Houston Texans

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Houston Texans é um time de futebol americano da cidade de Houston, Texas. Fundado em 2002 é o time mais novo da liga. Atualmente, ele faz parte da Divisão Sul da AFC. Os Texans ingressaram na NFL como uma equipe de expansão após a última franquia de Houston, os Houston Oilers (agora Tennessee Titans), se mudarem para Nashville, Tennessee.

O principal proprietário e presidente dos Texans é Bob McNair, e o proprietário minoritário e vice-presidente do time é Chuck Watson. A Autoridade Esportiva de Harris County também é proprietária da franquia, fazendo do Houston Texans o único time da NFL a ter uma parte pertencente ao governo.

História da franquia[1] [editar | editar código-fonte]

1997: Trazendo o futebol de volta para Houston[editar | editar código-fonte]

Em Junho de 1997, Bob McNair e Chuck Watson foram ignorados pela NHL, numa tentativa de trazer uma equipe para Houston.

Duas semanas mais tarde, Houston encontrou-se sem futebol profissional pela primeira vez desde 1959, quando o proprietário do Houston Oilers Bud Adams obteve a aprovação final para mover a sua equipe para o Tennessee. Uma ação apresentada pela cidade de Houston, Condado de Harris, e outros partidos foi resolvida com Adams pagando milhões de dólares para deixar a cidade. Em uma entrevista com a Houston Chronicle, o empresário local e proprietário do San Diego Padres, John J. Moores, cujo nome era frequentemente associado aos esforços de devolver a NFL para Houston, disse que os fãs de futebol da cidade sofreriam um período longo, seco e sem futebol, e que não previa uma expansão na liga nos próximos 10 anos. Embora os esforços para obter uma equipe de NHL em Houston falharam, McNair tomou a decisão de fundar a Houston NFL Holdings. Steve Patterson, que vinha trabalhando com McNair, em uma tentativa de trazer a NHL para Houston, foi imediatamente nomeado como chefe da nova organização.

Agora, comprometidos com a tarefa, McNair e Houston tiveram um impulso moral imediato no mês de outubro, quando a Comissão de Estádios da NFL informou ao comissário Paul Tagliabue na atual atratividade de Cleveland, Los Angeles e Houston. Cleveland tinha perdido os Browns em 1995 e receberam a promessa de Tagliabue que a próxima equipe de expansão jogaria lá, elevando para 31, o número de equipes na liga. A futura expansão para 32 equipas parecia lógica e destinada a acontecer, e Tagliabue elogiou os fortes esforços iniciais de McNair. Dois dias depois, os funcionários da Houston Livestock Show and Rodeo (HLS&R) anunciaram que iriam trazer para Houston um estádio de cúpula, como parte da oferta para atrair a NFL de volta a cidade.

1998[editar | editar código-fonte]

Em março, Mc Nair soube que a NFL oficialmente atribuiu à Cleveland a sua franquia de expansão prometida, fazendo o 31º time da liga; o Comissário Tagliabue disse que a NFL teria uma 32ª equipe nos próximos dois anos, com os três princiupais candidatos sendo Toronto (que seria a primeira franquia da NFL fora dos Estados Unidos), Los Angeles (segundo maior mercado de mídia dos EUA, e vítima de duas franquias relocadas nos anos 1990) e Houston (quarto maior mercado de mídia dos Estados Unidos na época).

Os funcionários de Houston, preocupados que Los Angeles obteriam o assentimento, devido à sua dimensão do mercado de mídia; no início de maio, esses temores se tornaram realidade quando o guru de entretenimento Michael Ovitz anunciou que iria levar um grande projeto com financiamento privado de 750 milhões de dólares para construir um estádio em Carson, Califórnia. No entanto, tanto McNair quanto Ovitz afirmaram que precisavam saber das intenções da NFL em matéria de expansão no início de 1999, para não perder o apoio da opinião pública em razão de longos atrasos enquanto a Liga desenvolvia seus planos.

No final de outubro, Tagliabue afirmou que os proprietários da NFL realmente expandiriam o campeonato para 32 equipes, e que a decisão de qual cidade receberia a franquia de expansão seria em abril de 1999. Enquanto isso, Ovitz tinha agora a concorrência vinda de seu próprio mercado, o promotor imobiliário Ed Roski anunciou uma oferta rival para a futura equipe de Los Angeles, centrada em torno de sua proposta de colocar um estádio de 68.000 lugares no interior do reservatório da histórica Los Angeles Memorial Coliseum.

1999[editar | editar código-fonte]

No dia 16 de março, os proprietários da NFL, por 29 votos a 2, aprovaram a resolução para entregar a 32ª franquia de expansão para Los Angeles. No entanto, o prêmio era subordinado à cidade que conseguisse montar junto uma equipe de propriedade aceitável com um acordo sobre o estádio para receber as partidas (o prazo era para o dia 15 de setembro); caso as partes não conseguissem chegar a um acordo, ou de estarem perto de fazer isso, a comissão, então, passaria a recomendação para Houston.

Um mês depois, os executivos da NFL voaram para Los Angeles. Eles ficaram chocados com a falta de progresso (Los Angeles não permitiria que o dinheiro dos impostos fosse utilizado para um novo estádio e os grupos concorrentes fossem trancados em um impasse, nem admitiria sua oferta para o outro, nem que os grupos concordassem em conjugar os seus esforços na tentativa de montar um negócio, e nem o grupo estava preparado para construir uma instalação "State-of-the-Art", que Houston havia prometido em todas as suas propostas, desde 1997.

Uma visita de retorno no final de maio gerou poucas mudanças. Ovitz e Roski ainda estavam presos em um impasse - a oferta de Roski permaneceu inalterada desde o início, enquanto Ovitz revelou planos para transformar a área de 60 hectares (240.000 m²) em torno do Coliseu em um complexo com parques, estacionamentos, zonas comerciais e um novíssimo estádio. Embora Tagliabue e os oficiais da NFL se mostrassem satisfeitos com o conceito, eles estavam assustados com o custo que inclui 225 milhões de dólares para parques de estacionamento, especialmente uma vez que nem Los Angeles, nem o Estado da Califórnia, estavam dispostas a mobilizar os fundos necessários. Neste ponto, Tagliabue expressou sua frustração com a incapacidade de Los Angeles para começar um plano de conjunto, e no mês seguinte, ele aconselhou McNair a retomar as suas conversações com a comissão de expansão.

Em 9 de setembro, o comitê de expansão da liga recomendou que McNair e outros oficiais dos Texans deveriam estar preparados para participar de uma reunião no dia 6 de outubro com os proprietários da NFL, em Atlanta, Géorgia.

Na primeira semana de outubro, Ovitz anunciou que seu grupo estava disposto a oferecer 540 milhões de dólares para a 32ª franquia da NFL ser concedida a Los Angeles, entretanto, mais tarde naquela semana, a Houston NFL Holdings de McNair propôs uma oferta de 700 milhões de dólares para a sede da franquia ser em Houston; na manhã do dia 6, a persistência de McNair finalmente foi recompensada pelos donos da NFL, que votaram 29-0 a favor, aceitando a oferta. Além disso, Houston sediou o Super Bowl XXXVIII (2004), a segunda vez que a cidade recebe o evento.

2000[editar | editar código-fonte]

Depois disso, as coisas se moviam rapidamente para a equipe de futebol ainda-a-ser-nomeada. Os grupos focais foram formados em todo o estado para determinar a imagem e a direção para a franquia. Oficiais do Texans e da NFL Properties começaram a trabalhar a identidade, nome e logotipo, e o escritório de frente começou a tomar forma com a contratação do ex-diretor geral dos Washington Redskins Charley Casserly como Vice-presidente Executivo/Diretor Geral, em janeiro. Naquela primavera, Houston NFL 2002 comemorou o inovador Reliant Stadium, o estádio "State-of-the-Art" de 69.500 lugares que ser tornaria o primeiro da liga a ter teto retrátil.

Depois de quase um ano de especulações, a equipe foi oficialmente batizada de Houston Texans, durante a celebração no centro da cidade em setembro, que incluiu Comissário Paul Tagliabue e Bob McNair na inauguração do novo logotipo.

2001[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro, os Texans contrataram uma equipe técnica auxiliar e chamou Dom Capers como primeiro técnico principal do time (Capers que trabalhou nas últimas duas temporadas como coordenador defensivo do Jacksonville Jaguars). De 1995 a 1998, Capers foi o técnico principal da expansão Carolina Panthers.

2002-2005: O jogo começa[editar | editar código-fonte]

Os Texans lançaram sua campanha inaugural no dia 8 de setembro de 2002, contra os Dallas Cowboys, no Reliant Stadium. Os dois times também brigaram anteriormente na primeira casa do último time de Houston, o University of Houston's Robertson Stadium. A franquia chocou seus rivais derrotando-os por 19 a 10, tornando-se a segunda a expansão a vencer o seu primeiro jogo (depois do Minnesota Vikings em 1961). O time de Houston perdeu as cinco partidas seguintes, após vencerem pela primeira vez fora de casa, contra os Jaguars.

Vitórias sobre os New York Giants em Houston, e sobre os Steelers em Pittsburgh, os Texans fecham a temporada com 4-12, mandando dois jogadores (Gary Walker e Aaron Glenn) para o Pro Bowl.

Durante as duas temporadas seguintes, a franquia fez um progresso regular. Em 2003, eles começaram tão bem em relação ao ano passado, devido à outra cohcante vitória na estreia. A vítima da vez foi o Miami Dolphins - favoritíssimos para temporada -, e em Miami. Nenhum outro time de expansão estreou com vitória em duas temporadas seguidas. Os Texans melhoraram seu recorde em apenas um jogo naquela temporada, mas, depois de uma vitória sobre o eventual campeão da NFC Carolina Panthers, e uma derrota na prorrogação para o eventual campeão do Super Bowl New England Patriots, o otimismo entrou em alta em 2004, na crença em que a franquia poderia competir com qualquer outra. Entretano, esse otimismo sumiu após Houston iniciar a temporada 2004 numa campanha 0-3, e pela primeira vez, os torcedores questionaram a direção do time. Finalmente, depois da primeira vitória na temporada sobre os Chiefs em Kansas City, os Texans voltaram para Houston na semana seguinte e derrotaram os Oakland Raiders, fazendo assim, a primeira sequência de vitórias na história da franquia.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.