Ivan V da Rússia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde agosto de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ivan V
IvanV.jpg
Ivan V Alekseyevich Romanov
Governo
Reinado 1682–1696
Antecessor Teodoro III
Sucessor Pedro I
Vida
Nascimento 27 de agosto de 1666
Moscou
Morte 8 de fevereiro de 1696 (29 anos)
Moscou

Ivan V (em russo: Иван V Алексеевич Ромáнов; transl.: Ivan Alekseyevich Románov) (27 de agosto de 1666 - 8 de fevereiro de 1696) foi um tsar do Império Russo e protetor da Igreja Ortodoxa Russa. Na época de João V, Moscou era considerada a cidade sagrada da Ortodoxia, e a Rússia era concebida como a Santa Rússia. Constantinopla havia sucedido Roma, mas depois de sua queda em 1453, Moscou passou a ser a "terceira Roma", sucessora de Constantinopla.

Quando Constantinopla caiu, só havia uma nação capaz de assumir a liderança do cristianismo oriental, e essa nação era o Império Russo. Os russos diziam que o fato de Constantinopla ter caido era um desígnio divino, pois o fato ocorreu exatamente quando estavam se tornando um Império livre. Ou seja, Deus os estaria escolhendo para sucederem a Constantinopla. Um dos motivos para acharem que Deus os escolheria para ser a sucessora de Constantinopla era o fato de terem permanecido na fé ortodoxa, rejeitado a União de Florença. E, além disso, em 1472 o tsar russo João III se casou com Sofia, sobrinha do último imperador bizantino. Com a permissão do patriarca de Constantinopla Jeremias II, o Metropolita de Moscou, Jó de Moscou recebeu, em 1589, o título de Patriarca de Moscou e toda Rússia. A Igreja Russa, embora aliada do trono, soube manter-se livre e protestar contra as ingerências imperiais.

Com Pedro, o Grande, os conflitos chegaram ao auge. Em 1721 ele aboliu o patriarcado e estabeleceu uma nova organização para a Igreja russa, inspirada nos sínodos protestantes da Alemanha. Também criou o "Colégio Espiritual do Santo Sínodo", atribuindo-se o título de "Juiz Supremo do Colégio Espiritual". Frequentemente ele assistia às reuniões do Sínodo através de um procurador que, na prática, era ministro da religião.

Precedido por
Teodoro III
Tsar da Rússia
1682–1696
Sucedido por
Pedro I

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Thompson, John. Russia and the Soviet Union: An Historical Introduction from the Kievan State to the Present. New Haven, CT; Londres: Westview Press, 2008 (paperback, ISBN 0-8133-4395-X).