San Francisco 49ers

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
San Francisco 49ers
Temporada de 2014 da NFL
Fundado em 1946
Joga em Candlestick Park
Base em Santa Clara (Califórnia)
San Francisco 49ers logo
Afiliações na liga/conferência

National Football League (1946–presente)

Uniforme
Cores Vermelho e Dourado

         

Pessoas-chave
Chairman Denise DeBartolo York

John York

Presidente Gideon Yu[1]
General manager Trent Baalke
Treinador Jim Harbaugh
História do time
  • San Francisco 49ers (1946–presente)
Títulos
Títulos da liga (5)
Campeões da conferência (6)

NFC: 1981, 1984, 1988, 1989, 1994, 2012

Campeões da divisão (19)
  • NFL West: 1970, 1971, 1972, 1981, 1983, 1984, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995, 1997, 2002, 2011, 2012
Aparições em playoff (26)
  • 1949, 1957, 1970, 1971, 1972, 1981, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997, 1998, 2001, 2002, 2011, 2012, 2013
Estádios
  • Kezar Stadium (1946–1970)
  • Candlestick Park (1971–2013)
  • Levi's Stadium (2014–avante)


O San Francisco 49ers é um time profissional de futebol americano que reside em São Francisco, Califórnia, jogando na NFC West, divisão da National Football League (NFL). A equipe foi fundada em 1946 por Tony Morabito[2] , um membro fundador da Al-America Football Conference (AAFC) e entrou para a NFL em 1950, após as duas ligas se fundirem[3] . Os 49ers são conhecidos por ter uma das maiores dinastias da NFL, vencendo cinco Super Bowls em apenas 14 anos, entre 1981 e 1994, com quatro dos campeonatos vindo na década de 80. Essas equipes foram lideradas por jogadores que hoje estão no Hall of Fame, como Joe Montana, Jerry Rice , Ronnie Lott, Steve Young, e treinador Bill Walsh. A equipe está atualmente empatada com o Dallas Cowboys como o segundo maior ganhador de Super Bowls com 5 conquistas (o Pittsburgh Steelers tem 6)[4] . San Francisco é a equipe detentora da maior diferença de pontos num Super Bowl, fato ocorrido no Super Bowl XXIV, onde o placar final foi San Francisco 49ers 55-10 Denver Broncos[5] .

O nome[editar | editar código-fonte]

O nome "49ers" vem do nome dado aos garimpeiros que chegaram no norte da Califórnia por volta de 1849, durante a febre do ouro na Califórnia. Este é o único nome que a equipe já teve e São Francisco é a única cidade em que residiu. A equipe está legalmente registrado e corporativamente como o San Francisco Forty Niners, Ltd.[6] e é o mais antigo time profissional da Califórnia.

História[editar | editar código-fonte]

1946-1978: Os primeiros anos[editar | editar código-fonte]

O San Francisco 49ers foi a primeira grande franquia de liga profissional com sede em São Francisco, e um dos primeiros times profissionais da Costa Oeste dos Estados Unidos. Os times da MLB San Francisco Giants (antigo NY Giants) e Los Angeles Dodgers (antigo Brooklyn Dodgers) se mudaram anos depois. Os times da NBA Golden State Warriors (antigo Phipadelphia Warriors) e Los Angeles Lakers (antigo Minneapolis Lakers)[7] se mudaram para a Califórnia em 1960, e os times da NHL Seals Oakland e Los Angeles Kings tornaram-se os times do estado em 1967. O Cleveland Rams chegou a Los Angeles em 1946, e formou uma grande rivalidade com os 49ers até 1994, quando deixaram sul da Califórnia e se transformaram no St. Louis Rams.

O primeiro touchdown da franquia foi marcado por Len Eshmont. O quarterback Frankie Albert, um canhoto, deu um passe de 6 jardas para John Strzykalski, e este jogou a bola para Eshmont, que correu para a endzone, em 8 de setembro de 1946, no Kezar Stadium.

Em 1957, os 49ers teve suas primeiras vitórias como time da NFL[8] . Depois de perder o jogo de abertura, o time venceu suas três partidas seguintes, contra Los Angeles Rams, Chicago Bears e Green Bay Packers, antes de voltar para o Kezar Stadium num jogo contra o Chicago Bears em 27 de outubro de 1957, o qual estavam perderdo por 17-7 até o intervalo. Tragicamente, o proprietário Tony Morabito (1910-1957) sofreu um ataque cardíaco e morreu durante a derrota parcial. Os jogadores souberam de sua morte no intervalo, quando o treinador Frankie Albert contou o ocorrido com apenas três palavras: "Tony se foi." Com lágrimas escorrendo pelo seus rostos e motivados para vencer em homenagem à Tony, os jogadores de San Francisco marcaram 14 pontos e ganharam o jogo por 21-17. A interceptação Dicky Moegle na endzone selou a vitória.

Em 3 de novembro de 1957, os 49ers foram jogar contra o Detroit Lions, um jogo que entrou para a história. Com 10 segundos restantes no relógio, os 49ers estavam com a bola na linha de 41 jardas do campo dos Lions, e o time de Detroit estava liderando o placar por 31-28. YA Tittle lançou desesperadamente um passe para a endzone, que foi receptado por R.C. Owens entre dois defensores. O passe tornou-se conhecido como o "Alley Oop", que também se tornou apelido de Owens. Curiosamente, os dois defensores que cobriram Owens na jogada mais tarde se tornaram treinadores dos Niners: Jack Christiansen (Treinador principal), e Jim David. Os 49ers terminaram essa temporada com três vitórias consecutivas e um registro 8-4[8] , mas acabaram perdendo nos playoffs pelo mesmo Detroit Lions, por 31-27, a qual é uma das maiores viradas da história dos playoffs[9] .

No final da década de 50 e início da década de 60, San Francisco se tornou o primeiro time da NFL a usar a formação shotgun. A jogada foi nomeada pelo treinador Red Hickey, o criador da formação, em 1960. O afastamento do quarterback da linha de scrimmage foi projetado para dar um maior tempo para o jogador escolher o melhor alvo de lançamento. A formação foi utilizada pela primeira vez em 1960 e permitiu que os 49ers vencessem o Baltimore Colts (atual Indianapolis Colts), que não estavam familiarizados com a formação.

Mike Hunt (1964–1968), um dos primeiros QB da equipe.

Em 1962, os Niners tiveram uma temporada frustrante, a qual ganharam apenas 6 jogos, sendo apenas um deles em seus domínios. O time continuou mal até a temporada de 1965, quando se recuperaram e terminaram a temporada com o recorde de 7-6-1. Eles foram conduzidos naquele ano por John Brodie, que depois de sofrer por lesões voltou a ser um dos melhores QBs da liga, conseguindo 3112 jardas e 30 touchdowns naquela temporada[8] .

Os 49ers começaram a temporada de 1970 com 7-1-1, e a única derrota da equipe foi por um ponto diante do Atlanta Falcons. Após derrotas para Detroit e Los Angeles, os 49ers venceram seus dois últimos jogos antes do final da temporada, ambos contra o Oakland Raiders. Quando chegaram na última partida o time liderava a conferência por meio jogo, logo precisavam de uma simples vitória ou torcer para o segundo colocado, Los Angeles Rams, perder seu jogo. No início do jogo do rival, os Rams esmagaram seu adversário, New York Giants, por 31-3, forçando assim a vitória dos 49ers. Mesmo com a vitória de Los Angeles, o time de São Francisco venceu por 38-7, dando ao 49ers seu primeiro título divisional. Naquela temporada o time enviou cinco jogadores para o Pro Bowl, incluindo o veterano quarterback MVP John Brodie, o Wide Receiver Gene Washington e o linebacker Dave Wilcox. Além disso, o treinador Nolan foi nomeado Treinador do Ano. Após a temporada de 1970, a equipe mudou de estádio, indo para o Candlestick Park. Apesar de estar localizado na periferia da cidade, o estádio deu ao time uma instalação muito mais moderna, com mais conforto e de melhor acesso.

Em 1972, os 49ers venceram seu terceiro título consecutivo da NFC West[8] , sendo o primeiro time a conseguir este feito. Pelo terceiro ano consecutivo, seu adversário nos playoffs foi o Dallas Cowboys. Nesta partida, o time liderava o placar por 28-16 até o final do último quarto, quando os Texanos conseguiram uma virada impressionante, culminando no onside kick bem sucedido, que resultou no TD e na vitória por 30-28.

As temporadas seguintes foram de extremo ostracismo para a equipe, salvo o bom jogo corrido de 1976, levando o RB Delvin Williams para o Pro Bowl. A pior delas foi a de 1978, quando o time terminou com o recorde de 2-14, ganhando apenas do Cincinnati Bengals e do Tampa Bay Buccaneers.

1979-1980: A chegada de Bill Walsh e Joe Montana[editar | editar código-fonte]

A equipe foi liderada para a sua recuperação das temporadas de 1970 pelo novo proprietário Edward J. DeBartolo Jr. e pelo treinador Bill Walsh, ex-ténico da Universidade de Stanford. Bill Walsh já tinha experiência na NFL, onde foi coordenador ofensivo dos Bengals de 1968-1975, decidindo voltar para o College Football depois de não ser efetivado como Head Coach.

Joe Montana em 2006.

No primeiro ano de Walsh, os 49ers tinham como alvo o quarterback da Universidade de Notre Dame Joe Montana para a primeira escolha do draft. Montana tinha desfrutado de uma grande carreira no College, liderando a universidade para o título nacional em 1977 e muitas vitórias de virada, sendo a mais impressionante delas no 1979 Cotton Bowl Classic. De baixo de uma tempestade de neve, Montana estava com uma gripe muito forte e a sua universidade estava perdendo por 34-13 para a Universidade de Houston no terceiro quarto. No entanto, Montana comandou uma vitória magnífica que culminou com ele um passe para touchdown no final do jogo, ganhando por 35-34.

Apesar disso, a maioria dos times não viram Montana como uma grande jogador, e sim apenas um jogador mediano cercado por um grande equipe. No draft de 1979, os Cowboys foram colocados à frente do 49ers, porém não o escolheram, alegando que a posição de quarterback não era a mais urgente para o time, draftando o tight end Doug Cosbie. Assim, os 49ers puderam levar o tão sonhado jogador para São Francisco, na 3ª rodada[10] . No mesmo draft outro notável jogador foi escolhido, o wide receiver Dwight Clark na 10ª rodada.

A primeira experiência de Montana foi em 1980, quando o treinador alternava ele e DeBerg como quarterbacks, a fim do novato ganhar mais experiência, já que a temporada estava perdida. Em números, DeBerg começou nove jogos, conseguindo 4-5 com 1.998 jardas, 12 touchdowns e 17 interceptações. Montana começou sete jogos, indo 2-5 com 1.795 jardas, 15 touchdowns e nove interceptações; Montana também teve um rating melhor, sendo 64.6 contra 57,9[8] . O sinal de que coisas boas estavam vindo aconteceu na semana 14 da temporada regular do mesmo ano. Os 49ers perdiam para o New Orleans Saints, que na época estavam com recorde de 0-13, por 35-7 no intervalo. Todavia, liderado por Joe Montana, a equipe fez (o que era então) foi a maior virada da na história da NFL, ganhando o jogo por 38-35. Essa foi a primeira grande virada de Montana na liga, que ganhou o título de único QB titular.

1981-1984: Os dois primeiros Super Bowls[editar | editar código-fonte]

Com o ataque jogando bem, Walsh e os 49ers focaram em melhorar a defesa em 1981. O técnico tomou a decisão incomum de mudar todos os seus jogadores da secundária, nomeando novatos e contratações como titulares, trazendo Ronnie Lott, Eric Wright e Williamson Carlton. Ele também adquiriu o veterano linebacker Jack "Hacksaw" Reynolds e o especialista em sacks Fred Dean. Com essas contratações, além dos bons jogadores que já estavam no elenco como Keena Turner, San Francisco se tornou um time mais equilibrado. O time terminou a temporada com um recorde de 13-3, sendo este o melhor desempenho da equipe até então[8] . Naquele ano, os 49ers enfrentaram o New York Giants no divisional round e venceram por 38-24. O próximo adversário seria o histórico Dallas Cowboys, mais uma vez na final de conferência, o NFC Championship Game. Este é até hoje lembrado como um dos maiores jogos da história. Faltando 4:54, os Niners estavam com a bola na sua linha de 11 jardas perdendo o jogo por 27-21. Depois de uma campanha magnífica, Joe Montana lançou um passe de 6 jardas para a endzone, que foi recebido por Dwight Clark, deixando ainda 27 segundos no cronômetro. A jogada ficou conhecida como "The Catch"[11] . No Super Bowl XVI San Francisco enfrentou o time de Cincinnati, liderando o placar por 20-0 até o intervalo. O jogo acabou 26-21, dando ao San Francisco 49ers o seu primeiro título de Super Bowl[12] .

A temporada de 1982 começou mal para a equipe, tendo um recorde de 3-6 nos primeiros nove jogos. Joe Montana foi o destaque destas partidas, passando para 2613 jardas. Em 1983, os 49ers termiraram 10-6, ganhando seu segundo título da NFC Western em três anos[8] , batendo os Lions por 24-23 no divisional round e disputando mais uma vez a final de conferência. Na NFCCG San Francisco estava perdendo por 21-0, mas conseguiu o empate, cedendo a derrota no final por 24-21 para o Washington Redskins, levando o time da capital estadunidense para o Super Bowl XVIII[13] .

Em 1984, os 49ers tiveram uma das maiores temporadas na história da equipe, terminando com 15-1[8] , estabelecendo o recorde de maior número de vitórias de uma temporada regular, que mais tarde foi igualado pelo Chicago Bears em 1985, Minnesota Vikings em 1998, Pittsburgh Steelers em 2004 e Green Bay Packers em 2011, e finalmente quebrado pelo New England Patriots em 2007, quando conseguiram o recorde de 16-0. A única derrota da temporada foi por 20-17 contra os Steelers, quando os Niners tiveram a chance de um field goal nos últimos segundos, mas o chute foi desperdiçado. Nos playoffs, eles bateram o New York Giants 21-10, o Chicago Bears por 23-0 no NFCCG[14] , e no Super Bowl XIX bateram o Miami Dolphins do lendário e MVP da temporada, Dan Marino, por 38-16[15] .

1985-1989: Jerry Rice e a volta dos Super Bowls[editar | editar código-fonte]

Jerry Rice foi escolhido pelo San Francisco 49ers no Draft de 1985, na posição 16.

Jerry Rice foi escolhido no Draft de 1985, sendo a 16° escolha no geral[16] . Ele não teve muito sucesso nos primeiros anos, mas veio a se tornar um dos maiores WR da história da liga. Em 1987, San Francisco chegou aos playoffs como um dos favoritos ao SB, porém Montana fez um de seus piores jogos da história, perdendo no NFC Divisional Round para o Minnesota Vikings, por 36-28. Neste jogo Steve Young entrou por conta do mal desempenho do #16 e marcou 2 TDs, um correndo e outro passando. A partir daí começou a controvérsia: "quem deve ser o QB titular dos 49ers?". Por conta disso, muitas pessoas acreditavam que a temporada de 1988 seria a última de Joe Montana pelo time da Califórnia. Neste ano, Walsh decidiu alternar os QBs iniciais das partidas, muito por conta da lesão de Montana. Após um recorde de 6-5, Ronnie Lott convocou uma reunião de apenas jogadores, a fim de que o time reencontrasse o caminho das vitórias. A reunião deu certo, e no jogo seguinte os 49ers bateram o atual campeão, Washington Redskins, no Monday Night Football, terminando a temporada com 10-6.

Na pós-temporada, a equipe ganhou dos Vikings na rodada de divisão e foi enfrentar os Bears em Chicago, onde a temperatura era de 26 graus abaixo de zero. Apesar disso, Montana fez um ótimo jogo e os Niners saíram vencedores por 28-3, tendo que enfrentar os Bengals no Super Bowl XXIII. San Francisco ganhou de 20-16, e Jerry Rice foi nomeado o MVP do Super Bowl. Após aquela partida, Bill Walsh se aposentou, e seu coordenador defensivo, George Seifert, assumiu o posto de Head Coach na temporada seguinte.

A temporada de 1989 foi lendária. Joe Montana lançou para 3521 jardas, 26 TDs e 8 INT, conseguindo um pass rating de 112,4, que na época era a nota máxima, e foi nomeado MVP da temporada com todos os méritos. Jerry Rice teve 1490 jardas e 17 TDs, outra marca impressionante. O time terminou com 14-2[8] , tendo a vantagem de jogar todas as partidas dos playoffs em casa. No jogo de divisão venceram os Vikings facilmente por 41-13; Na final da NFC, jogaram com os Rams pela terceira vez na temporada, ganhando por 30-3; no Super Bowl XXIV enfrentaram o Denver Broncos, e venceram por 55-10[17] , estabelecendo o recorde de pontuação em um SB[18] . Esta equipe é considerada por muitos a mais dominante da história da NFL, combinando para mais de 100 pontos em 3 jogos na pós-temporada.

1990-1998: Steve Young e o último Super Bowl[editar | editar código-fonte]

Em 1990 os Forty-Niners poderiam conseguir seu terceiro Super Bowl seguido, e depois da temporada de 14-2 isto pareceu ainda mais viável. Só que na final de conferência contra os Giants, Montana se machucou no último quarto, e faltando poucos segundos o time de New York conseguiu converter uma tentativa de faked punt, chutando o Field Goal da vitória, ganhando por 15-13.

Em 1992, Montana voltou ao time depois de perder quase uma temporada completa por conta de uma contusão no cotovelo, e apesar do backup Steve Young ter feito uma boa temporada, Montana foi colocado como titular quando se recuperou. Foi aí que começou a discussão de quem deveria ser o QB titular. A história acabou quando Joe Montana pediu para ser negociado com outra equipe, indo para o Kansas City Chiefs, fazendo de Steve Young o quarterback titular de San Francisco.

Em 1994, segundo ano de Young como QB titular, o time terminou com 13-3, ganhando do Chicago Bears nos playoffs na divisional round. No NFCCG, ganharam do Dallas Cowboys por 38-28, avançando para o tão sonhado quinto Super Bowl, o primeiro a ser jogado entre duas equipes da Califórnia: San Francisco 49ers e San Diego Chargers. San Francisco venceu com autoridade por 49-26, se tornando o primeiro time a conseguir 5 Super Bowls. Steve Young foi nomeado MVP da partida, passando para 6 TDs.

Em 1998, Jerry Rice voltou depois de se recuperar de uma lesão no joelho. Naquele ano, os 49ers tiveram o segundo ataque mais produtivo da história, e Steve Young a melhor temporada de sua carreira, passando para 4170 jardas e 36 TDs. San Francisco terminou a temporada com 12-4, conseguindo uma vaga no wildcard, enfrentando Green Bay, o atual campeão. O time da Califórnia perdia por 27-23 nos últimos segundos, onde só um Touchdown daria a vitória. Steve Young conduziu a campanha, e no último lance da partida lançou um passe para Terrell Owens, que cruzou a linha de gol, deixando o placar em 30-27 depois do Extra Point. Aquela jogada ficou conhecida como "The Catch II". No jogo seguinte a equipe foi derrotada pelos Falcons, mas aquela partida contra Green Bay entrou para a história da liga.

O lendário QB Steve Young encerrou sua carreira em 1999, tendo sua camisa aposentada pelos 49ers.

Logotipo e Uniforme[editar | editar código-fonte]

[editar | editar código-fonte]

Logo

O primeiro logotipo dos 49ers era um garimpeiro de bigode, vestido em calças listradas e camiseta vermelha, pulando no ar com seu chapéu caindo e empunhando duas pistolas atirando, uma em cada mão. Da fumaça de uma das pistolas pode se perceber a palavra "Forty-Niners". O logotipo alternativo era uma espécie de escudo formando o número "49" com uma bola de futebol na parte superior direita e um "SF" no lado esquerdo inferior. No ano de 1962, a logo dos 49ers se tornou o famoso "SF" no centro de uma bola oval vermelha, com o passar dos anos, a logo sofreu apenas algumas pequenas modificações.

A evolução dos uniformes dos Niners, 1946–hoje

Uniformes[editar | editar código-fonte]

O San Francisco 49ers tem atualmente dois uniformes diferentes: vermelho e dourado, que é usado em partidas em casa, e o branco e dourado, utilizado em partidas fora de seus domínios. No entanto, os 49ers mudaram as combinações de uniformes muitas vezes ao longo da sua história. No início, em 1946, eles usavam vermelho escuro, que foi mudado para vermelho claro para a temporada de 1948, com um capacete dourado com uma faixa vermelha, meias vermelhas e calças douradas com listras vermelhas e brancas. Entrando na temporada de 1950, a primeira na NFL, o time adaptou três listras para suas camisas vermelhas, vestindo capacetes e calças douradas sem listras e meias vermelhas, com três listras brancas.

Nos primeiros anos da década de 50, os 49ers usavam capacetes vermelhos com uma listra dourada no meio, com calças cor de prata com uma única faixa de vermelho. Nas meias também foi acrescentado as três listras semelhantes ao de camisa. 1955 foi também o único ano em que os 49ers usavam calça branca com uma listra preta limitada por duas listras vermelhas, e os números possuíam sombras em suas camisas vermelhas. Na temporada seguinte, 1956, a equipe usava capacetes brancos sem listras e calças brancas com uma listra vermelha. Em 1957, os Niners usavam camisas vermelhas, um capacete dourado sem listras, assim como as calças, e pela primeira vez o time adotou o uniforme branco para jogos fora de casa, exigido pela NFL para todas as equipes, para que pelo menos um equipe vestisse uma camisa de cor clara durante os jogos. A primeira camisa branca tinha duas listras vermelhas com uma cor de ouro no meio, e as meias eram também brancas, com duas listras vermelhas e uma dourada no meio. San Francisco continuou usando vermelho e dourado em 1958, assim como continuou usando o branco como segundo uniforme, a única mudança foi a adição dos números nos ombros das camisetas, a fim de facilitar a visualização das câmeras de TV. Em 1959 a equipe mudou para vermelho e prata, e, anos mais tarde, nas suas camisas brancas foram adicionadas listras nos ombros.

Em 1960, a equipe adicionou uma listra vermelha central para seus capacetes, e isso mudou em 1962, com a adição do desenho do logo no capacete e a mudança das faixas, passando a utilizar uma branca delimitada por duas vermelhas, com o logotipo nos lados do capacete. Em 1964 as cores da equipe, então, mudaram novamente. Todos os elementos de prata foram alteradas para o dourado, o que permaneceu até a temporada de 1995, como pequenas alterações durante este intervalo de tempo.

Durante a temporada de 1994, muitas equipes da NFL usavam "uniformes antigos" em jogos ocasionais para celebrar o 75º aniversário da liga. O 49ers optou por usar uma versão onde a camisa era vermelha e tinha os números sombreados de preto, e as calças eram brancas com uma fina listra preta delimitada por duas vermelhas, juntamente com os meiões vermelhos. O capacete das temporadas de 1989-95 foi usado com este uniforme, pois não havia nenhum logotipo no capacete 1955.

Em 1996, os 49ers comemoraram seu aniversário de 50 anos, projetando um camisa comemorativa baseada no primeiro logotipo. A equipe também estreou um uniforme novo, mais notável por mudar o tom de vermelho usado em suas camisas, de um vermelho brilhante para um mais profundo. Como em 1994, os Niners vestiram calça branca para a temporada 1996 (e também para a temporada de 1997 e pré-temporada de 1998), mas desta vez as listras da calça se tornaram mais grossas. Para a abertura da temporada 1998, a equipe voltou a calças douradas, com um ouro mais metálico do que o ouro bege anterior. O capacete de 1996 e as camisas e calças de 1998 foram utilizados como uniformes da equipe até o final da temporada de 2008. Os 49ers mais uma vez mudaram os uniformes em 2009, que são muito semelhantes ao design clássico. Em 3 de abril de 2012 os uniformes da liga passaram a serem fornecidos pela Nike, porém não ocorreu mudanças significantes no uniforme.

Mascote e Cheerleaders[editar | editar código-fonte]

Gold Rush, numa partida dos 49ers em 2008

Mascote[editar | editar código-fonte]

O mascote do San Francisco 49ers se chama Sam Sourdough e é um garimpeiro, ele veste a jersey de número 49[19] .

Cheerleaders[editar | editar código-fonte]

O time de cheerleaders oficiais dos 49ers é chamado de Gold Rush[20] . Começaram no ano de 1983 e o time normalmente consiste de mais ou menos 35 jovens dançarinas. A mais famosa garota das Gold Rush foi Teri Hatcher.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

Rivalidades de divisão[editar | editar código-fonte]

  • A rivalidade entre o St. Louis Rams e San Francisco 49ers é considerada por muitos como uma das maiores rivalidades da história da NFL, colocada como oitava na Sports Illustrated's "Top 10 NFL Rivalries Of All Time"[21] . Alguns acham que a rivalidade era mais intensa quando o time de St. Louis jogava em Los Angeles, no entanto algumas pessoas não acredito nisso. Roger Craig, RB que atuou por San Francisco de 1983-1990, disse uma vez: "Os Rams sempre serão o maior rival dos 49ers. Não importa se eles não jogam mais em Los Angeles. Se os Rams jogassem suas partidas em Marte continuariam sendo o maior rival". De fato, as equipes se enfrentaram muito na história, sendo que os Rams é a única franquia a ter jogado contra os 49ers duas vezes por temporada nos últimos 58 anos[22] . Apesar de se encontrarem apenas uma vez na pós-temporada (com a vitória dos 49ers), os times já se enfrentaram em 126 jogos de temporada regular. Ao todo, San Francisco tem 64 vitórias, contra 62 de St. Louis e 3 empates.
  • O Arizona Cardinals é um rival recente dos 49ers. Ao contrário da maioria rivalidades desta equipe, os Cardinals estão na mesma divisão que o time de São Francisco desde 2002. Recentemente tem sido uma rivalidade muito intensa entre os jogadores, um exemplo disso é uma "batalha no twitter" entre Darnell Dockett do Arizona Cardinals e Vernon Davis do San Francisco 49ers[23] . Os 49ers atualmente detêm a vantagem sobre os Cardinals por 26–17 no confronto direto.
  • O Seattle Seahawks também se tornou um novo rival do 49ers, seguindo o realinhamento da NFL em 2002, que colocou as duas equipes na mesma divisão. Até agora, a rivalidade não tem sido tão intensa como a dos outros adversários de divisão, porque na maioria das vezes os times não estão em um bom momento ao mesmo tempo. A rivalidade se intensificou quando San Francisco trouxe o técnico Jim Harbaugh de Stanford em 2011, visto que ele e o ex-técnico da USC Pete Carroll (atual técnico dos Seahawks) tiveram uma intensa rivalidade no college. A série de todos os tempos está em 14–15, sendo o último confronto a derrota da equipe da Bay Area por 23-17 no NFCCG da temporada de 2013.[24]

Rivalidades históricas[editar | editar código-fonte]

  • A rivalidade entre Dallas Cowboys e San Francisco 49ers nasceu em 1970. San Francisco jogou contra Dallas sete vezes em jogos de pós-temporada. Até a década de 80 eles se enfrentaram três vezes num NFCCG, onde Dallas ganhou em 1970 e 1971, e San Francisco ganhou em 1981. A rivalidade tornou-se ainda mais intensa entre 1992-1994, quando San Francisco e Dallas se enfrentaram no NFCCG três vezes seguidas. Dallas venceu as duas primeiras partidas e San Francisco ganhou a terceira. Nas três ocasiões, o vencedor foi campeão do Super Bowl. A rivalidade 49ers-Cowboys também é parte da grande rivalidade cultural entre Califórnia e Texas. A série de todos os tempos é empatada em 16–16–1, que inclui o registo de pós-temporada de 2–5.
  • New York Giants têm o maior número de confrontos em playoffs contra o 49ers (oito). Esta rivalidade está enraizada na década de 80, quando as duas equipes estavam em ascensão. Nos dois primeiros encontros de playoff os 49ers, liderados por Joe Montana, ganharam ambas as partidas, por 38-24 em 1981 e 24-10 em 1984, ganhando o SB em ambas temporadas. Os Giants viriam a ganhar os próximos três confrontos, que incluiu uma goleada de 49-3 no Giants Stadium, em 1986, e numa vitória de 15-13 no NFC Championship Game de 1990, acabando com o sonho de SF de ganhar 3 Super Bowls seguidos. Os 49ers ganharam por 44-3, em 1993, no divisional round. O wildcard de 2002 foi outro jogo memorável. Os Giants estavam à frente por 38-14 no final do 3º período, no entanto, os 49ers tiraram um déficit de 24 pontos e viraram o jogo para 39-38. As equipes se encontraram novamente no NFCCG de 2011 no Candlestick Park, onde os Giants ganharam por 20-17. A série de todos os tempos é liderado pelo Giants com um registro de 15–14, incluindo um registro de 4–4 na pós-temporada.
  • A rivalidade com o Green Bay Packers surgiu em meados de 1990, quando os Packers ganharam no divisional round de 1995 no Candlestick Park, acabando com a temporada dos Niners. A partir desse ponto, os Packers venceu os 49ers 4 vezes, incluindo dois jogos de pós-temporada. San Francisco finalmente se vingou em 1998, numa vitória por 30-27, onde a famosa jogada conhecida como "The Catch II" aconteceu. Desde esta partida, os Packers ganharam dos 49ers oito vezes seguidas, incluindo uma vez em pós-temporada. Este tabu chegou ao fim na temporada de 2012, quando o 49ers venceram os Packers no Lambeau Field na semana 1 e no divisional round da mesma temporada, dessa vez no Candlestick Park. Os 49ers perdem a série por 30–34–1, incluindo um 3–4 nos playoffs.
  • O New Orleans Saints era rival de divisão dos 49ers até o realinhamento em 2002, quando NO foi colocado na NFC South. As equipes se encontraram recentemente divisional round dos playoffs em 2011 no Candlestick Park. Houve quatro mudanças de liderança de placar nos últimos quatro minutos do jogo, culminando com Alex Smith lançando o TD da vitória para Vernon Davis, com 0:09 segundos restantes (conhecido por muitos como "The Grab" ou "The Catch III"). Os 49ers levam a série de todos os tempos com um recorde de 47–24–2, que inclui o registro de 1–0 na pós-temporada.
  • O Atlanta Falcons também era rival de divisão dos 49ers até 2002, quando se mudou para a NFC South. Os times se enfrentaram na divisional round dos playoffs em 1998 com a derrota dos 49ers por 20-18. Eles se enfrentaram novamente nos playoffs, dessa fez no NFC Championship de 2012, quando os Niners saíram vitoriosos por 28-24, chegando ao Super Bowl depois de 18 temporadas. A série de todos os tempos é liderada pelos 49ers com um recorde de 45–30–1, incluindo um registro de 1–1 na pós-temporada.

Jogadores e Pessoas[editar | editar código-fonte]

Membros do Hall of Fame[editar | editar código-fonte]

San Francisco 49ers Hall of Famers[25]
No. Nome Primeiro Ano Posições Anos c/ 49ers
Walsh, BillBill Walsh 1993 Técnico Principal 1979–1988 (técnico)
1999–2001 (GM)
2002–2004 (Assistente)
8 Young, SteveSteve Young 2005 Quarterback 1987–1999
14 Tittle, Y.A.Y. A. Tittle 1971 Quarterback 1951–1960
16 Montana, JoeJoe Montana 2001 Quarterback 1979–1992
21 Sanders, DeionDeion Sanders 2011 Cornerback 1994
22 Hayes, BobBob Hayes 2009 Wide receiver 1975
26 Woodson, RodRod Woodson 2009 Safety / Cornerback 1997
32 Simpson, O.J.O.J. Simpson 1985 Running back 1978 – 1979
34 Perry, JoeJoe Perry 1969 Running back 1948–1960,1963
35 Johnson, John HenryJohn Henry Johnson 1987 Fullback 1954–1956
37 Johnson, JimmyJimmy Johnson 1994 Cornerback 1961–1976
39 McElhenny, HughHugh McElhenny 1970 Running back 1952 – 1960
42 Lott, RonnieRonnie Lott 2000 Safety / Cornerback 1981–1990
56 Doleman, ChrisChris Doleman 2012 Defensive end 1996–1998
57 Jackson, RickeyRickey Jackson 2010 Defensive end 1994–1995
64 Wilcox, DaveDave Wilcox 2000 Linebacker 1964–1974
73 Noellini, LeoLeo Nomellini 1969 Defensive Tackle 1950–1963
74 Dean, FredFred Dean 2008 Defensive end 1981–1985
79 St. Clair, BobBob St. Clair 2008 Offensive Tackle 1953–1963
80 Rice, JerryJerry Rice 2010 Wide receiver 1985–2000
95 Dent, RichardRichard Dent 2011 Defensive end 1994

Números aposentados e pessoas honradas[editar | editar código-fonte]

Os números aposentados dos 49ers colocados na parte sul do Candlestick Park em Junho de 2009.
San Francisco 49ers retired numbers[26]
Jogador Posição Temporadas
8 Steve Young QB 1987–1999
12 John Brodie QB 1957–1973
16 Joe Montana QB 1979–1992
34 Joe Perry FB 1948–1960,1963
37 Jimmy Johnson CB 1961–1976
39 Hugh McElhenny RB 1952–1960
42 Ronnie Lott S, CB 1981–1990
70 Charlie Krueger DL 1959–1973
73 Leo Nomellini DT 1950–1963
79 Bob St. Clair OT 1953–1963
80 Jerry Rice WR 1985–2000
87 Dwight Clark WR 1979–1987
Edward J. DeBartolo, Jr. Proprietário 1978–2000
Bill Walsh Técnico Principal 1979–1988 (técnico)
1999-2001(GM)
2002–2004 (assistente)

Estádio[editar | editar código-fonte]

Candlestick Park[editar | editar código-fonte]

Candlestick Park

O Candlestick Park é o estádio oficial dos 49ers e está localizado em San Francisco, Califórnia. Tem capacidade para receber até 70 mil pessoas em jogos de futebol americano. Em caso de realização de shows tal contingente pode aumentar em mais alguns milhares.

O estádio está localizado no Candlestick Point, a oeste da Baía de San Francisco, e foi inaugurado em 12 de Abril de 1960 com a presença do então vice-presidente norte-americano Richard Nixon.

Nesse estádio foi realizado o último show dos The Beatles em 29 de Agosto de 1966.

Em 2014, o San Francisco 49ers irá inaugurar um novo estádio que está sendo construído em Santa Clara (Califórnia).

Santa Clara Stadium[editar | editar código-fonte]

Em 8 de novembro de 2006, surgiram relatos de que os 49ers terminaram as negociações com a cidade de San Francisco sobre a construção de um novo estádio, preferindo fazê-lo em Santa Clara, cidade próxima ao atual estádio, Candlestick Park, em San Francisco. A cidade de Santa Clara (Califórnia) já abriga a sede administrativa da equipe e instalações de treinamento, o que facilitou a escolha dela como sede para o novo estádio. Os dirigentes da franquia e o então prefeito de San Francisco, Gavin Newsom, tinha falado ao longo dos últimos meses sobre a construção de um estádio com financiamento privado no local onde hoje é o Candlestick Park, usando isso como parte da candidatura da cidade para as Olimpíadas de 2016. A decisão final dos 49ers terminou com a tentatia de San Francisco para sediarem os Jogos Olímpicos de Verão 2016. San Francisco, Los Angeles e Chicago foram as três cidades que competiram para ser escolha os EUA para licitar os Jogos de 2016, com Chicago sendo a vencedora.

No site dos 49ers, o proprietário da equipe e empresário John York escreveu uma carta dizendo que, depois do estádio ser construído em Santa Clara, a equipe iria manter o seu nome "San Francisco 49ers". York vai continuar usar a marca SF, alegando que a equipe não representa só uma cidade, e sim toda a região da Baía de São Francisco. Além disso, York quer manter o legado da equipe e comercialização intactos. Na história da NFL, apenas as franquias que fizeram uma deslocalização significativa de cidade mudaram de nome[27] . Neste caso, a deslocalização do estádio para Santa Clara não é considerado um passo significativo. O Senador dos Estados Unidos (D-CA) Dianne Feinstein e outros líderes ameaçaram uma tentativa de impedir que a equipe usasse o "San Francisco" ou o "49ers" como nome da equipe, mas essa ação não teve mérito jurídico.

Referências

  1. O front office dos 49ers http://www.49ers.com/team/front-office.html 15-01-2013
  2. A fundação dos 49ers http://www.49ers.com/team/history/founder.html 15-01-2013
  3. A história da NFL http://static.nfl.com/static/content/public/image/history/pdfs/History/Chronology_2011.pdf 15-01-2013
  4. Maiores vencedores de Super Bowl http://www.nfl.com/superbowl/records/superbowls/team/games 15-01-2013
  5. O Super Bowl XXIV http://www.nfl.com/superbowl/history/recap/sbxxiv 15-01-2013
  6. O registro corporativo dos 49ers http://www.hoovers.com/company-information/cs/company-profile.San_Francisco_Forty_Niners_Ltd.b6b3a205975e542b.html 15-01-2013
  7. A mudança dos Lakers de Minneapolis para Los Angeles http://www.nba.com/lakers/history/capsules.html#10 15-01-2013
  8. a b c d e f g h i Todas as temporadas dos 49ers, ano por ano http://prod.static.49ers.clubs.nfl.com/assets/docs/Team/year-by-year-results.pdf 15-01-2013
  9. As maiores viradas da história da NFL http://static.nfl.com/static/content/public/image/history/pdfs/InsideTheNumbers/Comebacks_2011.pdf 15-01-2013
  10. O draft da NFL em 1979 http://www.nfl.com/draft/history/fulldraft?season=1979&round=round3#round3 15-01-2013
  11. A pós-temporada da NFL de 1981 http://www.nfl.com/schedules/1981/POST 15-01-2013
  12. O Super Bowl XVI http://www.nfl.com/superbowl/history/recap/sbxvi 16-01-2013
  13. A pós-temporada da NFL de 1983 http://www.nfl.com/schedules/1983/POST 15-01-2013
  14. A pós-temporada da NFL de 1984 http://www.nfl.com/schedules/1984/POST 15-01-2013
  15. O Super Bowl XIX http://www.nfl.com/superbowl/history/recap/sbxix 16-01-2013
  16. Draft de 1985 http://www.nfl.com/draft/history/fulldraft?season=1985&round=round1#round1 22-01-2013
  17. Playoffs de 1989 http://www.nfl.com/schedules/1989/POST 22-01-2013
  18. Super Bowl Recordes http://static.nfl.com/static/content/public/image/history/pdfs/Records/Super_Bowl_Records_2011.pdf 22-01-2013
  19. O mascote dos 49ers http://www.49ers.com/fans-only/kids-only/mascot.html 15-01-2013
  20. As cheerleaders dos 49ers http://www.49ers.com/gold-rush/squad.html 15-01-2013
  21. As maiores rivalidades da NFL por Sports Illustrades http://sportsillustrated.cnn.com/multimedia/photo_gallery/2005/12/15/gallery.oldrivals/content.3.html 15-01-2013
  22. Matéria que cita as 58 temporadas com 2 confrontos entre 49ers e Rams http://www.sfgate.com/sports/article/Knapp-49ers-must-beat-Rams-3284627.php 15-01-2013
  23. A briga no twitter entre Darnell Dockett e Vernon Davis http://www.revengeofthebirds.com/2010/5/11/1468108/adrian-wilson-vs-vernon-davis-rotb 15-01-2013
  24. http://www.nfl.com/gamecenter/2014011901/2013/POST20/49ers@seahawks#tab=recap&recap=fullstory&menu=highlights
  25. Jogadores que já passaram por San Francisco e estão no Hall of Fame http://www.49ers.com/team/history/49ers-hall-of-fame.html 15-01-2013
  26. Números retirados do San Francisco 49ers http://www.49ers.com/team/history/retired-jerseys.html 15-01-2013
  27. As mudanças de franquias para outras cidades na NFL http://en.wikipedia.org/wiki/National_Football_League_franchise_moves_and_mergers 15-01-2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]