Home theater

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Home Theater, também conhecido como home cinema ou cinema em casa, é o nome que se dá ao hobby que consiste em montar pequenas salas de cinema em residências usando sofisticados aparelhos eletrônicos.

A técnica começou na década de 1970 com o advento do videocassete e de amplificadores específicos, chamados de receivers (receptores).

Nos anos 1990, esse que é considerado um nicho de mercado dos eletrônicos ganhou mais visibilidade com o progresso da tecnologia digital em substituição à analógica. O segmento Home Theater é hoje tido como o responsável pela aprovação de novos produtos e tecnologias junto ao público consumidor. É nele que são iniciados os processos de comercialização de mídias ou médias como o DVD (disco de vídeo digital) e posteriormente aprovados por seus consumidores. Muitas tecnologias promissoras já foram "reprovadas" por esse segmento e consequentemente abandonadas pelas empresas: o Laserdisc, o VCD, o MiniDisc e o S-VHS são bons exemplos.

Em termos de som, as tecnologias de áudio multi-canal que mais obtiveram sucesso neste meio são a DTS e Dolby 5.1. Estas permitem a reprodução de áudio em até 8 canais. Para usufruir disso, é necessário ter aparelhagem compatível: geralmente um receptor com selo DTS ou Dolby, e que o DVD a ser reproduzido tenha sido gravado numa dessas tecnologias. Um bom Home Theater System deve ter pelo menos 500 Watts RMS [carece de fontes?]

Mais recentemente o advento dos formatos de alta definição Blu-ray e o HD DVD, assim como as transmissões de TV Digital trouxeram novo destaque a esse setor, além dos novos formatos de áudio, DTS-HD, Dolby-HD, Multi-Channel PCM disponíveis nos novos discos.

Como contratar um Home Theater[editar | editar código-fonte]

Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Nuvola apps important square.svg
Este artigo ou secção tem passagens escritas com uma linguagem inadequada para uma enciclopédia.
Caso deseje, tente transcrevê-lo para uma linguagem mais adequada.

Sinta-se confortável para assistir a um filme sem ter alguém da cadeira vizinha (chato) para reclamar se você colocou o pé na poltrona, e ainda, programar sua sessão da maneira que você quiser e ao mesmo tempo permitir, voltar quantas vezes for preciso, a aquela cena preferida, pausa para ir ao banheiro ou preparar um petisco, sem perder nenhuma cena, tudo isso já é possível desde que inventaram o "videocassete". Porém, há muitas pessoas que não dispensam as telas de projeção gigante e a magia das salas de cinema, mesmo nas versões mais avançadas "3D & Multicanal". Pois bem, já existem diversos equipamentos de valor acessível para uso doméstico. E a cada vez aumentam a quantidade de pessoas que montam essas estruturas em suas residências, através de conjuntos de projetores/tela retrátil e/ou TVs, que já ultrapassaram as 70" com menos de cinco cm de espessura, um bom reciver multicanal, uma fonte de áudio/vídeo e um conjunto de caixas de som estrategicamente distribuídas no ambiente, para reproduzir o ambiente do cinema o "Home Theater", e lógico uma boa poltrona, climatização e pipocas. Para que você não tenha prejuízo e se aborreça ao longo da implantação da realização do seu sonho é preciso tomar alguns cuidados. O problema é arquitetar tanta tecnologia em um único espaço, ajustar (compatibilizar) cabos sistemas de áudio e vídeo, caixas de som, climatização, iluminação, conforto e ergonomia. Tudo isso sem a assessoria de um profissional qualificado fica difícil para dispor de uma verdadeira sala de cinema. Já existem inúmeras empresas qualificadas para prestar estes serviços integrados. No entanto para melhorar a desempenho dos investimentos no seu lazer, na realização do seu sonho, o ideal é projetar a sala a tempo de ser executada com o restante do projeto de construção e/ou reforma da residência. É um trabalho que deve ser feito em parceria com o arquiteto e/ou engenheiro da obra. Em hipótese alguma se deve atribuir a responsabilidade do projeto a estes profissionais (arquiteto, engenheiro), não por falta de competência e sim por falta de conhecimento específico, conhecimento gerais não são suficientes para dar ao projeto todos os atributos necessários. E se a decisão de criar uma sala de cinema não for durante a uma reforma, não tem problema, pois os técnicos, verdadeiramente qualificados, tem experiência o bastante para embutir todos os equipamentos e fios. Os ajustes são necessários para que exista integração plena entre os sistemas: players, tabletes, videogames, TVs por assinatura, etc., e automação do ambiente, para que não haja distorções.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]