "lobos" é mais usada na anatomia.

Lobo anterior (ou istmo) corresponde aproximadamente a uma porção da zona transicional
Lobo posterior corresponde aproximadamente à zona periférica
Lobos laterais engloba todas as zonas
Lobo mediano (ou lobo médio) corresponde aproximadamente a uma porção da zona central

Doenças da próstata[editar | editar código-fonte]

Câncer de próstata[editar | editar código-fonte]

próstata mutações e começam a se multiplicar sem controle. Estas células podem se espalhar (metástase) a partir da próstata em direção a outras partes do corpo, especialmente ossos e linfonodos. O câncer de próstata pode causar dor, dificuldade em urinar, disfunção erétil e outros sintomas. Porém, a grande maioria dos casos evolui silenciosamente sem causar sintomas até que haja disseminação da doença. Exames regulares de toque retal e dosagem de antígeno prostático específico são recomendados para homens a partir dos 40 a 50 anos de idade, para detecção precoce da doença.

Pode ser tratado com cirurgia, radioterapia, terapia hormonal, entre outros.

Este tipo de câncer é muito grave, já que nos Estados Unidos este tumor maligno, em 2003, matava um homem a cada 14 minutos.

Hiperplasia prostática benigna[editar | editar código-fonte]

A hiperplasia benigna da próstata (HBP) é caracterizada pelo aumento benigno da próstata que normalmente se inicia após os 40 anos. Pode provocar estreitamento da uretra, resultando em dificuldade de micção.

Prostatite[editar | editar código-fonte]

Prostatite é a inflamação da próstata, podendo ser causada por diversos fatores.

Estimulação sexual[editar | editar código-fonte]

A estimulação da próstata em homens tem sido comparada à estimulação do ponto G nas mulheres. Portanto, a estimulação da próstata pode resultar em orgasmos mais intensos. Alguns homens são capazes de atingir o orgasmo somente com a estimulação prostática.

Em algumas técnicas cirúrgicas de redesignação sexual em transexuais MtF (de homem para mulher) essa glândula, bem como a glândula bulbouretral, é mantida para possibilitar que a neovagina tenha lubrificação natural.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Próstata